Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

apelar

apelarapelar | v. tr. | v. tr. e intr. | v. tr. e pron.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

a·pe·lar a·pe·lar

- ConjugarConjugar

(latim appello, -are)
verbo transitivo

1. Pedir ajuda urgente para ultrapassar uma dificuldade, um problema (ex.: o presidente ponderou apelar para a intervenção do exército). = RECORRER

2. [Figurado]   [Figurado]  Dirigir-se a; pedir (ex.: apelamos ao bom senso de todos).

verbo transitivo e intransitivo

3. [Jurídico, Jurisprudência]   [Jurídico, Jurisprudência]  Reclamar para tribunal superior (ex.: a advogada vai apelar da sentença; o clube apelou, requerendo a alteração da decisão). = RECORRER

4. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Fazer uso de recurso alternativo ou pouco ortodoxo para atingir um objectivo (ex.: sem máquina digital, o jeito foi apelar; vou ter que apelar para as cócegas?).

5. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Usar meios grosseiros ou condenáveis (ex.: não precisa apelar para a violência; o cara xingou a menina e eu tive que apelar).

verbo transitivo e pronominal

6. [Pouco usado]   [Pouco usado]  Dar ou ter o nome de. = CHAMAR


Ver também resposta à dúvida: regência do verbo apelar.
pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "apelar" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

Há muito que sentíamos falta de poder apelar aos Benfiquistas que encham estádios e pavilhões pelo país fora para

Em O INDEFECTÍVEL

-Michel Blanquer, e apelar à comunidade para participar num encontro/manifestação nacional, a realizar no próximo dia 2 de...

Em De Rerum Natura

, Barack Obama , veio apelar a uma medida controversa no panorama político e social norte-americano: a subida de impostos...

Em VISEU, terra de Viriato.

...horas de maior procura, com a população — que recorre às redes sociais para apelar ao

Em VISEU, terra de Viriato.

abrandamento, especialmente dado o interesse que muitas marcas têm em apelar ao público-alvo da geração Z e tornar os jovens já clientes leais..

Em VISEU, terra de Viriato.
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


É com espanto que vejo que na conjugação do verbo haver aparecer a forma houveram. Sempre aprendi que a 3.ª pessoa do plural do pretérito perfeito não existe. Podem-me explicar se é moda nova?!
A flexão do verbo haver varia consoante o seu emprego. Assim, quando este é empregue como verbo principal, com os sentidos de “existir” (em 1.a), de "ter decorrido" (em 2.a) e de “acontecer” (em 3.a), ele é impessoal, i.e., utiliza-se apenas na 3.ª pessoa do singular. Daí a má formação das frases 1.b), 2.b) e 3.b), assinaladas com asterisco (*):

1. a) Houve muitos deputados investigados.
b) * Houveram muitos deputados investigados.

2. a) Havia duas horas que estava à espera.
b) * Haviam duas horas que estava à espera.

3. a) Na semana passada houve muitos acidentes.
b) * Na semana passada houveram muitos acidentes.

Quando é empregue como verbo principal com outros sentidos que não os de "existir", "ter decorrido" ou "acontecer", é flexionado em todas as pessoas:

4. a) Os organizadores do colóquio houveram por bem encomendar uma sondagem. [achar, considerar]
b) E que bem se houveram os portugueses no confronto! [avir-se]

O verbo haver emprega-se ainda como auxiliar em tempos compostos, sendo também flexionado em todas as pessoas:

5. As encomendas haviam sido entregues.

Como se pode ver pelas frases 4-5, a 3.ª pessoa do plural do pretérito perfeito do verbo haver existe, pelo que o conjugador deve incluí-la, não podendo é ser utilizada nos casos em que o verbo é impessoal.




Qual das frases está correcta? Situação A: 1) Devo-lhes dizer que a comida está saborosa. 2) Devo dizer-lhes que a comida está saborosa. Situação B: 1) Está-se a pensar naquilo (de) que mais gostaram de fazer. 2) Está a pensar-se naquilo (de) que mais gostaram de fazer. Coloca-se (de) ou não na frase? Diz-se Está-se a pensar... ou Está a pensar-se...
A dúvida menciona dois tópicos diferentes.
O primeiro relaciona-se com a colocação dos clíticos, pronomes pessoais de uma só sílaba (como o, a, me, nos, lhe, se, etc.), que não têm acentuação própria e por isso dependem do acento da palavra que está imediatamente antes ou depois (normalmente um verbo). Sobre esta questão aconselhamos a leitura da dúvida posição dos clíticos, para uma introdução mais geral ao tema tratado. Para uma resposta mais específica à dúvida, aconselhamos a leitura de outras dúvidas já respondidas sobre o mesmo assunto: sobre a situação A, pode ser consultada a dúvida posição dos clíticos com o verbo dever como auxiliar e respectiva remissão para posição dos clíticos em locuções verbais, a qual poderá também ser consultada para a dúvida relativa à situação B.

O segundo tópico abrange a estrutura argumental do verbo gostar. Este verbo constrói-se habitualmente com a preposição de (ex.: Gosta de chocolate; Gostaram de ir ao cinema), mas é muito usual esta preposição ser elidida quando o complemento do verbo é uma oração introduzida por uma conjunção completiva (ex.: Ele não gosta [de] que façam barulho; O carro [de] que gostamos é muito caro). Este fenómeno, comum a outros verbos (ex.: Convenceu a mãe [de] que precisava de dinheiro), não é de aceitação generalizada, pelo que, em registos formais ou cuidados, deverá ser evitado (ex. Ele não gosta de que façam barulho; O carro de que gostamos é muito caro).

pub

Palavra do dia

ro·ti·ná·ri·o ro·ti·ná·ri·o


(rotina + -ário)
adjectivo
adjetivo

Que segue a rotina ou é relativo a rotina (ex.: procedimento rotinário; tarefas rotinárias). = ROTINEIRO

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/apelar [consultado em 21-10-2021]