Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub

Pesquisa por "localizar" nas definições

austral | adj. 2 g.
    Relativo ao sul ou localizado a sul....

basilar | adj. 2 g.
    Que é ou serve de base ou fundamento....

basal | adj. 2 g.
    Relativo ou pertencente a base....

errático | adj.
    Que erra ou que não tem destino certo (ex.: percurso errático)....

inguinal | adj. 2 g.
    Relativo a ou localizado na virilha (ex.: hérnia inguinal)....

intra-ocular | adj. 2 g.
    Relativo ao interior do olho (ex.: pressão intra-ocular)....

pirenaico | adj.
    Relativo aos Pirenéus, cadeia montanhosa localizada entre a Espanha e a França....

subcutâneo | adj.
    Que se localiza sob a pele ou sob a cútis (ex.: depósitos subcutâneos de gordura)....

uraliano | adj.
    Relativo aos montes Urais, localizados na Rússia e que geralmente são a referência na fronteira entre Europa e Ásia, ou aos seus naturais ou habitantes....

ínfero-interior | adj. 2 g.
    Que se localiza na parte inferior e do lado de dentro....

pos- | pref.
    Exprime a noção de momento ou localização posterior (ex.: postónico)....

localizável | adj. 2 g.
    Que se pode ou se consegue localizar....

Dúvidas linguísticas


Procuro o termo jurídico si ne qua non e não sei como se escreve. Quero inserir este termo como uma condição de conhecimento (Ex. Conhecimentos em Mecânica e Elétrica é condição si ne qua non).
A grafia correcta da expressão latina é sine qua non, cuja tradução literal é “sem a qual não”. Esta expressão corresponde a uma locução adjectiva e significa “que é indispensável ou essencial”.



Está errado dizer: Eu vi ninguém, Eu comi nada? Por que está incorreto (se acaso for)?
Os pronomes indefinidos ninguém e nada possuem significado negativo inerente; por esse motivo só podem integrar orações que sejam negativas. Ora as frases *Eu vi ninguém e *Eu comi nada são afirmativas, razão pela qual são consideradas gramaticalmente incorrectas, como indica o asterisco (*). Assim sendo, a negação com recurso aos pronomes indefinidos ninguém e nada na posição de complemento directo exige o advérbio de negação não antes do verbo: Eu não vi ninguém e Eu não comi nada. A esta construção, comum a outras línguas românicas, dá-se o nome de “dupla negação”.

Em posição de sujeito, no entanto, e dado que exprimem negação, os pronomes indefinidos ninguém e nada dispensam o advérbio não e precedem o verbo (ex.: ninguém veio à festa; nada o impede de concorrer às eleições), sendo consideradas agramaticais as construções em que o não está presente (ex.: *ninguém não veio à festa; *nada não o impede de concorrer às eleições).

Palavra do dia

sa·la·ci·a·no sa·la·ci·a·no


(latim Salacia, -ae, topónimo [designação latina atribuída a Alcácer do Sal] + -ano)
adjectivo
adjetivo

1. Relativo ou pertencente à cidade portuguesa de Alcácer do Sal, no distrito de Setúbal.

nome masculino

2. Natural ou habitante de Alcácer do Sal.


SinónimoSinônimo Geral: ALCACERENO, ALCACERENSE

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/localizar [consultado em 24-06-2021]