Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

ponte

ponteponte | n. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

pon·te pon·te


(latim pons, pontis)
nome feminino

1. Construção que liga dois pontos separados por um curso de água ou por uma depressão de terreno.Ver imagem

2. [Náutica]   [Náutica]  Coberta ou sobrado do navio (ex.: navio de três pontes).

3. [Medicina]   [Medicina]  Aparelho de prótese dentária, de aço inoxidável ou outro metal, fixado aos dentes sãos, para substituir dentes que faltem.

4. Peça de metal onde encaixam os eixos das rodas dos relógios.

5. [Música]   [Música]  Peça que afasta do tampo superior as cordas de instrumentos como o violino, o violoncelo, a guitarra, etc. e transmite as vibrações à caixa de ressonância.Ver imagem = CAVALETE

6. [Náutica]   [Náutica]  O mesmo que ponte de comando.

7. Dia útil em que não se trabalha, entre dois feriados ou entre um feriado e um fim-de-semana.

8. Período que corresponde a um feriado prolongado por um dia útil em que não se trabalha, entre dois feriados ou entre um feriado e um fim-de-semana. (Equivalente no português do Brasil: feriadão.)

9. [Regionalismo]   [Regionalismo]  Jogo popular.


fazer ponte
Não trabalhar num dia útil situado entre dois feriados ou entre um feriado e um fim-de-semana. (Equivalente no português do Brasil: matar.)

ponte aérea
Serviço de transporte aéreo frequente ou intenso entre dois ou mais locais (ex.: ponte aérea Lisboa-Porto).

ponte de comando
[Náutica]   [Náutica]  Parte da superstrutura do navio de onde este é dirigido.Ver imagem

ponte de safena
[Medicina]   [Medicina]  Cirurgia que utiliza uma secção da veia safena numa artéria coronária.

ponte de Varólio
O mesmo que mesocéfalo.

ponte levadiça
Ponte que se pode levantar ou baixar sobre um fosso ou um curso de água.Ver imagem

ponte pênsil
O mesmo que ponte suspensa.

ponte suspensa
Aquela em que o tabuleiro está suspenso por meio de cadeias ou de cabos de fio de aço.Ver imagem

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "ponte" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

Muitas das vezes, vai ao morador que vive embaixo da ponte , da marquise ou que está sem condições de voltar para casa depois do...

Em O VAGALUME

...determinou que a aeronave não poderia alcançar de sua posição, logo a nordeste da ponte George Washington, nenhum campo de pouso, decidiram guiar a aeronave para sul e

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

...determinou que o avião não poderia alcançar, da sua posição, logo a nordeste da ponte George Washington , nenhum aeroporto ou similar, decidiram guiar este para sul e

Em Geopedrados

Como obra feita Duarte Silva apresentava: "a futura ponte da Gala, a modernização dos equipamentos do porto de pesca, o prolongamento do molhe...

Em Outra Margem

O primeiro jipe, com Rosa Luxemburgo, virou antes da ponte Corneliusbrücke

Em Geopedrados
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Gostaria de saber se a palavra meta informação leva hífen ou não, dado que meta termina em vogal e informação começa igualmente por vogal.
A palavra metainformação deverá ser escrita sem hífen e sem espaço entre os elementos que a compõem. O novo Acordo Ortográfico não altera a grafia desta palavra.

Com o Acordo de 1990, há, no entanto, uma alteração ortográfica que afecta este elemento meta-.
Segundo a interpretação do Acordo de 1945 de Rebelo Gonçalves, que é uma referência incontornável para a lexicografia portuguesa, este elemento prefixal não deve ser seguido de hífen em nenhuma circunstância (ex.: metacromatismo, metassíncrise).
Segundo o Acordo Ortográfico de 1990, na Base XVI, o prefixo meta- deverá ser seguido de hífen apenas se a palavra seguinte começar pela mesma vogal em que termina, isto é, por a (ex.: meta-análise), ou por h (ex.: meta-história).




Encontrei uma resposta que passo a transcrever "Na frase Já passava das duas da manhã quando aquele grupo de jovens se encontraram perto do restaurante existe uma locução (aquele grupo de jovens) que corresponde a um sujeito da oração subordinada (quando aquele grupo de jovens se encontraram perto do restaurante) com uma estrutura complexa. Nesta locução, o núcleo do sintagma é grupo, e é com este substantivo que deve concordar o verbo encontrar. Desta forma, a frase correcta seria Já passava das duas da manhã quando aquele grupo de jovens se encontrou perto do restaurante."
Sendo que a frase em questão foi retirada do Campeonato Nacional de Língua Portuguesa, e a frase completa é "Já passava das duas quando aquele grupo de jovens se encontraram perto da discoteca, aonde o Diogo os aguardava". Segundo a vossa resposta, dever-se-ia ter escrito "(...) aquele grupo de jovens se encontrou (...)". Mas se assim for, também seria de considerar "aonde o Diogo os aguardava", pois se consideramos que o sujeito é singular, não faz sentido dizer "os aguardava", mas sim "o aguardava". No entanto, não podemos considerar que existe concordância atractiva em que "deixamos o verbo no singular quando queremos destacar o conjunto como uma unidade. Levamos o verbo ao plural para evidenciarmos os vários elementos que compõem o todo." (Gramática do Português Contemporâneo Cunha/Cintra)? Agradeço elucidação se mantêm a vossa opinião, tendo a frase completa. Já agora, na frase utiliza-se "aonde Diogo os esperava". Não deveria ser "onde"?
A Priberam Informática não pretende responder especificamente a perguntas do Campeonato Nacional da Língua Portuguesa, mas apenas a dúvidas linguísticas que lhe são colocadas e que são consideradas pertinentes, sendo as respostas redigidas tendo em conta a clareza e a concisão para os utilizadores.

As concordâncias são um caso problemático no português, como deixam claro Telmo Móia e João Peres no capítulo 7 de Áreas Críticas do Português (Caminho, 1995), e o caso em questão, aquele grupo de jovens, parece fazer parte de um conjunto de expressões formadas por um nome (como grupo ou conjunto) que, combinado com outro, “permitem referir colecções de objectos, sem as quantificarem” (Móia e Peres, p. 471). Esta reflexão parece mostrar que este grupo difere um pouco das expressões partitivas (como parte, porção ou maioria) que referem Celso Cunha e Lindley Cintra na Nova Gramática do Português Contemporâneo (Edições João Sá da Costa, 1998, p. 496). No entanto, tanto num caso como noutro, a construção mais neutra deveria corresponder a uma unidade, ao todo, isto é, pegando no texto de Cunha e Cintra ("Deixamos o verbo no singular quando queremos destacar o conjunto como uma unidade. Levamos o verbo ao plural para evidenciarmos os vários elementos que compõem o todo."), o plural parece ser uma maneira de modalizar o discurso, dando-lhe um matiz menos neutro, enfatizando, na unidade, os seus elementos constituintes. Vemos como estas construções são problemáticas quando comparadas, por exemplo, com um grupo nominal como carro das mercadorias, onde não hesitaríamos (ou hesitaríamos menos) em identificá-lo como uma unidade, com a correspondente flexão do verbo que se lhe seguisse (O carro das mercadorias entrou na rua). Por este motivo reiteramos as nossas observações da resposta concordâncias (I).

No que diz respeito à concordância do pronome pessoal os em Já passava das duas quando aquele grupo de jovens se encontrou perto da discoteca, onde o Diogo os aguardava, pode dizer-se que, sendo um pronome pessoal, deve concordar com o seu antecedente, mas este antecedente não tem necessariamente de ser o sujeito da frase. Retomando um exemplo acima (O carro das mercadorias entrou na rua) podemos adaptá-lo a uma construção afim em que a concordância é possível com qualquer dos antecedentes (O carro das mercadorias entrou na rua, onde o comerciante as/o aguardava). São estas concordâncias possíveis com mais de um antecedente que por vezes tornam as frases ambíguas.

Relativamente à sua questão sobre onde e aonde, por favor consulte a resposta onde / aonde.

Sem qualquer crítica ao referido campeonato, podemos no entanto observar que a maioria das questões problemáticas da língua não se adequa a respostas apenas com dois valores, como sim/não ou correcto/incorrecto, pois contém uma complexidade que as ultrapassa.

pub

Palavra do dia

pro·pri·a·gem pro·pri·a·gem


(redução de apropriagem)
nome feminino

1. [Chapelaria]   [Chapelaria]  Trabalho de acabamento do chapéu, depois da preparação do feltro ou da tintura. = APROPRIAGEM

2. [Chapelaria]   [Chapelaria]  Oficina onde se preparam chapéus.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/ponte [consultado em 27-01-2022]