Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
análiseanálise | s. f.
análiseanálise | s. f.
Será que queria dizer analise?
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

a·ná·li·se a·ná·li·se 1
(francês analyse)
substantivo feminino

1. Exame minucioso de uma coisa em cada uma das suas partes.

2. Separação dos princípios componentes de um corpo ou substância.

3. [Figurado]   [Figurado]  Exame que se faz de uma produção intelectual. = CRÍTICA, ESTUDO

4. [Matemática]   [Matemática]  Parte da matemática que estuda os conceitos de continuidade, convergência e limite.

5. [Filosofia]   [Filosofia]  Método de exame pelo qual se sobe das consequências ou efeitos aos princípios ou causas.

6. [Medicina]   [Medicina]  Exame laboratorial com fins diagnósticos, feito em amostras de substâncias ou componentes retirados do organismo (sangue, urina, tecido, etc.).


análise espectral
A que tem por fim determinar o metal incandescente numa chama.

análise vectorial
Estudo das funções de uma variável vectorial.

em última análise
Em resumo, em conclusão.


a·ná·li·se a·ná·li·se 2
(redução de psicanálise)
substantivo feminino

O mesmo que psicanálise.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "análise" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Procurei a definição para a palavra invariavelmente, contudo, não a localizei no dicionário. Apenas encontrei invariável. O que muda com o acréscimo de -mente?
De facto, o advérbio invariavelmente não faz parte da nomenclatura do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. A nomenclatura de um dicionário é sempre limitada, e a prova disso é que até o recente Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (edição brasileira da Editora Objetiva, 2001; edição portuguesa do Círculo de Leitores, 2002), considerado o dicionário de língua portuguesa com a maior nomenclatura, também não o regista. A maioria dos dicionários considera que a definição dos advérbios em -mente, com raras excepções, se depreende facilmente dos adjectivos de que derivam. Desta forma, considera-se que invariavelmente poderia ser entendido como “de maneira invariável”, com as acepções do adjectivo invariável.

Esta é, no entanto, uma questão que escapa à maioria dos utilizadores, e às vezes é difícil depreender os sentidos do advérbio a partir da definição do adjectivo. Neste aspecto, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, da Academia das Ciências/Verbo (2001), parece ser bastante completo, informando o utilizador do dicionário dos vários sentidos em que pode ser utilizado o advérbio. Neste caso específico, o advérbio invariavelmente não é apenas um advérbio de modo, significando “de maneira invariável” (ex.: A cena foi repetida três vezes invariavelmente), mas é também um advérbio de tempo, significando “todas as vezes, sem excepção” (ex.: Chegam invariavelmente atrasados às aulas).




Está correcto escrever-se "embaixo"? Ou a única maneira correcta é "em baixo"?
A forma embaixo corresponde a um advérbio de uso comum no português do Brasil. Na norma europeia do português, este advérbio corresponde geralmente à locução adverbial em baixo (ex.: chama o teu irmão, que está lá em baixo; o rapaz andou em baixo durante uns tempos).

Não se trata propriamente de uma variação ortográfica, pois não há nenhuma determinação que recomende o uso de palavra ou locução nestes casos, mas de uma diferença entre a tradição lexicográfica portuguesa (que regista sempre a locução em baixo e não tem registo de embaixo, excepto no Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado) e a tradição lexicográfica brasileira (que preconiza embaixo e apenas regista em baixo como regionalismo de Portugal, nomeadamente no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa).

pub

Palavra do dia

cei·til cei·til
(árabe sebti, relativo a Ceuta)
substantivo masculino

1. [Numismática]   [Numismática]  Moeda do tempo de D. João I que valia 1/6 de real.

2. Soma de dinheiro, geralmente pouco (ex.: gastou o último ceitil). = TOSTÃO

3. Coisa insignificante. = BAGATELA, INSIGNIFICÂNCIA, NINHARIA

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/an%C3%A1lise [consultado em 21-08-2019]