PT
BR
Pesquisar
Definições



camarinha

A forma camarinhapode ser [derivação feminino singular de câmaracâmara] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
camarinhacamarinha
( ca·ma·ri·nha

ca·ma·ri·nha

)


nome feminino

1. Pequena câmara. = CAMARIM

2. [Brasil] [Brasil] Quarto de dormir. = CÂMARA

3. [Náutica] [Náutica] Casa da ré.

4. [Náutica] [Náutica] Compartimento reservado ao comandante.

5. Pequena prateleira, ao canto de sala ou quarto.

6. [Por extensão] [Por extensão] Cada uma das pequenas gotas de água sobre uma superfície. (Mais usado no plural.)

7. [Botânica] [Botânica] Fruto de certas urzes como a cambroeira, a camarinheira, etc.

8. [Botânica] [Botânica] Planta do Brasil.

etimologiaOrigem etimológica:câmara + -inha, feminino de -inho.
câmaracâmara
( câ·ma·ra

câ·ma·ra

)


nome feminino

1. [Pouco usado] [Pouco usado] Compartimento de uma casa. = APOSENTO

2. Quarto de dormir.

3. Assembleia deliberativa ou legislativa.

4. Lugar onde se reúnem as assembleias deliberativas, os corpos constituídos.

5. [Portugal] [Portugal] O mesmo que câmara municipal.

6. Compartimento ou recinto fechado, destinado a um fim específico (ex.: câmara frigorífica; câmara hiperbárica).

7. Aparelho óptico.

8. Aparelho que serve para tirar fotografias (ex.: câmara digital; câmara fotográfica). = MÁQUINA FOTOGRÁFICA

9. Aparelho para captar imagens em movimento (ex.: câmara de filmar, câmara de televisão; câmara de vídeo). = MÁQUINA DE FILMAR

10. [Anatomia] [Anatomia] Cavidade ou espaço anatómico (ex.: câmara do olho).

11. Recipiente.


nome de dois géneros

12. Pessoa que opera uma câmara de televisão ou de cinema. = OPERADOR DE CÂMARA

câmaras


nome feminino plural

13. Evacuação frequente de fezes líquidas ou quase líquidas. = CÃIBRAS, CAMBRAS, DIARREIA


câmara alta

[Política] [Política]  Parte de um parlamento bicameral que corresponde ao senado.

[Brasil] [Brasil] [Cinema, Televisão] [Cinema, Televisão]  Sequência de imagens filmada de cima para baixo. = PICADO

câmara baixa

[Política] [Política]  Parte de um parlamento bicameral, onde se reúnem os deputados.

[Brasil] [Brasil] [Cinema, Televisão] [Cinema, Televisão]  Sequência de imagens filmada de baixo para cima. = CONTRAPICADO

câmara de voto

Compartimento ou espaço, geralmente limitado por separadores laterais, destinado ao preenchimento de um impresso para votar num acto eleitoral.

câmara escura

[Fotografia] [Fotografia]  Compartimento rectangular de uma máquina fotográfica, apenas com uma abertura de diâmetro reduzido num dos lados, por onde entra a luz, e material sensível à luz no lado oposto.

Divisão sem luz natural e com iluminação reduzida e de cor especial, onde se pode fazer a revelação química fotográfica.

câmara expansora

Dispositivo, geralmente composto por um reservatório dotado de válvulas nas extremidades, utilizado como extensão de um inalador pressurizado para facilitar a administração de medicação nas vias respiratórias.

câmara municipal

[Portugal] [Portugal] [Administração] [Administração]  Órgão administrativo local com poder executivo correspondente a uma divisão territorial. = CÂMARA, MUNICIPALIDADE, MUNICÍPIO

Local onde funciona esse órgão administrativo. = CÂMARA

[Brasil] [Brasil] [Administração] [Administração]  Órgão legislativo municipal.

sinonimo ou antonimoSinónimoSinônimo geral: CÂMERA

etimologiaOrigem etimológica:latim camara, -ae ou camera, -ae, tecto abobadado, abóbada, arco.
Ver também resposta à dúvida: câmara/câmera.


Dúvidas linguísticas



Peço auxílio para a composição de palavras com prefixos gregos e latinos. Quando são em justaposição e quando são em aglutinação? Minha dúvida neste momento é com a palavra intra + esclerótico.
A existência ou não de hífen depois de prefixos gregos e latinos é difícil de sistematizar em poucas linhas, pois isso difere consoante os prefixos (há até divergências ligeiras entre a norma europeia e a norma brasileira do português, por serem diferentes as obras de maior referência neste aspecto).

No caso de intra- (este caso aplica-se também aos prefixos contra-, extra-, infra-, supra- e ultra-), de acordo com a Base XXIX do Acordo Ortográfico de 1945, deve usar-se hífen antes de palavras iniciadas por vogal (ex.: intra-arterial, intra-ocular), h (ex.: intra-hepático), r (ex.: intra-raquidiano) ou s (ex.: intra-sinovial). Assim sendo, deve escrever-se intra-esclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1945, para o português de Portugal, ou o Formulário Ortográfico de 1943, para o português do Brasil.

Com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, e segundo a Base XVI, o prefixo intra- (assim como todos os prefixos ou elementos prefixais com o mesmo contexto ortográfico, isto é, terminados na letra a) deve aglutinar-se sempre com o elemento seguinte (ex.: intraocular), excepto se este começar por a (ex.: intra-arterial) ou h (ex.: intra-hepático). No caso de o elemento seguinte começar por r ou s, essas consoantes devem ser dobradas (ex.: intrarraquidiano, intrassinovial). Assim sendo, deve escrever-se intraesclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1990.




Gostaria de saber qual é a forma correta para a palavra: periimplantar, peri-implantar ou perimplantar?
Para a grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990, das obras de referência consultadas, apenas o Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa, de Rebelo Gonçalves (Coimbra: Atlântida - Livraria Editora, 1947), inclui o prefixo peri- entre os que “não serão, em caso algum, seguidos de hífen” (p. 252), dando como outros exemplos os elementos de formação ambi-, anfi-, apo-, bi-, cis-, des-, endo-, epi-, exo-, hemi-, hipo-, intro-, intus-, meta-, para-, re-, retro- e tele-; a formação de palavras com estes elementos compositivos obriga à supressão do h ou duplicação do r e do s, caso os vocábulos a que se apõem se iniciem por essas letras (ex.: periepatite, birrefringente, parassífilis).

No entanto, mesmo que não houvesse menção específica a este prefixo em obras de referência, seria sempre possível fazer uma analogia com outras palavras iniciadas pelo prefixo peri- e registadas em dicionários ou vocabulários de língua portuguesa (ex.: perianal, perioftalmia, perirrenal, perissístole, periurbano), o que indicaria que a forma correcta é periimplantar, uma vez que nenhuma dessas palavras é hifenizada, nem sequer quando o prefixo é aposto a um elemento começado por vogal (perianal), por s (perissístole) ou por r (perirrenal).

Relativamente ao uso dos prefixos, o Acordo Ortográfico de 1990 prevê regras mais gerais e contextuais do que os textos legais anteriores. Segundo a base XVI, 1º, alínea b), deve ser usado o hífen «nas formações em que o prefixo ou pseudoprefixo termina na mesma vogal com que se inicia o segundo elemento: anti-ibérico, contra-almirante, infra-axilar, supra-auricular; arqui-irmandade, auto-observação, eletro-ótica, micro-onda, semi-interno.» Assim sendo, aplica-se esta regra também ao elemento prefixal peri-, pelo que, segundo este texto legal, a palavra periimplantar deverá passar a ser grafada peri-implantar.

A forma perimplantar, apesar de mais rara (segundo pesquisas em corpora e em motores de busca da internet), também não pode ser considerada incorrecta, pois trata-se da elisão da vogal final do prefixo diante da vogal do elemento seguinte. A este respeito, Rebelo Gonçalves, no seu Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa (Coimbra: Atlântida, 1947, pp. 252-253), refere que se deve prever também "o caso de um prefixo não aparecer em forma plena, por terminar em vogal e esta se elidir ante uma vogal do elemento imediato: endartrite, etc".