Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

r��tilo

Palavra não encontrada. Sugerir a inclusão no dicionário da palavra pesquisada.
pub

Dúvidas linguísticas


Pretendo esclarecer a seguinte dúvida: deve escrever-se ir DE ENCONTRO às necessidades dos clientes ou ir AO ENCONTRO das necessidades dos clientes.
Apesar de serem frequentemente confundidas, as locuções prepositivas ao encontro de e de encontro a têm significados diferentes e chegam a ser antónimas. Assim, a locução ao encontro de pode significar “na direcção de”, “à procura de” ou “em consonância com” (ex.: queria ir ao encontro das necessidades dos clientes). Pelo contrário, a locução de encontro a pode significar “em sentido oposto”, podendo ser sinónimo da preposição contra (ex.: não podia ir de encontro às necessidades dos clientes).
Estas duas locuções podem formar locuções verbais em conjugação com vários verbos (ex. correr/ir/vir ao encontro de; ir/surgir/vir de encontro a), com significados semelhantes, como se pode ver nos exemplos acima.




Quantos erros gramaticais se encontram na frase: "Tu soubestes muito bem integrares-te no grupo" Penso que tem dois erros (duas formas verbais). Certo?
A construção *tu soubestes está errada, como indica o asterisco, e resulta da confusão entre as formas verbais da segunda pessoa do singular, que não têm s final (tu soubeste) e da segunda pessoa do plural (vós soubestes), ambas do pretérito perfeito do indicativo. Este é um erro muito frequente, que resulta do facto de o pretérito perfeito ser o único tempo verbal (se excluirmos o imperativo) em que a segunda pessoa do singular não tem uma terminação finalizada por -s (ex.: tu sabes, sabias, saberás, souberas, saberias, saibas, soubesses, souberes, saberes). Sobre este assunto, poderá consultar também a resposta puseste-a / puseste-la.
A par deste erro, há também outra situação que pode ser problemática: o uso do infinitivo pessoal ou flexionado (integrares) numa oração subordinada substantiva completiva infinitiva com o mesmo sujeito da oração subordinante. Como foi dito na resposta infinitivo flexionado, quando na oração subordinada infinitiva há um sujeito diferente do sujeito da oração principal, é utilizado o infinitivo pessoal (ex.: tu deixaste [nós] integrarmos novos elementos no grupo). Quando, porém, o sujeito é o mesmo na oração subordinante e na subordinada, como na frase em apreço (tu soubeste muito bem [tu] integrares-te no grupo), a utilização do infinitivo oscila muitas vezes entre o impessoal (ex.: tu soubeste muito bem integrar-te no grupo) e o pessoal (ex.: tu soubeste muito bem integrares-te no grupo). Neste contexto (com o mesmo sujeito para as duas orações), é normalmente considerada como preferencial a escolha do infinitivo impessoal. Sobre este assunto, poderá consultar também a resposta infinitivo em orações adverbiais finais e respectivas hiperligações.
Atendendo ao que foi dito acima, pode considerar-se que a frase *tu soubestes muito bem integrares-te no grupo contém duas incorrecções.

Palavra do dia

pa·ra·le·le·pi·pe·dal pa·ra·le·le·pi·pe·dal


(paralelepípedo + -al)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

Que é relativo a ou tem forma de paralelepípedo (ex.: módulo paralelepipedal). = PARALELEPIPÉDICO

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/r%C3%AF%C2%BF%C2%BD%C3%AF%C2%BF%C2%BDtilo [consultado em 16-08-2022]