PT
BR
Pesquisar
Definições



transitivo

A forma transitivopode ser [primeira pessoa singular do presente do indicativo de transitivartransitivar] ou [adjectivoadjetivo].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
transitivotransitivo
|zi| |zi|
( tran·si·ti·vo

tran·si·ti·vo

)


adjectivoadjetivo

1. [Gramática] [Gramática] Que selecciona ou aceita uma palavra ou conjunto de palavras como complemento directo, complemento indirecto ou complemento oblíquo (ex.: verbo transitivo; entregou o relatório ao chefe e eu preciso do relatório são construções transitivas).INTRANSITIVO

2. Que passa. = PASSAGEIRO, TRANSITÓRIO


transitivo directo

[Gramática] [Gramática]  Que selecciona ou aceita, sem intervenção de uma preposição, uma palavra ou conjunto de palavras como complemento directo, como em já entreguei o relatório.

transitivo directo e indirecto

[Gramática] [Gramática]  Que selecciona ou aceita um complemento directo e um complemento indirecto ou um complemento oblíquo, como em entregou o relatório ao chefe ou pôs o relatório em cima da mesa. = BITRANSITIVO

transitivo indirecto

[Gramática] [Gramática]  Que selecciona ou aceita um complemento indirecto ou um complemento oblíquo, como em o relatório agradou ao chefe ou preciso do relatório.

etimologiaOrigem etimológica:latim transitivus, -a, -um.
transitivartransitivar
|z| |z|
( tran·si·ti·var

tran·si·ti·var

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

[Gramática] [Gramática] Tornar transitivo (ex.: transitivar uma forma verbal).

etimologiaOrigem etimológica:transitivo + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "transitivo" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Peço auxílio para a composição de palavras com prefixos gregos e latinos. Quando são em justaposição e quando são em aglutinação? Minha dúvida neste momento é com a palavra intra + esclerótico.
A existência ou não de hífen depois de prefixos gregos e latinos é difícil de sistematizar em poucas linhas, pois isso difere consoante os prefixos (há até divergências ligeiras entre a norma europeia e a norma brasileira do português, por serem diferentes as obras de maior referência neste aspecto).

No caso de intra- (este caso aplica-se também aos prefixos contra-, extra-, infra-, supra- e ultra-), de acordo com a Base XXIX do Acordo Ortográfico de 1945, deve usar-se hífen antes de palavras iniciadas por vogal (ex.: intra-arterial, intra-ocular), h (ex.: intra-hepático), r (ex.: intra-raquidiano) ou s (ex.: intra-sinovial). Assim sendo, deve escrever-se intra-esclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1945, para o português de Portugal, ou o Formulário Ortográfico de 1943, para o português do Brasil.

Com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, e segundo a Base XVI, o prefixo intra- (assim como todos os prefixos ou elementos prefixais com o mesmo contexto ortográfico, isto é, terminados na letra a) deve aglutinar-se sempre com o elemento seguinte (ex.: intraocular), excepto se este começar por a (ex.: intra-arterial) ou h (ex.: intra-hepático). No caso de o elemento seguinte começar por r ou s, essas consoantes devem ser dobradas (ex.: intrarraquidiano, intrassinovial). Assim sendo, deve escrever-se intraesclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1990.




Em uma determinada frase foi usado: "Em acontecendo que o caso seja revisto..... "
Esta construção da frase acima está correta?
No português contemporâneo, a construção com o gerúndio antecedido da preposição em é possível, apesar de relativamente rara.

Esta construção é enfática, não acrescenta nenhuma informação ao uso do gerúndio simples. É possível encontrá-la com uma função adverbial, geralmente para indicar simultaneidade ou anterioridade imediata (ex.: em chegando o tempo quente, vamos à praia), ou ainda para indicar um valor condicional (ex.: em querendo [= se ele quiser], ele consegue; em sendo necessário [= se for necessário], eu venho cá ajudar).