Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

ótica

ópticaóticaóptica | n. f.
fem. sing. de óticoótico
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

óp·ti·ca |ót|ó·ti·ca |ót|óp·ti·ca |ópt|


nome feminino

1. [Física]   [Física]  Parte da física que trata da luz e da visão.

2. [Figurado]   [Figurado]  Aspecto dos objectos vistos à distância.

3. [Figurado]   [Figurado]  Maneira de ver ou de julgar (ex.: na minha óptica, houve aqui negligência grosseira). = PONTO DE VISTA

4. Estabelecimento comercial especializado em óculos ou em instrumentos ópticos. = OCULISTA

5. [Automóvel]   [Automóvel]  Peça composta por um compartimento estanque com uma parte exterior transparente, onde estão fixas e protegidas uma ou mais luzes do automóvel (ex.: a óptica dianteira está partida).Ver imagem




• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: ótica.
• Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: óptica.


• Grafia no Brasil: óptica.

• Grafia em Portugal: ótica.

ó·ti·co ó·ti·co


(grego otikós, -ê, -ón)
adjectivo
adjetivo

1. Relativo ou pertencente ao ouvido ou à orelha.

2. Diz-se do medicamento que se emprega contra doenças do ouvido.

Confrontar: óptico.

óp·ti·co |ót|ó·ti·co |ót|óp·ti·co |ópt|


(grego optikós, -ê, -ón)
adjectivo
adjetivo

1. Relativo ao olho ou à visão. = OCULAR, VISUAL

2. Relativo à óptica ou à visão.

3. Que facilita a visão.

nome masculino

4. Pessoa versada em óptica. = OPTICISTA

5. Fabricante de instrumentos ópticos. = OCULISTA


Confrontar: ótico.

• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: ótico.
• Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: óptico.


• Grafia no Brasil: óptico.

• Grafia em Portugal: ótico.
pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

Ele pondera, no entanto, que o mundo não deve ser analisado somente pela ótica de um evento..

Em Caderno B

As correções salariais devem-se ao crescimento desportivo e a ótica leonina é valorizar os ativos da formação..

Em Fora-de-jogo

Na ótica do CDS-PP, que convidou o primeiro-ministro a “suspender as negociações do Orçamento do Estado...

Em VISEU, terra de Viriato.

É possível que uma ilusão de ótica também tenha contribuído para o

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

...de alta resolução em um moderno sistema de comunicação de alta velocidade em fibra ótica ..

Em Caderno B
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Estou estudando verbos, mas aprendi que existem 3 modos verbais; aqui neste site, vi que tem mais que três. Ainda não conhecia o que está aqui neste site. Por favor, gostaria que me explicasse. O que eu conheço são os modos no indicativo, subjuntivo e o imperativo.
Tal como é afirmado na Gramática Priberam, no capítulo sobre os Modos dos Verbos, são geralmente considerados pelos gramáticos três modos verbais: o indicativo (ex.: ele foi a São Paulo), o conjuntivo ou subjuntivo (ex.: talvez haja boas notícias) e o imperativo (ex.: come a sopa!). Há, no entanto, autores que referem que o condicional ou futuro do pretérito, o futuro do indicativo e o infinitivo podem também eles apresentar valores modais em certos contextos.

A divisão patente na conjugação dos verbos do Dicionário Priberam e no conjugador do FLiP apresenta uma categorização mista entre modos, tempos e formas nominais do verbo. Iremos, no entanto, repensar esta categorização para que os nossos usuários não sejam induzidos em erro.




Como se escreve? Eu não consigo deitar-me cedo. Eu não consigo me deitar cedo. Não consigo perceber se o não está associado ao primeiro ou segundo verbo, pois nos verbos reflexos na negativa os pronomes vêm antes do verbo.
O verbo conseguir, à semelhança de outros verbos como desejar, querer ou tentar, tem algumas propriedades análogas às de um verbo auxiliar mais típico (como o verbo ir, por exemplo). Nestes casos, este verbo forma com o verbo principal uma locução verbal, podendo o clítico estar antes do verbo auxiliar (ex.: eu não me vou deitar cedo; eu não me consigo deitar cedo) ou depois do verbo principal (ex.: eu não vou deitar-me cedo; eu não consigo deitar-me cedo). Isto acontece porque o verbo considerado auxiliar ou semiauxiliar pode formar com o verbo que o sucede uma locução verbal coesa, como se fosse um só verbo (e, nesse caso, o clítico é atraído pela partícula de negação não e desloca-se para antes da locução verbal) ou, por outro lado, o verbo conseguir pode manter algumas características de verbo pleno (e, nesse caso, o clítico me pode manter-se ligado ao verbo principal deitar, de que depende semanticamente). Nenhuma das duas construções pode ser considerada incorrecta, apesar de a segunda ser frequentemente considerada preferencial.

Nesta frase, o marcador de negação (o advérbio não) está claramente a negar o verbo conseguir e é semanticamente equivalente a "eu deito-me tarde, porque não sou capaz de me deitar cedo". Se estivesse a negar o verbo deitar-se (eu consigo não me deitar cedo), teria um valor semântico diferente, equivalente a "eu sou capaz de me deitar tarde", devendo nesse caso o clítico estar colocado antes do verbo deitar.

pub

Palavra do dia

war·fa·ri·na war·fa·ri·na


(inglês warfarin, de W[isconsin] A[lumni] R[esearch] F[oundation], sociónimo + [cum]arin, cumarina)
nome feminino

[Química]   [Química]  Substância (C19H16O4) usada como anticoagulante na prevenção de tromboses e na composição de raticidas. = VARFARINA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/%C3%B3tica [consultado em 24-09-2021]