Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub

ablacta

3ª pess. sing. pres. ind. de ablactarablactar
2ª pess. sing. imp. de ablactarablactar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

a·blac·tar |làct|a·blac·tar |làct|

- ConjugarConjugar

(latim ablacto, -are)
verbo transitivo

Deixar de amamentar; suspender a amamentação de. = DESALEITAR, DESAMAMENTAR, DESLEITAR, DESMAMAR

pub

Parecidas

Palavras vizinhas

Anagramas

Dúvidas linguísticas


Nas frases que se seguem estará correcta a repetição da preposição por? 1. O acordo foi assinado pelo ministro português da Agricultura e pelo seu homólogo angolano. 2. A decisão para apoiar uma candidatura comum foi igualmente aprovada pelas organizações regionais africanas, pela União Africana, pelo Conselho dos Assuntos Económicos e Sociais e pela maior parte dos governos africanos.
Nas frases referidas, a preposição por está correctamente utilizada, pois trata-se de construções passivas (foi assinado e foi aprovada são formas do pretérito perfeito de assinar e aprovar, na voz passiva). Os sintagmas introduzidos pela preposição por (nas formas pelo, pelas ou pela, resultantes da contracção com os artigos o, as ou a) correspondem ao agente da passiva. Nos exemplos acima, este agente da passiva é complexo, isto é, é constituído por duas ou mais partes coordenadas pela conjunção e:

1. O acordo foi assinado pelo ministro português da Agricultura e pelo seu homólogo angolano.
2. A decisão para apoiar uma candidatura comum foi igualmente aprovada pelas organizações regionais africanas, pela União Africana, pelo Conselho dos Assuntos Económicos e Sociais e pela maior parte dos governos africanos.

Nestes casos, a omissão da preposição pode gerar dificuldades de interpretação ou mesmo agramaticalidade.




Na toponímia da freguesia de S. João das Lampas, concelho de Sintra, existe uma localidade que se chama A-dos-Eis. Qual será a etimologia ou a razão de ser de tão estranha como curiosa designação?
A expressão A de (ou do, dos, da, das) faz parte de inúmeros topónimos portugueses. Segundo José Pedro Machado (Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, Lisboa, Livros Horizonte, 2003, p. 47), essa expressão é equivalente a Propriedade/Terra de…, sendo o elemento seguinte geralmente um antropónimo (nome, apelido, alcunha) ou um designativo de profissão (ex.: A de Geraldo, A do Almeida, A da Gorda, A dos Cunhados). Assim sendo, no caso em questão, Eis poderá designar o patronímico pertencente à família que deteria a posse daquelas terras.
pub

Palavra do dia

vi·ei·ra vi·ei·ra


(latim veneria, -ae)
nome feminino

1. [Zoologia]   [Zoologia]  Molusco bivalve (Pectem maximus), da família dos pectinídeos, com uma valva vermelha e a outra branca.

2. Concha desse molusco.

3. [Religião católica]   [Religião católica]  Concha de romeiro, em especial dos romeiros de Santiago de Compostela. = VENERA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/ablacta [consultado em 25-07-2021]