Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

sede

sedesede | n. f.
sedesede | n. f.
2ª pess. pl. imp. de serser
1ª pess. sing. pres. conj. de sedarsedar
3ª pess. sing. imp. de sedarsedar
3ª pess. sing. pres. conj. de sedarsedar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

se·de |é|se·de |é|1


(latim sedes, -is, assento, morada, centro, fundamento, lugar)
nome feminino

1. Lugar em que alguém se pode sentar.

2. Assento de pedra no vão das janelas antigas.

3. Capital de diocese.

4. Jurisdição episcopal.

5. Lugar onde se concentra o poder ou a administração (ex.: sede de concelho).

6. Lugar onde uma empresa ou sociedade tem o seu estabelecimento ou actividade.

7. Ponto ou lugar onde se concentram certos factos ou fenómenos ou onde um acontecimento se realiza.

8. Lugar de análise, discussão ou avaliação de algo.


em sede de
No âmbito de ou na condição de (ex.: o contrato encontra-se em sede de apreciação pelo Tribunal Arbitral; estes rendimentos devem ser declarados em sede de IRS).


se·de |ê|se·de |ê|2


(latim sitis, -is)
nome feminino

1. Necessidade ou vontade de beber.

2. Falta de humidade ou de água. = SECURA

3. [Figurado]   [Figurado]  Desejo ardente.

4. Desejo de obter bens ou poder. = AVIDEZ, COBIÇA


ser |ê|ser |ê|

- ConjugarConjugar

(latim sedeo, -ere, estar sentado)
verbo copulativo

1. Serve para ligar o sujeito ao predicado, por vezes sem significado pleno ou preciso (ex.: o dicionário é útil).

2. Corresponder a determinada identificação ou qualificação (ex.: ele era muito alto; ela é diplomata).

3. Consistir em.

4. Apresentar como qualidade ou característica habitual (ex.: ele é de manias; ela não é de fazer essas coisas).

5. Estar, ficar, tornar-se.

6. Exprime a realidade.

7. Acontecer, ocorrer, suceder.

8. Equivaler a determinado valor, custo ou preço (ex.: este relógio é 60€).

verbo transitivo

9. Pertencer a (ex.: o carro é do pai dele).

10. Ter como proveniência (ex.: o tapete é de Marrocos).

11. Preferir ou defender (ex.: eu sou pela abolição da pena de morte).

verbo intransitivo

12. Exprime a existência.

13. Acontecer, suceder (ex.: não sei o que seria, se vocês se fossem embora).

14. Indica o momento, o dia, a estação, o ano, a época (ex.: já é noite; são 18h00).

verbo auxiliar

15. Usa-se seguido do particípio passado, para formar a voz passiva (ex.: foram ultrapassados, tinha sido comido, fora pensado, será espalhado, seríamos enganados).

nome masculino

16. Aquilo que é, que existe. = ENTE

17. O ente humano.

18. Existência, vida.

19. O organismo, a pessoa física e moral.

20. Forma, figura.


a não ser que
Seguido de conjuntivo, introduz a condição para que algo se verifique (ex.: o atleta não pretende mudar de clube, a não ser que a proposta seja mesmo muito boa).

não poder deixar de ser
Ser necessário; ter forçosamente de ser.

não poder ser
Não ser possível.

não ser para graças
Não gostar de brincadeiras; ser valente.

o Ser dos Seres
Deus.

qual é
[Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Expressão usada para se dirigir a alguém, geralmente como provocação (ex.: qual é, vai sair da frente ou não?).

ser alguém
Ser pessoa importante e de valia.

ser com
Proteger.

ser dado a
Ter inclinação para.

ser da gema
Ser genuíno.

ser de crer
Ser crível; merecer fé.

ser humano
O homem. = HUMANO

ser pensante
O homem.

Confrontar: cer, sere.

se·dar se·dar

- ConjugarConjugar

verbo transitivo

Moderar; acalmar; assedar.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "sede" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

As agências brasileiras com sede no Brasil pagam 25% de alíquota desde maio de 2020 e as empresas online...

Em Caderno B

verdade e da verdadeira luta, sede auxílio no tempo de guerra e de combate da fé..

Em Blog da Sagrada Família

...oração “Ao pelotão de soldados que deram testemunho da verdade e da verdadeira luta, sede auxílio no tempo de guerra e de combate da fé..

Em Blog da Sagrada Família

sede de competir e sobretudo, triunfar..

Em Continental Circus

,4 milhões, a nova sede do DOF possui 1..

Em Caderno B
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Gostava de saber se está correcta a repetição da preposição pelo na formulação a seguir: No quadro do seu périplo pelo Ruanda, pelo Burundi, pela RD Congo e pela Tanzânia, o fulano vai encontrar-se com o sicrano.
Não há nenhuma incorrecção na repetição da contracção pelo/pela na frase que refere. Pelo contrário, alguns gramáticos recomendam inclusivamente que, numa enumeração de substantivos, se for utilizado o artigo definido antes do primeiro, devem ser utilizados artigos definidos antes dos restantes substantivos (cf. CUNHA e CINTRA, Nova Gramática do Português Contemporâneo, Lisboa: João Sá da Costa, 14ª ed., 1998, p.235). Isto aplica-se nesta frase, pois pelo/pela são contracções da preposição por com os artigos definidos o/a.



Para a pergunta: Viu-nos na praia de Tróia? há 2 respostas possíveis: Vi-os ou Vi-vos. Qual a diferença e porquê?
As duas respostas apontadas para a pergunta correspondem a dois tratamentos diferentes. Em vi-os trata-se do pronome pessoal o (a, os ,as) usado para indicar a pessoa a quem o emissor se dirige, quando há tratamento por você ou tratamento por o senhor, a senhora (vi-os será então equivalente a ‘vi os senhores’ ou ‘vi vocês’). Em vi-vos trata-se do pronome pessoal vos usado para indicar a pessoa a quem o emissor se dirige, quando há tratamento por vocês ou tratamento por vós (vi-vos será então equivalente a ‘vi vocês’ ou ‘vi vós’).

No português europeu, as formas de tratamento por você (ou afins, como nos exemplos o senhor não pode passar; o João pode fechar a janela, por favor?; o professor desculpe, mas está enganado) criam muitas incongruências e são por vezes pouco claras para os falantes. Por um lado, estas formas de tratamento, como os pronomes tu ou vós, indicam a pessoa a quem o falante está a dirigir a sua mensagem, pelo que se trata semanticamente de uma segunda pessoa. Por outro lado, gramaticalmente, estas formas de tratamento obrigam ao uso da terceira pessoa (qualquer concordância com a segunda pessoa do singular ou do plural é agramatical, como se pode verificar nos exemplos antecedidos de asterisco: *o senhor não podeis passar; *o João podes fechar a janela, por favor?; *o professor desculpe, mas estás enganado). Por corresponderem gramaticalmente a uma terceira pessoa (equivalente nas concordâncias com os verbos, por exemplo, a ele ou eles), estas formas de tratamento devem, segundo alguns gramáticos, usar os pronomes clíticos de terceira pessoa (o, a os, as para complemento directo: ex.: eu vi-os; lhe ou lhes para complemento indirecto: ex.: eu entreguei-lhes) em vez do pronome vos (complemento directo: ex.: eu vi-vos e indirecto: ex.: eu entreguei-vos).

pub

Palavra do dia

me·lo·fi·li·a me·lo·fi·li·a


(melo- + -filia)
nome feminino

Gosto pela música. = MELOMANIA, MUSICOFILIA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/sede [consultado em 01-10-2022]