Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "reine" nas definições

departir | v. tr. | v. tr. e pron. | v. intr.
    Dividir em partes ou por várias partes (ex.: as lutas departiram o reino)....

leteu | adj.
    Relativo ao Lete ou Letes, um dos rios do Hades, reino dos mortos da mitologia grega, cujas águas provocavam o esquecimento....

manuelino | adj.
    Do reinado de D. Manuel....

reger | v. tr. | v. tr. e intr. | v. pron.
    Ter o poder administrativo de um território....

végeto-animal | adj. 2 g.
    Que pertence simultaneamente ao reino vegetal e ao animal....

vitoriano | adj.
    Relativo à rainha Vitória de Inglaterra (1819-1901) ou ao seu reinado....

fernandino | adj.
    Que é relativo a D. Fernando I (1345-1383), rei de Portugal, ou ao seu reinado (ex.: muralha fernandina)....

coelo tonante, credimus jovem regnare | loc.
    Frase de Horácio para indicar que reconhecemos a força pelos golpes que ela vibra; neste mesmo sentido dizemos proverbialmente: Só nos lembramos de Santa Bárbara quando troveja....

divide ut regnes | loc.
    Máxima política enunciada por Maquiavel e que se tornou a divisa de Luís XI e Catarina de Médicis....

vizo-reinar | v. intr.
    Exercer funções de vizo-rei....

isabelino | adj.
    Relativo a Isabel I ou Elisabete I (1533-1603), rainha de Inglaterra, ou ao seu reinado....

elisabetano | adj.
    Relativo a Elisabete I ou Isabel I (1533-1603), rainha de Inglaterra, ou ao seu reinado....

elisabetiano | adj.
    Relativo a Elisabete I ou Isabel I (1533-1603), rainha de Inglaterra, ou ao seu reinado....

A.E.I.O.U. | sigla
    Sigla da legenda simbólica da casa imperial da Áustria....

ditongo | n. m.
    Reunião de dois sons vocálicos numa só sílaba (ex.: ai, ão, ei, eu, iu, õe, oi, ui são exemplos de ditongos)....

gael | n. m.
    Grupo de línguas célticas faladas na Irlanda e no Reino Unido....

gaélico | n. m. | adj.
    Grupo de línguas célticas faladas na Irlanda e no Reino Unido....

Dúvidas linguísticas


A utilização de aspas dentro de aspas é correta, como quando, por exemplo, se realça uma palavra dentro de uma citação, ou se cita algo dentro de outra citação? Exemplo: "Nos casos do art. 41 há referência aos "casos expressos em lei" (palavras realçadas). Um deles está bem perto, que é o do art. 42, § 1.º" (fim de citação). Outras dúvidas relacionadas: O que fazer quando a palavra realçada for a última da citação, fazendo com que as aspas de uma e outra coincidam? Utilizam-se uma ou duas aspas no final da frase? Exemplo: "Nos casos do art. 41 há referência aos "casos expressos em lei". ou "Nos casos do art. 41 há referência aos "casos expressos em lei"". As aspas vêm antes ou depois do ponto final numa citação? Exemplo: "Eu adoro chocolate". ou "Eu adoro chocolate."
Nos exemplos citados, as aspas estão a ser usadas para identificar uma citação e para destacar uma parte do texto. Estes são dois usos possíveis para as aspas, mas o seu emprego simultâneo pode gerar confusão no leitor, que poderá considerar que se trata de uma citação dentro de uma citação. Por este motivo, para tornar mais claro um destaque dentro de uma citação, será aconselhável recorrer a outra maneira de dar destaque gráfico, como o itálico (ex.: "Nos casos do art. 41 há referência aos casos expressos em lei"), o sublinhado (ex.: "Nos casos do art. 41 há referência aos casos expressos em lei"), o negro (ex.: "Nos casos do art. 41 há referência aos casos expressos em lei") ou a combinação de dois ou mais destes destaques gráficos (ex.: "Nos casos do art. 41 há referência aos casos expressos em lei").

Não é, no entanto, incorrecta a utilização de aspas dentro de aspas, devendo haver o cuidado de fechar cada um dos conjuntos de aspas, mesmo que isso origine sinais repetidos (ex.: "Nos casos do art. 41 há referência aos "casos expressos em lei""); nestes casos, poderá optar pelo uso de aspas diferentes (ex.: "Nos casos do art. 41 há referência aos «casos expressos em lei»").





É correcto pronunciar-se vacina com o 'a' aberto? (vàcina)?
O substantivo vacina é uma palavra grave, isto é, com acento de intensidade na penúltima sílaba (vacina). No português europeu, como regra geral (com muitas excepções), as vogais que não pertencem a uma sílaba tónica são elevadas. Por exemplo, no caso da vogal o nas palavras carro e carrinho, o som á [vogal mais baixa] da palavra carro (com acento tónico em ca) passa a pronunciar-se â [vogal mais alta] em carrinho, pois a sílaba tónica passou a ser a penúltima (carrinho).

Por esta ordem de ideias, o mais natural é que o primeiro a de vacina seja pronunciado como vogal central semifechada (a mesma que se pode encontrar em cama) e não como vogal central aberta (a que se pode encontrar em pá).

Se consultarmos dicionários com transcrição fonética, verificamos que as duas vogais a da palavra vacina são invariavelmente transcritas da mesma forma: v[ɐ]cin[ɐ], com a vogal central semifechada (â) representada pelo símbolo [ɐ], do alfabeto fonético internacional.

Palavra do dia

reu·chli·ni·a·no reu·chli·ni·a·no


([Johannes] Reuchlin, antropónimo + -iano)
adjectivo
adjetivo

[Linguística]   [Lingüística]   [Linguística]  Relativo à pronúncia do grego clássico que segue a do grego moderno, defendida por Johann Reuchlin (1455-1522), humanista e filólogo alemão.ERASMIANO

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/reine [consultado em 30-06-2022]