Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

sortela

sortelasortela | n. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

sor·te·la |é|sor·te·la |é|


nome feminino

[Antigo]   [Antigo]  O mesmo que sortilha.

pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Dúvidas linguísticas


Verifiquei que o dicionário Priberam já foi adequado às novas regras de ortografia vigentes e que a palavra pára-lamas é grafada para-lamas depois de aplicado o Acordo Ortográfico. No entanto, no dicionário consta que a palavra paraquedas fica grafada junta, o que parece ser um contrassenso com a palavra para-lamas.
Os compostos do tipo verbo + substantivo são geralmente hifenizados (ex.: cata-vento, guarda-roupa, lava-louça, tapa-olhos, etc.), como aliás se verifica no exemplário do ponto 1.º da Base XV do Acordo Ortográfico de 1990. No entanto, em observação a este ponto, o texto do acordo prevê como excepção a queda do hífen em mandachuva e paraquedas, considerando que, nestes dois casos, se perdeu "a noção de composição”, o que contraria a tradição lexicográfica (portuguesa e brasileira), que usualmente regista estes vocábulos hifenizados. Estes compostos aglutinados surgem como excepção para a hifenização, mas a lista de excepções contém "etc.", lançando a dúvida se as excepções podem ser estendidas a palavras do mesmo paradigma (com a forma verbal para ou com a forma verbal manda). A Priberam considerou apenas como excepções as palavras explicitadas, não estendendo a excepção a palavras do mesmo paradigma (ex.: para-lamas, para-brisas).
Aparentemente, o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Academia Brasileira de Letras (São Paulo: Global, 2009) confirmou as opções tomadas pela Priberam neste ponto, excepto em alguns casos como vaga-lumear, que o VOLP regista inexplicavelmente vagalumear, ao contrário do que faz com vaga-lume.

O texto do Acordo de 1990 não prevê soluções para muitos dos problemas que cria e é lacunar, ambíguo ou incoerente em alguns aspectos, pelo que foi necessário definir linhas gerais explícitas e fornecer ao utilizador a explicação de algumas opções tomadas pela Priberam, quer na adaptação do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa ao Acordo Ortográfico, quer nas novas versões dos correctores ortográficos do FLiP. Essas opções estão disponíveis em https://www.priberam.pt/docs/CriteriosFLiPAO.pdf.





Gostava de saber porque no topónimo brasileiro escrevem Bahia (e às vezes Baía, sobretudo em Portugal) e depois para nomear um sinónimo de golfo escrevem: Baía. Gostava de saber também porque Bahia não leva acento mas Baía sim.
A ortografia do português, como a ortografia de qualquer língua, é um conjunto de regras convencionadas e artificiais que procuram reflectir o sistema fonológico e morfológico da língua. Apesar de serem duas variedades da mesma língua, a ortografia do português de Portugal (também designado português europeu) e a ortografia do português do Brasil seguiam (até entrar em vigor o Acordo Ortográfico de 1990) dois documentos legais diferentes: para o português europeu, o Acordo Ortográfico de 1945, com pequenas alterações em 1973; para o português do Brasil, o Formulário Ortográfico de 1943, com pequenas alterações em 1971.

Ao contrário do que acontecia no português europeu, o texto legal que regulava a ortografia do português do Brasil, no ponto 42 da parte XI, contém uma referência específica à manutenção do agá no topónimo Bahia: "Os topônimos de tradição histórica secular não sofrem alteração alguma na sua grafia, quando já esteja consagrada pelo consenso diuturno dos brasileiros. Sirva de exemplo o topônimo “Bahia”, que conservará esta forma quando se aplicar em referência ao Estado e à cidade que têm esse nome." Por este motivo, o topónimo conserva o agá, mas o mesmo não acontecerá com o nome comum baía. É de referir ainda que o gentílico relativo a esse topónimo (baiano) não deverá conservar o agá, uma vez que, segundo uma observação a esse mesmo ponto, "os compostos e derivados desses topônimos obedecerão às normas gerais do vocabulário comum."

O Acordo Ortográfico de 1990 é omisso em relação a estes casos, nomeadamente em relação ao uso do h (cf. Base II), pelo que nada indica que se vá alterar a ortografia Bahia no português do Brasil, nem a ortografia Baía no português de Portugal.

A par desta explicação deve acrescentar-se que o acento gráfico na palavra baía se justifica pela necessidade de marcar o hiato i-a, isto é, o encontro de duas vogais que não formam ditongo. Veja-se, por exemplo, a diferença gráfica entre saia (forma do presente do conjuntivo e do imperativo do verbo sair e substantivo que designa uma peça de vestuário) e saía (forma do pretérito imperfeito do indicativo do verbo sair): a forma saia contém um ditongo ai e a forma saía contém um hiato a-í. A forma Bahia não necessita no entanto de acento gráfico uma vez que o agá tem essa função e indica que se trata de um hiato.

pub

Palavra do dia

ho·rar ho·rar


(hora + -ar)
verbo intransitivo

[Informal]   [Informal]  Esperar ou deixar passar o tempo até uma hora em que algo acontece ou termina. = FAZER HORAS, FAZER TEMPO

Confrontar: orar.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/sortela [consultado em 08-12-2022]