PT
BR
Pesquisar
Definições



cerca

A forma cercapode ser [segunda pessoa singular do imperativo de cercarcercar], [terceira pessoa singular do presente do indicativo de cercarcercar], [advérbio] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
cerca1cerca1
|ê| |ê|
( cer·ca

cer·ca

)


advérbio

1. Nas proximidades; a pouca distância. = PERTO, PRÓXIMO


cerca de

A curta distância de; nas proximidades de. = PERTO DE

Indica um valor ou quantia aproximados. = APROXIMADAMENTE, MAIS OU MENOS, QUASE

etimologiaOrigem etimológica:latim circa, em redor, em volta, em círculo.
cerca2cerca2
|ê| |ê|
( cer·ca

cer·ca

)


nome feminino

1. Muro, vedação ou tapume que rodeia um terreno.

2. Terreno compreendido dentro desse muro. = CERCADO, CERCO


cerca sanitária

Conjunto de medidas de protecção que isolam uma área contaminada para evitar a propagação de doença ou epidemia. = CERCO SANITÁRIO, CORDÃO SANITÁRIO

cerca viva

Tapume vegetal feito com plantas enraizadas, usado para dividir ou proteger um terreno. = SEBE VIVA

etimologiaOrigem etimológica:derivação regressiva de cercar.
cercarcercar
( cer·car

cer·car

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Fazer cerca a.

2. Fechar com muro, sebe, etc.

3. Pôr cerco a. = SITIAR

4. [Figurado] [Figurado] Estar em toda a volta. = CIRCUNDAR, RODEAR

5. Apertar.

6. Constranger.


verbo pronominal

7. Ter determinadas pessoas como companhia; fazer-se acompanhar. = CIRCUNDAR-SE, RODEAR-SE

8. Ficar mais próximo. = APROXIMAR-SE

etimologiaOrigem etimológica:latim circo, -are, ir em volta, rodear.

Auxiliares de tradução

Traduzir "cerca" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



A palavra moral é classificada como masculina ou feminina?
Tal como pode verificar seguindo a hiperligação para o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, a palavra moral é usada como masculina e como feminina, consoante o seu significado.

Enquanto substantivo, designando “estado de espírito, disposição”, a palavra moral é do género masculino: “É preciso levantar o moral dos jogadores!”. Nos restantes sentidos mencionados no Dicionário Priberam – “conjunto de costumes, regras”; “ética”; “lição, ensinamento” – o substantivo moral é do género feminino: “De acordo com a moral e os bons costumes.”; “Escreveu um artigo sobre os princípios da moral kantiana.”; “Qual é a moral da história dos Três Porquinhos?”.

Enquanto adjectivo, a palavra moral (= relativo aos costumes, à ética) é usada quer com nomes (substantivos) masculinos, quer com nomes femininos: “Temos o dever moral de ajudar os outros.”, “Há normas morais que é preciso cumprir.”.




Gostaria de, se possível, obter um esclarecimento quanto ao uso da vírgula (,). Quero saber se se usa a vírgula depois de parênteses numa frase.
Sobre o uso da vírgula em geral, por favor consulte a dúvida vírgula antes da conjunção e. Especificamente sobre a questão colocada, a vírgula pode surgir depois de parênteses se houver necessidade de ser utilizada para separar grupos sintácticos. É agora necessário referir que os parênteses são sinais gráficos - podem ser curvos “( )”, rectos “[ ]” ou angulares “< >” - utilizados sobretudo para delimitar palavras, locuções ou frases intercaladas ou suprimidas, sem que a estrutura sintáctica seja alterada.
Analisem-se, a título de exemplo, as frases abaixo:

a) Ele respeita os sinais de trânsito (proibição, obrigação e limites), observando todas as regras.
b) Os sinais de trânsito (proibição, obrigação e limites) foram respeitados.

Em a), a coordenação proibição, obrigação e limites surge como informação adicional ou explicitação de os sinais de trânsito. Há utilização de vírgula a seguir ao parêntese porque a oração gerundiva que se segue, por ter um carácter adverbial ou circunstancial, é separada da oração principal. O uso da vírgula é independente do uso dos parênteses, pois se a locução entre parênteses não estiver na frase (e é característica da informação entre parênteses o facto de ser adicional ou não essencial), a pontuação deverá ser exactamente a mesma (ex.: Ele respeita os sinais de trânsito, observando todas as regras.).

Em b), a coordenação proibição, obrigação e limites surge igualmente como informação adicional não essencial, mas não poderá haver utilização de vírgula a seguir ao parêntese, porque o que se segue é o predicado do sujeito da frase (foram respeitados) e, do ponto de vista lógico e gramatical, não há motivo para aí colocar uma vírgula. Da mesma forma que em a), se a locução entre parênteses não existir na frase, a pontuação deverá ser exactamente a mesma (ex.: Os sinais de trânsito foram respeitados.).