PT
BR
Pesquisar
Definições



tubos

A forma tubosé [masculino plural de tubotubo].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
tubotubo
( tu·bo

tu·bo

)


nome masculino

1. Canal mais ou menos cilíndrico que serve de ducto a fluido. = CANO, CANUDO

2. Vaso cilíndrico de vidro.

3. Canal do organismo animal.

4. [Botânica] [Botânica] Parte inferior e tubulosa dos cálices ou das corolas gamopétalas.

5. [Desporto] [Esporte] Passagem do surfista por dentro da onda, no buraco que se forma quando a crista da onda enrola e atinge a base.


tubo de ensaio

Recipiente de laboratório, de formato estreito e cilíndrico.

Experiência ou tentativa.

tubo de escape

Tubo que conduz os gases dos motores de explosão para o exterior. = CANO DE ESCAPE, ESCAPE

tubo pneumático

Tubo propulsado por ar comprimido nas canalizações subterrâneas, e que permite encaminhar a correspondência urgente para uma estação distribuidora.

etimologiaOrigem etimológica:latim tubus, -i.
Colectivo:Coletivo:Coletivo:canalização, canaria, encanamento, tubagem.

Auxiliares de tradução

Traduzir "tubos" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Qual o plural de refrão?
Como pode verificar no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, a palavra refrão forma os plurais irregulares refrães ou refrãos.




Qual a função sintáctica de «a médico, confessor e advogado» na frase «a médico, confessor e advogado nunca enganes»: A. complemento indirecto B. complemento directo C. sujeito
A frase que refere é em tudo semelhante à que é apresentada na Nova Gramática do Português Contemporâneo, de Celso Cunha e Lindley Cintra (Lisboa: Ed. João Sá da Costa, 1998, 14.ª ed., p. 143), como exemplo de uma frase com objecto (ou complemento) directo preposicionado. O constituinte sintáctico a médico, confessor e advogado desempenha aqui a função de complemento directo, ainda que preposicionado, pois, se por regra o complemento directo não é introduzido por preposição, neste caso, e segundo a mesma gramática, “o emprego da preposição não obrigatória transmite à relação um vigor novo, pois o reforço que advém do conteúdo significativo da preposição é sempre um elemento intensificador e clarificador da relação verbo-objecto” (p. 555). Os complementos directos preposicionados contêm normalmente a preposição a e são estruturas algo raras na língua actual; têm como principal função a desambiguação dos constituintes, especialmente quando há inversão da ordem canónica ou elisão do verbo (ex.: ao médico enganou o rapaz e ao confessor a rapariga), ou a ênfase de um constituinte, normalmente em estruturas ligadas a verbos como adorar, amar, bendizer, estimar (ex.: os crentes amam a Deus; estima muito aos teus pais).