Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
carteiracarteira | s. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

car·tei·ra car·tei·ra
(carta + -eira)
substantivo feminino

1. Espécie de bolsa com compartimentos para guardar cartões, dinheiro, etc.Ver imagem

2. Bolsa de mão, geralmente usada por senhoras para transportar documentos e pequenos objectos de uso quotidiano.Ver imagem = MALA

3. Pequeno caderno de apontamentos.

4. Documento com dados ou habilitações reconhecidos oficialmente (ex.: carteira de habilitação; carteira profissional).

5. Mesa destinada a escrever ou estudar (ex.: carteiras da escola).

6. Embalagem para acondicionar objectos pequenos (ex.: carteira de comprimidos; carteira de fósforos).

8. Conjunto de clientes ou contratos que um funcionário tem sob a sua responsabilidade (ex.: carteira de clientes; carteira de seguros).

9. [Economia]   [Economia]  Conjunto dos títulos ou valores que estão na posse de um agente económico (ex.: carteira de acções; carteira de títulos).

10. Funcionária de empresa postal que entrega a correspondência nas moradas. (Masculino: carteiro.)


carteira de habilitação
[Brasil]   [Brasil]  Documento oficial que habilita uma pessoa para conduzir determinado tipo de veículos na via pública. (Equivalente no português de Portugal: carta de condução.)

carteira de identidade
[Brasil]   [Brasil]  Cartão que constitui um documento oficial que permite provar a identificação de um cidadão, com fotografia e um conjunto de informações consideradas essenciais e o número de identificação civil. = CÉDULA DE IDENTIDADE

carteira de motorista
[Brasil]   [Brasil]  O mesmo que carteira de habilitação.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "carteira" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Eu posso usar a palavra amiguíssima? Recebi um texto de um autor desconhecido que contém esta palavra: "Mulheres, personalidades honradíssimas Temos nós, orgulho em tê-las. Mãe, amada, irmã... amiguíssimas Impossível não percebê-las. Desde as meigas, às extremistas, Não há quem possa vencê-las." Coloquialmente é errado falar/escrever esta palavra?
O adjectivo amigo aceita um superlativo regular (amiguíssimo) e um irregular (amicíssimo), derivado do superlativo latino.

Por favor, consulte também outra dúvida já respondida sobre o mesmo assunto em superlativos eruditos.




Surgiu-me uma dúvida na conjugação do verbo escrever. Na frase: Não quero com isto dizer que traduzir um texto seja mais intenso que escreve-lo ou será escrevê-lo?
A dúvida colocada diz respeito à conjugação do verbo escrever (e, em geral, de todos os verbos da segunda conjugação) no infinitivo, seguido de um clítico o. Este clítico, assim como as suas flexões a, os e as, quando segue formas verbais terminadas em -r, -s ou -z, apresenta a forma -lo, -la, -los, -las, com consequente supressão de -r, -s e -z. É por este motivo que se podem encontrar formas como nós escrevemos o livro --> nós escrevemo-lo; vós escrevíeis essa carta --> vós escrevíei-la; tu escreveras os textos --> tu escrevera-los.

Em alguns casos há necessidade de adequar a ortografia para manter o som dos tempos verbais sem o clítico ou para manter a distinção entre tempos verbais. É o caso de escreve-lo e escrevê-lo, que correspondem a duas formas distintas do verbo escrever : escreve-lo corresponde à segunda pessoa do singular do presente do indicativo (ex.: tu escreves o texto muito bem --> tu escreve-lo muito bem), enquanto escrevê-lo corresponde ao infinitivo (ex.: é possível escrever melhor este texto --> é possível escrevê-lo melhor). O acento circunflexo serve para manter a qualidade da vogal do infinitivo (ex.: escrev[ê]r --> escrevê-lo; pôr --> pô-lo).
Desta forma, na frase apresentada, a forma correcta seria escrevê-lo, pois nesse caso trata-se do infinitivo do verbo (Não quero com isto dizer que traduzir um texto seja mais intenso que escrevê-lo = escrever um texto).

O fenómeno descrito acima é geral para todas as conjugações. Na primeira conjugação, em -ar (ex.: adorar), para manter o som vocálico aberto do infinitivo (ex.: ador[á]r) é necessário utilizar o acento agudo (ex.: adorá-lo); se não apresentar acento, trata-se da segunda pessoa do singular do presente do indicativo (ex.: tu adora-lo). Na terceira conjugação, em -ir (ex.: partir), em geral não há necessidade de acentuar graficamente o i antes do clítico (ex.: parti-lo), pois em português o i tónico em final de palavra não necessita de acento (excepto em casos em que é necessário desfazer um hiato; consultar também a dúvida concluir e pronome -lo), mas neste caso não há confusão com a segunda pessoa do singular do presente do indicativo (ex.: tu parte-lo).

pub

Palavra do dia

xi·le·ma |ê| xi·le·ma |ê|
(xilo- + -ema)
substantivo masculino

1. [Botânica]   [Botânica]  Nome científico do tecido vegetal, formado de células vivas, de fibras e de vasos que constituem a madeira. = LENHO

2. Madeira.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/carteira [consultado em 23-01-2019]