Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

PALOP

PALOPPALOP | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

PALOP |palópe|PALOP |palópe|


nome masculino

Acrónimo de país africano de língua oficial portuguesa.

pub

Parecidas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

Como será, se actualmente não tem capacidade para albergar os estudantes dos PALOP ??

Em sol da guarda

...de 6% e impulsiona PSI-20 Mesmo com sobras de vacinas, Portugal mantém quota dos PALOP

Em A RODA

Por fim, a imigração, que teve um pico com a independência dos PALOP , continua a fluir para cobrir as necessidades de trabalho agrícola que não atraem...

Em Entre as brumas da memória

...que se faz é uma extrapolação dos dados sobre pessoas que apresentam nacionalidades dos PALOP , apesar de muitos negros já terem nascido em Portugal, possivelmente de pais com...

Em O INDEFECTÍVEL

000 testes ao Covid-19 a três países PALOP Galp valoriza mais de 4% e puxa por

Em A RODA
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Encontrei um problema com o vosso dicionário. Ao consultar o mesmo com as opções pré-AO, os plurais sugeridos aparecem sempre grafados segundo o AO. Isto acontece por exemplo na palavra "pêra", que aparece com as cores do pré-AO mas o único plural indicado é "peras" e não "pêras".
Não se trata de um erro, pois o plural de pêra é peras, com ou sem aplicação do Acordo Ortográfico de 1990.

O Acordo Ortográfico de 1990 (cf. Base IX, 9.º) elimina, de facto, os acentos em pêra e pêro (assim como em palavras cujo acento serve para distinguir homógrafos de certas palavras gramaticais, como nos pares pára/para, péla/pela, pêlo/pelo), mas, segundo o Acordo Ortográfico de 1945, o plural dessas duas palavras não tem acento gráfico, referindo explicitamente na Base XXII que se distinguem "pêra, substantivo, e pera, preposição arcaica (mas o plural, peras, sem acento); pêro, substantivo, e pero, conjunção arcaica (mas o plural, peros, também sem acento)". Isto acontece porque os substantivos pêra e pêro são homógrafos de palavras arcaicas (a preposição pera [= para] e a conjunção pero [= mas, porém]), mas os seus plurais peras e peros não são homógrafos de nenhuma outra palavra, uma vez que as preposições e as conjunções não têm plural.




Quanto a comparações de inigualdade, ou seja, de superioridade ou de inferioridade, existirá uma regra absoluta para decifrar se se usa que ou do que ou ambas estarão correctas em qualquer expressão dessa estrutura? Para um falante em que o Português não é a primeira língua, seria bastante útil. Incluo as seguintes expressões para vossa análise: 1) O castelo é mais antigo que a igreja. 2) Hoje as laranjas estão menos baratas que as maçãs. 3) Nós compramos mais livros que vendemos. 4) O Paulo é mais grande do que gordo. 5a) O João tem mais de um carro. b) O João tem mais dum carro. c) O João tem mais do que um carro. d) O João tem mais que um carro.
As frases de 1) a 5) apresentam diferentes construções de comparativos relativos de superioridade e de inferioridade.

Em português, é possível formar os graus comparativos de superioridade e de inferioridade dos adjectivos usando os advérbios mais e menos seguidos da locução do que (ex.: o castelo é mais antigo do que a igreja; a igreja é menos antiga do que o castelo), podendo haver omissão da contracção da preposição de com o pronome demonstrativo invariável o (ex.: o castelo é mais antigo que a igreja; a igreja é menos antiga que o castelo). Esta construção aplica-se às frases apontadas em 1), 2) e 4).

Na frase 3) está presente um comparativo de superioridade relativo a um substantivo (ex.: nós compramos mais livros [do] que vendemos), sendo nesse caso a palavra mais um determinante indefinido.

Relativamente às frases em 5), trata-se de uma comparação (de superioridade) de quantidade relativamente a um numeral (um). Neste tipo de comparação é possível uma construção análoga àquela usada para exprimir o grau comparativo do adjectivo, isto é, a estrutura mais (do) que seguida do numeral e de um substantivo, como nas frases 5c) e 5d). Alternativamente, é possível ainda utilizar as construções presentes em 5a) e 5b), que correspondem à locução comparativa mais de seguida de numeral e que diferem apenas na contracção (de + um = dum).

Para além destas quatro construções comparativas, é ainda possível estabelecer comparativos antes de verbos (ex.: consegue ver mais ao longe [do] que ao perto), de advérbios (ex.: põe esse quadro mais acima [do] que este) ou de preposições (ex.: o gato passa mais por aqui [do] que por ali).

pub

Palavra do dia

bras·sa·gem bras·sa·gem


(francês brassage)
nome feminino

Primeira fase do fabrico da cerveja, em que se mistura o malte com água a temperatura controlada, para formar o mosto. = BRASSADURA

Confrontar: braçagem.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/PALOP [consultado em 06-08-2021]