Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub

tambor

tambortambor | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

tam·bor |ô|tam·bor |ô|


nome masculino

1. Caixa, de forma cilíndrica, que tem em cada fundo uma pele tensa em que se bate com baquetas.

2. Indivíduo que toca tambor.

3. Designação de vários objectos cilíndricos aplicados nas indústrias e em diversos maquinismos.

4. Cilindro em que se mete a mola real do relógio.

5. Caixa circular em que cai a farinha que sai da mó.

6. [Anatomia]   [Anatomia]  Tímpano do ouvido.

7. [Arquitectura]   [Arquitetura]   [Arquitetura]  Fiada ou fiadas de pedras redondas, mais largas ou grossas que altas, que formam o tronco ou fuste das colunas.

8. Parte do capitel simples ou ornado.

9. Eixo ou fuso, da escada de caracol.

10. [Botânica]   [Botânica]  Árvore leguminosa do Brasil.

11. [Portugal: Minho]   [Portugal: Minho]  Goraz.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "tambor" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Anagramas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Gostaria de saber a ortografia correta: garçom ou garçon?
A grafia correcta da palavra que, sobretudo no Brasil, designa “empregado de mesa” é garçom (plural: garçons). Trata-se do aportuguesamento do vocábulo francês garçon.



Está errado dizer: Eu vi ninguém, Eu comi nada? Por que está incorreto (se acaso for)?
Os pronomes indefinidos ninguém e nada possuem significado negativo inerente; por esse motivo só podem integrar orações que sejam negativas. Ora as frases *Eu vi ninguém e *Eu comi nada são afirmativas, razão pela qual são consideradas gramaticalmente incorrectas, como indica o asterisco (*). Assim sendo, a negação com recurso aos pronomes indefinidos ninguém e nada na posição de complemento directo exige o advérbio de negação não antes do verbo: Eu não vi ninguém e Eu não comi nada. A esta construção, comum a outras línguas românicas, dá-se o nome de “dupla negação”.

Em posição de sujeito, no entanto, e dado que exprimem negação, os pronomes indefinidos ninguém e nada dispensam o advérbio não e precedem o verbo (ex.: ninguém veio à festa; nada o impede de concorrer às eleições), sendo consideradas agramaticais as construções em que o não está presente (ex.: *ninguém não veio à festa; *nada não o impede de concorrer às eleições).

pub

Palavra do dia

pe·nei·rei·ro·-cin·zen·to pe·nei·rei·ro·-cin·zen·to


nome masculino

[Ornitologia]   [Ornitologia]  Ave da família dos accipitrídeos (Elanus caeruleus), de pequeno porte, de plumagem acinzentada, com asas mais escuras e olhos vermelhos.

Plural: peneireiros-cinzentos.Plural: peneireiros-cinzentos.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/tambor [consultado em 22-06-2021]