Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
ditaduraditadura | s. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

di·ta·du·ra di·ta·du·ra
(latim dictatura, -ae)
substantivo feminino

1. Governo de ditador.

2. Absorção do poder legislativo pelo poder executivo.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "ditadura" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


De acordo com as regras de colocação pronominal, usa-se próclise após advérbios e ênclise após gerúndios, sem o EM. Sendo assim, como ficaria a frase: quase o arrastando ou quase arrastando-o?
No português de Portugal, se não houver algo que atraia o clítico para outra posição, a posição padrão é a ênclise, isto é, a colocação do clítico depois do verbo (ex.: Ele arrastou-o).

Para o português do Brasil, a posição padrão é a próclise, isto é, a colocação do clítico antes do verbo (ex.: Ele o arrastou).

Tanto na norma de Portugal, como na norma do Brasil, a maioria dos advérbios e das preposições têm a propriedade de atrair o clítico, motivo pelo qual, com a utilização do gerúndio antecedido da preposição em ou do advérbio quase, o clítico é habitualmente colocado antes da forma verbal (ex.: em o arrastando; quase o arrastando).




Gostaria de saber como se pronuncia a palavra "como" visto que pode ser do verbo comer ou uma preposição. A pronúncia difere quando é verbo?
A palavra como pronuncia-se geralmente ['komu], sendo [o] o símbolo fonético correspondente a o fechado (como a letra o de sopa ou avô), independentemente se é usada como verbo (ex.: Eu como tudo o que me apetece.), advérbio (ex.: Como está lindo o céu!; O modo como ele se comportou deixou-a surpreendida.), conjunção (ex.: O rapaz é tão brincalhão como os seus colegas.) ou preposição (ex.: Era conhecida como a mais importante cientista portuguesa.). Esta é a opção de transcrição do Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa e da indicação de ortoépia do Vocabulário da Língua Portuguesa, de Rebelo Gonçalves.

Quando não se trata de forma verbal, isto é, quando se trata do advérbio, da conjunção ou da preposição, há outras pronúncias alternativas, consideradas dialectais. O Grande Dicionário Língua Portuguesa, da Porto Editora, por exemplo, regista, a par da transcrição ['komu], a transcrição ['kumu], sendo [u] correspondente à vogal de nu. Esta pronúncia alternativa será um caso muito excepcional na língua portuguesa, pois a um o tónico nunca corresponde um fonema [u], mas é uma marca característica de alguns dialectos do Norte do país. Esta excepção justifica-se apenas por se tratar de uma palavra gramatical (e tem um paralelo na pronúncia da preposição para, em que um a tónico corresponde excepcionalmente a um fonema [á]). Ainda será de referir a ocorrência da pronúncia ['kɔmu] em alguns dialectos, nomeadamente no dialecto madeirense, sendo [ɔ] correspondente a o aberto (como em nove ou avó).

Na maioria dos casos em que os falantes têm dúvidas quanto à pronúncia das palavras, não se trata de erros, mas de variações de pronúncia relacionadas com o dialecto (variedade de uma língua própria de uma região), sociolecto (variedade de uma língua própria de um grupo social, etário ou profissional) ou mesmo idiolecto (variedade de uma língua própria de um indivíduo) do falante, pois, à excepção de certas relações entre ortografia e fonética que têm de ser respeitadas, não há critérios rigorosos de correcção linguística no que diz respeito à pronúncia. O que acontece é que alguns gramáticos preconizam determinadas indicações ortoépicas e algumas obras lexicográficas contêm indicações de pronúncia ou até transcrições fonéticas; estas indicações podem então funcionar como referência, o que não invalida outras opções que têm de ser aceites, desde que não colidam com as relações entre ortografia e fonética.

pub

Palavra do dia

su·bóp·ti·mo |ót| su·bó·ti·mo su·bó·ti·mo
(latim optimus, -a, -um, superlativo de bonus, -a, -um, bom)
adjectivo
adjetivo

Que não atinge a mais alta qualidade; que corresponde a um padrão abaixo de óptimo (ex.: o desempenho ainda está num nível subóptimo).


• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: subótimo.
• Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: subóptimo.


• Grafia no Brasil: subótimo.

• Grafia em Portugal: subóptimo.
pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/ditadura [consultado em 27-06-2019]