PT
BR
Pesquisar
Definições



morre

A forma morrepode ser [segunda pessoa singular do imperativo de morrermorrer] ou [terceira pessoa singular do presente do indicativo de morrermorrer].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
morrermorrer
|ê| |ê|
( mor·rer

mor·rer

)
Conjugação:regular.
Particípio:abundante.


verbo intransitivo

1. Cessar de viver. = FALECER, FINAR-SE, PERECER

2. Secar-se.

3. Extinguir-se, acabar.

4. [Figurado] [Figurado] Sofrer muito; não medrar.

5. Não vingar.

6. Não chegar a concluir-se.

7. Desaguar.

8. Cair em esquecimento.

9. Definhar.

10. Perder o brilho.

11. Ter paixão (por alguma coisa).

12. Sentir algo com grande intensidade (ex.: morrer de fome; morrer de saudades).


nome masculino

13. Acto de morrer.

14. Morte.


ficar para morrer

[Informal] [Informal] Sentir grande consternação ou desânimo; ficar muito perturbado (ex.: fiquei para morrer quando soube dessa história).

etimologiaOrigem etimológica:latim vulgar morere, do latim morior, mori.

Auxiliares de tradução

Traduzir "morre" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



USO CAPEÃO: é uma figura que se utiliza em direito, em que a pessoa solicita a propriedade de um terreno ou objecto que está na sua posse há bastante tempo mas não tem documento que prove essa posse. A palavra capeão ( ou capião ??) tem o sentido de posse.
À figura jurídica a que se refere dá-se o nome de usucapião (derivado do latim usucapionem), como poderá verificar seguindo a hiperligação para o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.



Tenho verificado a existência, ao longo do país , de repetição de topónimos; por exemplo: Trofa, Gondar, Bustelo. Qual é a etimologia dessas palavras?
Segundo o Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa (3.ª ed., Lisboa: Livros Horizonte, 3 vol., 2003), de José Pedro Machado, o topónimo Bustelo, muito frequente em Portugal e na Galiza, talvez seja diminutivo de busto ‘campo de pastagem’. Quanto a Gondar, o autor aventa a hipótese de provir de uma hipotética forma gótica (ou goda) Gunthi-harjis ‘exército para combate’. Por fim, o topónimo Trofa é de origem obscura.