Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
circunlóquiocircunlóquio | s. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

cir·cun·ló·qui·o cir·cun·ló·qui·o
(latim circumloquium, -ii, do verbo circumloquor, circumloqui, usar perífrases)
substantivo masculino

1. [Retórica]   [Retórica]  Figura de estilo que consiste em dizer por várias palavras aquilo que pode ser dito por uma. = CIRCUNLOCUÇÃO, PERÍFRASE

2. Rodeio de palavras.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "circunlóquio" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em notícias

Ver mais
Notícias do SAPO

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Tenho ouvido em alguns serviços informativos da TV a utilização incorrecta (acho eu) de alguns verbos. Qual a frase correcta: "O professor mandou os alunos fazerem uma cópia" ou "O professor mandou os alunos fazer uma cópia"? Obrigada.
A dúvida diz respeito ao uso do infinitivo pessoal ou flexionado (fazerem) ou do infinitivo impessoal (fazer).

Quando o sujeito da oração principal (O professor) é diferente do sujeito da oração infinitiva (os alunos), a tendência é usar o infinitivo pessoal, pelo que a frase mais consensual será O professor mandou os alunos fazerem uma cópia. Note-se que não se fala marcadamente de regras relativamente a este tópico porque se trata de uma questão mais do campo da estilística do que do campo da gramática, tal como afirmam Celso Cunha e Lindley Cintra na sua Nova Gramática do Português Contemporâneo (14.ª ed., Edições Sá da Costa, Lisboa, 1998, p. 482):

«O emprego das formas flexionada e não flexionada do infinitivo é uma das questões mais controvertidas da sintaxe portuguesa. Numerosas têm sido as regras propostas pelos gramáticos para orientar com precisão o uso selectivo das duas formas. Quase todas, porém, submetidas a um exame mais acurado, revelaram-se insuficientes ou irreais. Em verdade, os escritores das diversas fases da língua portuguesa nunca se pautaram, no caso, por exclusivas razões de ordem gramatical, mas viram-se sempre, no acto da escolha, influenciáveis por ponderáveis motivos de ordem estilística, tais como o ritmo da frase, a ênfase do enunciado, a clareza da expressão. Por tudo isso, parece-nos mais acertado falar não de regras, mas de tendências que se observam no emprego de uma e de outra forma do infinitivo.»

Sobre este assunto, pode ainda consultar a resposta à dúvida linguística infinitivo flexionado e pretérito mais-que-perfeito




Eu queria, se possível, que explicassem, de uma maneira simples para que eu possa passar aos meus alunos, a diferença entre polissemia e homonímia.

De um modo resumido, podemos afirmar que a polissemia é a propriedade de uma palavra (ou locução) que tem vários sentidos, alguns dos quais relacionados entre si em maior ou menor grau. É o caso, por exemplo, da palavra aba, cujo verbete do Dicionário Priberam copiamos aqui por uma questão de clareza:

a·ba
(origem controversa)
substantivo feminino
1. Parte acessória da coisa a que está aderente.
2. Parte pendente e aderente a uma mesa para dar, quando levantada, maior superfície ao tabuleiro.
3. Cada uma das duas partes que pendem da cintura da sobrecasaca, fraque, etc.
4. Parte que rodeia exteriormente a boca do chapéu.
5. Parte da fechadura que dobra sobre o bordo do batente, formando ângulo recto com a frente.
6. Parte da espira que prende no eixo da hélice.
7. Parte inferior da encosta dos montes.
8. Carne da parte lateral que vai da mão à perna da rês.
9. Margem (de rio).
10. Fasquia que, ao longo das extremidades dos tectos de madeira, guarnece a parte superior da parede.
11. [Encadernação] Parte da capa ou sobrecapa do livro que fica dobrada para dentro, em que geralmente se escreve alguma informação ou crítica sobre o livro ou sobre o autor. = BADANA

Regra geral, os dicionários de língua optam por tratar os casos de polissemia numa só entrada, com os vários sentidos ou acepções numerados, como se pode ver acima, dando assim conta da relativa proximidade dos vários sentidos da palavra. A polissemia está presente na maior parte das palavras do léxico comum, que têm mais do que um sentido (ex: banco, casa, dia, erva, fonte, gato, haver, ilha, joelho, letra, manta, nota, obra, , quebrar, rolha, sapato, tecto, último, viagem, xadrez, zebra).

A homonímia é a relação que se estabelece entre duas ou mais palavras com origens e com significados diferentes mas que evoluíram para uma mesma forma fonológica e ortográfica. É o caso de aparcelar, por exemplo, que corresponde a duas palavras com entradas diferentes no Dicionário da Priberam:
 

a·par·ce·lar 1 - Conjugar
(a- + parcela + -ar)
verbo transitivo
Dividir ou dispor em parcelas. = PARCELAR

a·par·ce·lar 2 - Conjugar
(a- + parcel + -ar)
verbo transitivo
Encher de parcéis.

Regra geral, os dicionários de língua optam por tratar os casos de homonímia em entradas separadas e numeradas, como se pode ver acima, para dar conta do facto de que se está perante palavras diferentes, que se lêem e escrevem da mesma maneira, mas que provêm de étimos distintos e que divergem quanto ao significado. No caso de aparcelar, cada palavra só tem um sentido, mas há palavras homónimas que possuem vários sentidos ou acepções, como é o caso de cabo:

ca·bo 1
(latim capulum, -i, rabiça do arado, cabo)
substantivo masculino
1. Parte por onde se seguram ferramentas, utensílios, etc. = PEGA
2. Fio do telégrafo submarino.
3. Fio ou conjunto de fios usados para telecomunicações ou para controlo de um mecanismo.
4. Condutor eléctrico.
5. Feixe de fios entrelaçados.
6. Réstia.
7. [Marinha] Corda grossa de uma embarcação. Ver imagem = CALABRE
fiar o cabo pela ponta
• Largar a amarra por mão.

ca·bo 2
(latim caput, -itis, cabeça, ponta)
substantivo masculino
1. Pessoa que chefia ou lidera. = CABEÇA
2. Parte ou período final. = EXTREMIDADE, FIM, TERMO
3. [Geografia] Terra que sobressai da linha da costa marítima ou que forma o vértice de duas costas. = PONTA
4. [Militar] Militar que tem a primeira graduação inferior do exército ou da força aérea.
ao cabo de
• Ao fim de, no final de.
dar cabo de
• Destruir ou fazer desaparecer.
de cabo a rabo
• Do princípio até ao fim.
levar a cabo
• Executar até ao fim. = CONCLUIR

As entradas cabo1 e cabo2 acima são palavras homónimas, uma vez que partilham a mesma forma e têm significado e origem diferentes, mas cada uma delas é também uma palavra polissémica, já que possui várias acepções devidamente numeradas. O mesmo acontece com os homónimos escalar, fita, guincho, hilário, lapidar, manga, patamar, quina, raia, tachar ou vago, por exemplo.


pub

Palavra do dia

po·a·lho po·a·lho
(pó + -alho)
substantivo masculino

Chuva miúda e passageira.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/circunl%C3%B3quio [consultado em 23-02-2019]