PT
BR
Pesquisar
Definições



profilacticamente

A forma profilacticamentepode ser [derivação de profilácticoprofiláticoprofilático] ou [advérbio].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
profilacticamenteprofilaticamenteprofilaticamente
( pro·fi·lac·ti·ca·men·te pro·fi·la·ti·ca·men·te

pro·fi·la·ti·ca·men·te

)


advérbio

De modo profiláctico.

etimologiaOrigem etimológica:profiláctico + -mente.
sinonimo ou antonimo Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: profilaticamente.
sinonimo ou antonimo Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: profilacticamente.
grafiaGrafia no Brasil:profilaticamente.
grafiaGrafia em Portugal:profilacticamente.
profilácticoprofilático ou profilácticoprofilático
|ti| ou |cti| |ti| ou |cti| |ti|
( pro·fi·lác·ti·co pro·fi·lá·ti·co ou pro·fi·lác·ti·co

pro·fi·lá·ti·co

)


adjectivoadjetivo

1. [Medicina] [Medicina] Relativo a profilaxia. = PROFILÁXICO

2. [Medicina] [Medicina] Que serve para prevenir doenças ou infecções; que previne (ex.: tratamento profiláctico; medida profiláctica). = PREVENTIVO

etimologiaOrigem etimológica:grego profulaktikós, -ê, -ón.
sinonimo ou antonimo Dupla grafia pelo Acordo Ortográfico de 1990: profilático ou profiláctico.
sinonimo ou antonimo Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: profiláctico.
grafiaGrafia no Brasil:profilático.
grafiaGrafia em Portugal:profiláctico.


Dúvidas linguísticas



Gostaria de saber qual o antônimo de pensando.
É difícil encontrar uma palavra antónima para o verbo pensar (o mais fácil é a locução não pensar). No entanto, e apenas em alguns contextos, é possível utilizar o antónimo esquecer (por exemplo, pensou no pai) ou desconhecer (por exemplo, pensou na solução mais correcta).



Em que situações utilizamos a conjunção e seguida da vírgula (e,)?
É importante sublinhar que o uso da vírgula, como o da pontuação em geral, é complexo, pois está intimamente ligado à decomposição sintáctica, lógica e discursiva das frases (por favor consulte a dúvida vírgula antes da conjunção e). Em termos muito gerais, pode dizer-se ainda que a vírgula se destina a ser usada com duas funções distintas: por um lado marca coordenações ou disjunções, isto é, com função idêntica às conjunções e, ou, nem (ex.: nabos, cenouras, batatas idêntico a nabos e cenouras e batatas ou a nabos ou cenouras ou batatas), por outro lado, marca um leque muito variado de estruturas sintácticas.

Especificamente sobre a questão colocada, a vírgula pode surgir depois da conjunção e se houver necessidade de ser utilizada para isolar estruturas sintácticas entre vírgulas, especialmente adjuntos adverbiais deslocados (ex.: A beterraba é usada na alimentação e, industrialmente, na produção de açúcar.) e orações intercaladas (ex.: A beterraba é usada na alimentação e, continuou o orador, na produção de açúcar.).