PT
BR
Pesquisar
Definições



peneiro

A forma peneiropode ser [primeira pessoa singular do presente do indicativo de peneirarpeneirar] ou [nome masculino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
peneiropeneiro
( pe·nei·ro

pe·nei·ro

)


nome masculino

1. Peneira grande.

2. [Antigo] [Antigo] Espécie de entretela nas abas da casaca.

3. [Portugal: Madeira] [Portugal: Madeira] Chuva miúda.

etimologiaOrigem etimológica:alteração de peneira.
peneirarpeneirar
( pe·nei·rar

pe·nei·rar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Passar pela peneira (ex.: peneire a farinha para uma taça).


verbo intransitivo

2. [Portugal: Madeira, Brasil] [Brasil, Portugal: Madeira] Chuviscar (ex.: peneirava uma chuvinha constante).


verbo pronominal

3. [Figurado] [Figurado] Saracotear-se andando.

etimologiaOrigem etimológica:peneira + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "peneiro" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Gostaria de saber a vossa definição da palavra antropofágico e gostaria também que me dessem um exemplo de como a palavra escatológico pode ser usada com vários sentidos.
O adjectivo antropofágico designa o que é relativo a antropofagia ou a antropófago (cujas definições poderá encontrar no Dicionário da Língua Portuguesa On-line, seguindo as hiperligações) e pode, na maioria dos contextos, ser sinónimo de canibalesco.

O adjectivo escatológico diz respeito a escatologia, mas, atendendo a que esta palavra corresponde a dois homónimos (isto é, palavras que se escrevem e lêem de maneira igual, mas que têm significados e etimologias diferentes), pode ter significados diferentes consoante os contextos. Por exemplo, humor escatológico poderá dizer respeito ao humor feito com recurso a alusões aos excrementos e necessidades fisiológicas; por outro lado, filosofia escatológica poderá dizer respeito à filosofia que trata do que pode acontecer no fim do mundo ou no fim dos tempos.




Pretendo saber o significado de res extensa e ego cogitans.
Res extensa e ego cogitans (ou res cogitans) são expressões utilizadas pelo filósofo francês Descartes (1596-1650) para designar, respectivamente, a matéria ou o corpo (“coisa extensa”) e o espírito ou a mente (“eu pensante” ou “coisa pensante”).