Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Representaste

2ª pess. sing. pret. perf. ind. de representarrepresentar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

re·pre·sen·tar re·pre·sen·tar

- ConjugarConjugar

(latim repraesento, -are, realizar, apressar, pagar, satisfazer, apresentar, mostrar, reproduzir, imitar)
verbo transitivo

1. Patentear, revelar, mostrar.

2. Reproduzir pela pintura, escultura, gravura, etc.

3. Trazer à memória, significar, simbolizar.

4. Expor (por meio de representação).

5. Ser mandatário, procurador, embaixador ou agente de.

6. Fazer as vezes de.

7. Figurar, parecer ter.

8. Pôr em cena.

9. Ter na peça um papel.

verbo intransitivo

10. Dirigir uma representação a.

11. Fazer um papel.

verbo pronominal

12. Figurar-se.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "Representaste" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

...E também um comentário: «Não podes mentir: és dinka, da tribo de guerreiros que representaste muito bem»..

Em JIRENNA

Pela pessoa que és, por aquilo que representaste , e por tudo aquilo que ainda tens dentro de ti para dar!!

Em haemnosqualquercoisa.blogs.sapo.pt

representaste este ano aquilo que foi o planeamento da época e muito do que de...

Em Blog GeraçãoBenfica

, uma grande equipa, que me acolheu muito bem. RD: Representas-te Portugal em todas as selecções jovens. Acreditas que podes chegar à Selecção Nacional em breve? TF: Acredito! Acredito em mim, sei onde tenho de melhorar e quem sabe num espaço de 3/4/5 anos posso chegar à selecção. RD: Quais as pessoas

Em rematedigital.blogs.sapo.pt

Jamais saberás o quando representas para mim , jamais consiguirás saber o que representaste e representas na minha vida ..

Em vagueandonosilencio.blogs.sapo.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Em expressões como não análise, não excedente, não conhecimento, não aceitação, não provimento, etc., quando deve ser utilizado, ou não, o hífen?
A utilização do hífen em casos semelhantes aos apresentados é possível e até muito usual.

A palavra não, por se tratar de um advérbio, é uma palavra invariável usada geralmente para modificar um verbo (ex.: não comi), um adjectivo (ex.: pessoa não competente), outro advérbio (ex.: agindo não eficazmente) ou uma frase (ex.: não podemos deixar-nos adormecer) mas em geral não modifica substantivos. Por este motivo, é comum ligar este advérbio por hífen a um substantivo que se lhe segue, mas tal procedimento não é obrigatório, nem é regulado por qualquer indicação nos textos legais em vigor para a língua portuguesa.

O que é dito sobre o hífen no Acordo Ortográfico de 1945 (válido para o português europeu, mas muito semelhante ao que é dito no Formulário Ortográfico de 1943, válido para o português do Brasil) é bastante vago e nada esclarecedor sobre este assunto: “Emprega-se o hífen nos compostos em que entram, foneticamente distintos (e, portanto, com acentos gráficos, se os têm à parte), dois ou mais substantivos, ligados ou não por preposição ou outro elemento, um substantivo e um adjectivo, um adjectivo e um substantivo, dois adjectivos ou um adjectivo e um substantivo com valor adjectivo, uma forma verbal e um substantivo, duas formas verbais, ou ainda outras combinações de palavras, e em que o conjunto dos elementos, mantida a noção da composição, forma um sentido único ou uma aderência de sentidos.” (Base XXVIII [sublinhado nosso]).

O Acordo Ortográfico de 1990 não altera nada a este respeito.

O uso do hífen coloca então muitas dúvidas aos utilizadores da língua, pois não obedece geralmente a critérios lógicos, mas antes a convenções e muitas vezes é justificado devido à tradição de registo em dicionários de língua que funcionam como referência. Neste âmbito, surgem em muitos dicionários entradas com o elemento não- seguido de adjectivos, substantivos e verbos, mas como, em teoria, qualquer palavra de uma destas classes poderia ser modificada pelo advérbio não, o registo de todas as formas possíveis seria impraticável e de muito pouca utilidade para o consulente.

Em conclusão, podemos afirmar que o uso do hífen é possível para ligar o advérbio não a um substantivo; o uso do hífen para ligar o advérbio não a classes que são habitualmente modificadas por advérbios (verbos, adjectivos, advérbios) parece ser desnecessário, dadas as características da classe adverbial, mas nada o impede.




Estou estudando verbos, mas aprendi que existem 3 modos verbais; aqui neste site, vi que tem mais que três. Ainda não conhecia o que está aqui neste site. Por favor, gostaria que me explicasse. O que eu conheço são os modos no indicativo, subjuntivo e o imperativo.
Tal como é afirmado na Gramática Priberam, no capítulo sobre os Modos dos Verbos, são geralmente considerados pelos gramáticos três modos verbais: o indicativo (ex.: ele foi a São Paulo), o conjuntivo ou subjuntivo (ex.: talvez haja boas notícias) e o imperativo (ex.: come a sopa!). Há, no entanto, autores que referem que o condicional ou futuro do pretérito, o futuro do indicativo e o infinitivo podem também eles apresentar valores modais em certos contextos.

A divisão patente na conjugação dos verbos do Dicionário Priberam e no conjugador do FLiP apresenta uma categorização mista entre modos, tempos e formas nominais do verbo. Iremos, no entanto, repensar esta categorização para que os nossos usuários não sejam induzidos em erro.

pub

Palavra do dia

za·gai·ar za·gai·ar

- ConjugarConjugar

(zagaia + -ar)
verbo transitivo

1. Arremessar zagaia, tipo de lança curta.

2. Ferir ou matar com esse tipo de lança.

verbo transitivo e intransitivo

3. [Pesca]   [Pesca]  Pescar com zagaia, tipo de engodo artificial.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Representaste [consultado em 27-09-2021]