PT
BR
Pesquisar
Definições



pregardes

A forma pregardespode ser [segunda pessoa plural do futuro do conjuntivo de pregarpregar] ou [segunda pessoa plural infinitivo flexionado de pregarpregar].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
pregar1pregar1
( pre·gar

pre·gar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Fixar ou segurar com prego.

2. Introduzir prego em. = CRAVAR

3. [Costura] [Costura] Unir, pegar (com alfinetes, com pontos de costura ou qualquer outro meio).

4. Fixar o olhar. = FITAR

5. [Informal] [Informal] Dar com força ou intensidade (ex.: pregar um murro; pregar um beijo). = APLICAR, ASSENTAR, IMPINGIR, PESPEGAR

6. Fazer sentir o efeito de algo (ex.: pregar uma mentira; pregar uma partida; pregar um raspanete; pregar um susto).

7. Produzir, causar.

8. Fazer cair. = ARREMESSAR

9. Ir parar a.


verbo pronominal

10. Conservar-se por muito tempo no mesmo lugar ou na mesma função.

etimologiaOrigem etimológica:latim plico, -are, dobrar, enrolar.
pregar2pregar2
|è| |è|
( pre·gar

pre·gar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Anunciar do púlpito a palavra de Deus.

2. [Figurado] [Figurado] Louvar, exaltar, preconizar.

3. Propagar, apregoando, evangelizando.

4. Fazer propaganda de.

5. Inculcar, alardear.


verbo intransitivo

6. Pronunciar sermões.

7. Evangelizar.

8. Propagar o cristianismo.

9. [Figurado] [Figurado] Bradar, clamar.

10. Protestar.

11. Vociferar.

etimologiaOrigem etimológica:latim praedico, -are, proclamar, publicar, louvar, pregar.
pregar3pregar3
( pre·gar

pre·gar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Fazer pregas. = PLISSAR


verbo transitivo, intransitivo e pronominal

2. Fazer ou adquirir dobras, rugas. = DOBRAR, FRANZIR, ENRUGAR

sinonimo ou antonimoSinónimoSinônimo geral: PREGUEAR

etimologiaOrigem etimológica:prega + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "pregardes" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Gostaria de saber a vossa definição da palavra antropofágico e gostaria também que me dessem um exemplo de como a palavra escatológico pode ser usada com vários sentidos.
O adjectivo antropofágico designa o que é relativo a antropofagia ou a antropófago (cujas definições poderá encontrar no Dicionário da Língua Portuguesa On-line, seguindo as hiperligações) e pode, na maioria dos contextos, ser sinónimo de canibalesco.

O adjectivo escatológico diz respeito a escatologia, mas, atendendo a que esta palavra corresponde a dois homónimos (isto é, palavras que se escrevem e lêem de maneira igual, mas que têm significados e etimologias diferentes), pode ter significados diferentes consoante os contextos. Por exemplo, humor escatológico poderá dizer respeito ao humor feito com recurso a alusões aos excrementos e necessidades fisiológicas; por outro lado, filosofia escatológica poderá dizer respeito à filosofia que trata do que pode acontecer no fim do mundo ou no fim dos tempos.




Tenho informações de que a palavra adequar é verbo defectivo e portanto, dizer "eu adequo" estaria errado por não existir esta conjugação.
Nem sempre há consenso entre os gramáticos quanto à defectividade de um dado verbo. É o que acontece no presente caso: o Dicionário Aurélio Eletrônico, por exemplo, regista o verbo adequar como defectivo, conjugando-o apenas parcialmente, enquanto o Dicionário Eletrônico Houaiss conjuga o verbo em todas as suas formas. A este respeito convém talvez transcrever o que diz Rebelo Gonçalves (que conjuga igualmente o referido verbo em todas as formas) no seu Vocabulário da Língua Portuguesa (1966: p. xxx):

"3. Indicando a conjugação de verbos defectivos, incluímos nela, donde a onde, formas que teoricamente podem suprir as que a esses verbos normalmente faltam. Critério defensável, parece-nos, porque não custa admitir, em certos casos, que esta ou aquela forma, hipotética hoje, venha a ser real amanhã; e, desde que bem estruturada, serve de antecipado remédio a possíveis inexactidões."

A defectividade verbal ocorre geralmente por razões de pronúncia (por exemplo, para não permitir sequências sonoras estranhas ou desagradáveis ao ouvido dos falantes como *coloro em “Eu coloro com tinta verde.” [leia-se: “Eu estou a colorir com tinta verde” / “Eu estou colorindo com tinta verde”]) ou por razões de significado (nem sempre a ideia transmitida pelo verbo é passível de ser expressa por todas as pessoas gramaticais). No entanto, convém ter em mente, como afirma Rebelo Gonçalves, que o termo (no caso, uma forma verbal) que hoje não passa de uma hipótese, futuramente poderá ser uma realidade.

No caso em análise, será correcta uma frase como "eu adequo a minha linguagem ao público a que me dirijo".