PT
BR
Pesquisar
Definições



Estrangeiro

A forma Estrangeiropode ser [primeira pessoa singular do presente do indicativo de estrangeirarestrangeirar], [adjectivo e nome masculinoadjetivo e nome masculino], [adjectivoadjetivo] ou [nome masculino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
estrangeiroestrangeiro
( es·tran·gei·ro

es·tran·gei·ro

)


adjectivo e nome masculinoadjetivo e nome masculino

1. Que ou quem tem nacionalidade diferente daquela do país onde está.

2. Que ou quem pertence ou sente que pertence a outra região, a outro grupo, a outra classe ou a outro meio que não aquele onde está. = ESTRANHO, FORASTEIRO


adjectivoadjetivo

3. Que é de outra nação; que não é do país em que se está ou a que se refere (ex.: cinema estrangeiro; língua estrangeira; literatura estrangeira; território estrangeiro).NACIONAL

4. Que é produzido ou fabricado noutro país (ex.: produtos estrangeiros).NACIONAL

5. Que é relativo às relações com outros países (ex.: negócios estrangeiros; relações estrangeiras). = EXTERNO


nome masculino

6. País ou conjunto de países diferente daquele em que se está ou a que se refere (ex.: passou uma semana no estrangeiro). = EXTERIOR

7. [Informal] [Informal] Língua diferente daquela do país em que se está ou de que se é nacional (ex.: falar estrangeiro).

etimologiaOrigem etimológica:francês antigo estranger, hoje francês étranger, do latim extraneus, -a, -um, estrangeiro.
Colectivo:Coletivo:Coletivo:estrangeirada.
estrangeirarestrangeirar
( es·tran·gei·rar

es·tran·gei·rar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

Dar feição estrangeira a.

etimologiaOrigem etimológica:estrangeiro + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "Estrangeiro" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Como devo falar ou escrever: "o Departamento a que pertence o funcionário" ou "o Departamento ao qual pertence o funcionário".
Nenhuma das expressões que refere está incorrecta, uma vez que, em orações subordinadas adjectivas relativas, o pronome relativo que pode, de uma maneira geral, ser substituído pelo seu equivalente o qual, que deverá flexionar em concordância com o género e número do antecedente (ex.: os departamentos aos quais pertence o funcionário). No caso em questão, o pronome relativo tem uma função de objecto indirecto do verbo pertencer, que selecciona complementos iniciados pela preposição a, daí que os pronomes que e o qual estejam antecedidos nestas expressões por essa preposição (a que e ao qual).

É de notar que a utilização da locução pronominal o qual e das suas flexões não deve ser feita quando se trata de uma oração relativa adjectiva restritiva que não é iniciada por preposição, isto é, quando a oração desempenha a função de um adjectivo que restringe o significado do antecedente (ex.: o departamento [que está em análise = analisado] vai ser reestruturado; *o departamento o qual está em análise vai ser reestruturado [o asterisco indica agramaticalidade]).




Uma frase poderá conter parênteses no fim da mesma? Exemplo: Deve haver falta de correctores ortográficos no mercado (ou será um novo mês? Ficará talvez entre Fevereiro e Março).
Os parênteses são sinais gráficos - podem ser curvos "( )", rectos "[ ]" ou angulares "<>" - utilizados sobretudo para delimitar palavras, locuções ou frases intercaladas ou suprimidas, sem que a estrutura sintáctica seja alterada. Por este motivo, ao utilizar uma sequência dentro de parênteses, a pontuação da frase deverá ser a mesma que existiria sem o uso desses sinais gráficos.

O exemplo que nos fornece não é muito claro, mas quando o que se pretende intercalar corresponde a uma ou mais frases completas, estas poderão estar integradas na frase que não está entre parênteses (mantendo a pontuação de uma frase dependente e sem uso de maiúsculas iniciais): Deve haver falta de correctores ortográficos no mercado (ou será um novo mês?).

Se, no entanto, houver mais do que uma frase dentro dos parênteses, deverão ser respeitadas dentro dos parênteses as regras gerais de pontuação, com uso de maiúsculas a seguir a um ponto final ou, no caso do exemplo, a um ponto de interrogação: Deve haver falta de correctores ortográficos no mercado (ou será um novo mês? Ficará talvez entre Fevereiro e Março?).

A informação poderá, por outro lado, surgir isolada fora dessa frase, com a respectiva pontuação e uso de maiúsculas; este parece ser o procedimento preferencial no caso de frases como a do exemplo referido, em que não parece haver nexo muito forte entre a frase imediatamente anterior e a(s) frase(s) entre parênteses: Deve haver falta de correctores ortográficos no mercado. (Ou será um novo mês? Ficará talvez entre Fevereiro e Março?)