Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

finca

fincafinca | n. f.
3ª pess. sing. pres. ind. de fincarfincar
2ª pess. sing. imp. de fincarfincar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

fin·ca fin·ca


(derivação regressiva de fincar)
nome feminino

1. Peça para sustentar ou escorar. = ESCORA, ESPEQUE

2. [Figurado]   [Figurado]  Arrimo.

3. [Brasil]   [Brasil]   [Jogos]   [Jogos]  Jogo em que se lança um pião para o fazer rodar.


às fincas
Com empenho; com afinco.


fin·car fin·car

- ConjugarConjugar

verbo transitivo

1. Apoiar com força.

2. Cravar; fixar (a extremidade de uma coisa na terra).

3. Meter com força.

4. Enraizar, segurar, firmar.

verbo pronominal

5. Ficar parado; teimar, insistir (num ponto).

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "finca" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

O decreto 188/65 finca de forma indelével um marco na evolução da PMAM, pois em sequência vieram outros...

Em catadordepapeis.blogspot.com

...Buscar ali um cheiro de azul Essa cor não sai de mim Bate e finca -pé A sangue de rei Até o sol nascer amarelinho Queimando mansinho Cedinho, cedinho,...

Em HELDER BARROS

...ha cambiado, es otra desde hace unos dos años”, cuenta el dueño de una finca que fue tomada por el chavismo en el centro del país y que ha...

Em www.ultraperiferias.pt

...dê ao luxo de desprezar a que a sociedade lhe oferece gratuitamente, ou faça finca -pé na escolha de um determinado fabricante — como no caso do indivíduo que...

Em sorumb

...vontade para com os homens”, concedi que seria sensato evitar a intransigência, não fazer finca -pé nos meus cavalos-de-batalha e, pelo menos desta vez, discordar de Marx, compreender que...

Em TEMPO CONTADO
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Procurei o substantivo airela (que, acredito, refere-se a uma fruta vermelha, muito comum aqui na Suécia - em sueco chama-se "lingon"). Vi em alguns lugares como "airela vermelha", mas a palavra "airela" não consta em seu dicionário. Será que existe e será que pertence mesmo à língua portuguesa?
A palavra airela surge registada em alguns dicionários e vocabulários de língua portuguesa, nomeadamente no Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado, e designa um tipo de baga vermelha do género Vaccinium. É muito grande a variedade de espécies de bagas que pertencem a este género e as designações vulgares para elas são variadas, como, por exemplo, arando ou arando vermelho.



Porque se escreve cor-de-rosa (com hífenes) e cor de laranja (sem hífenes) Creio que já era assim antes da imposição do AO90.
Trata-se, com efeito, de uma convenção anterior ao Acordo Ortográfico de 1990.

Já no Acordo Ortográfico de 1945 (Base XXVIII) se afirmava que eram "locuções adjectivas: cor de açafrão, cor de café com leite, cor de vinho (casos diferentes de cor-de-rosa, que não é locução, mas verdadeiro composto, por se ter tornado unidade semântica)", sem que haja outra explicação para esta diferença ortográfica. Aos olhos do relator do Acordo, esta explicação parece suficiente, mas o utilizador da língua que a questione não encontrará uma resposta ou razão inequívoca que distinga cor-de-rosa dos outros eventuais compostos com cor.

Francisco Rebelo Gonçalves, no Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa (Coimbra, Atlântida, 1947, pág. 202, nota n.º 2), que ainda hoje é uma obra de referência para a ortografia portuguesa, dá a sua explicação sobre o caso: "Diversamente de outras combinações vocabulares que se baseiam na palavra cor, como cor de laranja, cor de limão, cor de vinho, etc., as quais todas formam locuções, e não compostos, cor-de-rosa é verdadeiro composto, porque, quer como adjectivo, quer como substantivo (cf. seda cor-de-rosa, um cor-de-rosa vivo, etc), constitui uma unidade de sentido, com a qual a linguagem corrente supre, na expressão de uma das cores principais, a falta de um termo simples. De tal modo cor-de-rosa se tornou, quanto ao sentido, perfeita unidade, que até pode qualificar a própria palavra rosa[...]".

Apesar de poder haver contra-argumentos ou contraexemplos como "laranja cor de laranja", "vinho cor de vinho" ou afins, esta argumentação não foi alterada no texto do Acordo Ortográfico de 1990 (Base XV, 6.º): "Nas locuções de qualquer tipo, sejam elas substantivas, adjetivas, pronominais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais, não se emprega em geral o hífen, salvo algumas exceções já consagradas pelo uso (como é o caso de água-de-colónia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao deus-dará, à queima-roupa)."

A ortografia é um conjunto de regras convencionadas, e, como tal, é artificial e às vezes pouco amiga do utilizador. Não há nenhuma estratégia para ortografar de forma irrepreensível que não passe pela memorização do léxico e pela interiorização de regras, decorrentes da experiência de leitura e de escrita. O mais das vezes, é o utilizador da língua que mais lê e mais consulta obras de referência, como dicionários, prontuários e afins, que melhor conhece essas regras e que melhor escreve, mas há regras ou preceitos de difícil compreensão. Os textos das reformas e acordos ortográficos, quer mais antigos, quer mais recentes, não prevêem soluções para muitos dos problemas que criam e são lacunares, ambíguos ou incoerentes em alguns aspectos e o caso de cor-de-rosa é disso um exemplo.

pub

Palavra do dia

mar·ci·á·ti·co mar·ci·á·ti·co


(latim martiaticus, -a, -um, marcial, militar)
adjectivo
adjetivo

Relativo ao planeta Marte. = MARCIANO

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/finca [consultado em 28-11-2022]