Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

desejarem

3ª pess. pl. fut. conj. de desejardesejar
3ª pess. pl. infinitivo flexionado de desejardesejar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

de·se·jar de·se·jar

- ConjugarConjugar

(desejo + -ar)
verbo transitivo

1. Ter vontade de. = QUERER

2. Sentir desejo por. = APETECER, COBIÇAR, PRETENDER

3. Aspirar a.

4. Expressar a alguém votos de que algo aconteça (ex.: desejar felicidades).

verbo intransitivo

5. Sentir desejos; ter ambições.

verbo transitivo e pronominal

6. Sentir atracção sexual por.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "desejarem" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

desejarem ..

Em www.appsdoandroid.com

...Bespoke Edition para que possam mudar a cor do seu dispositivo sempre que o desejarem ..

Em www.appsdoandroid.com

...desde logo disponibiliza 5 metros para que possam preencher com luz tudo aquilo que desejarem ..

Em aminhaalegrecasinha.com

16 Se desejarem ouvir-me no poema, ver o vídeo da Ana, escutar a música do Pedro podem...

Em Ortografia do olhar

...próprio presidente Rui Costa, e vão intensificar-se nas próximas semanas, com as águias a desejarem garantir Diego

Em Fora-de-jogo
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Fazer de propósito ou fazer com propósito?
As expressões de propósito e com propósito têm significados distintos. A primeira significa “de modo premeditado ou intencional” (ex.: ofendeu-o de propósito) e a segunda significa “com um objectivo específico” (ex.: foi com propósito que se lançou ao trabalho; ajudou-a com propósito de lucro).



Nota-se hoje alguma tendência para se inutilizar as regras do discurso indirecto. Nos textos jornalísticos sobretudo, hoje quase que ninguém mais respeita os comandos gramáticos regedores do discurso indirecto. Muitos inclusive argumentam tratar-se de normas "ultrapassadas". Daí vermos frequentemente frases do tipo O ministro X prometeu que o seu governo vai/irá cumprir os prazos/irá cumprir, ao invés de ia/iria cumprir, como manda a Gramática conhecida até hoje. De que lado estará então a correcção? Ou seja, as normas do discurso indirecto enunciadas nas diferentes gramáticas ainda valem ou deixaram de valer?
As chamadas regras para transformar o discurso directo em discurso indirecto mantêm-se, e têm na Nova Gramática do Português Contemporâneo (14.ª ed., Lisboa: Edições Sá da Costa, 1998, pp. 629-637) uma sistematização bastante completa.
No entanto, o discurso indirecto livre parece estar a ser cada vez mais usado na imprensa, consciente ou inconscientemente.

Esta forma de discurso é muito usada na oralidade e em textos literários que pretendem diminuir a distância entre o narrador e o discurso relatado e tem como característica exactamente a fusão do discurso directo com o discurso indirecto.
Disso é exemplo a frase apontada (O ministro X prometeu que o seu governo vai/irá cumprir os prazos), em que o início tem claramente características de discurso indirecto, como o enunciado na 3.ª pessoa (O ministro X prometeu) ou a oração subordinada integrante dependente de um verbo que indica declaração ou afirmação (prometeu que), e a segunda parte tem claramente características de discurso directo, como o tempo verbal no presente ou no futuro (o seu governo vai/irá cumprir) em vez de no pretérito imperfeito ou no condicional, como seria normal no discurso indirecto (o seu governo ia/iria cumprir).

Para melhor exemplificar a noção de discurso indirecto livre, por contraste com o discurso directo e com o discurso indirecto, colocamos as três frases a seguir.

Discurso directo: O meu governo vai cumprir os prazos.
Discurso indirecto: O ministro X prometeu que o seu governo ia cumprir os prazos.
Discurso indirecto livre: O ministro X prometeu que o seu governo vai cumprir os prazos.

pub

Palavra do dia

zi·mo·lo·gi·a zi·mo·lo·gi·a


(grego zúme, -es, levedura + -logia)
nome feminino

1. Parte da química que se dedica ao estudo da fermentação.

2. Tratado da fermentação.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/desejarem [consultado em 28-09-2022]