PT
BR
Pesquisar
Definições



manda

A forma mandapode ser [segunda pessoa singular do imperativo de mandarmandar], [terceira pessoa singular do presente do indicativo de mandarmandar] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
mandamanda
( man·da

man·da

)


nome feminino

1. Sinal de referência que remete o leitor para outro ponto.

2. [Antigo] [Antigo] Legado.

3. [Portugal: Trás-os-Montes] [Portugal: Trás-os-Montes] Peditório para festas religiosas.

mandarmandar
( man·dar

man·dar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Dar ordens a (ex.: mandar nos empregados). = GOVERNAR

2. Dar ordem de (ex.: mandaram evacuar o edifício; mandou que se calassem). = DETERMINAR, EXIGIR

3. Ordenar, exigir.

4. Governar, reger.

5. Dirigir.

6. Enviar (ex.: já mandámos a encomenda).

7. Expressar, exprimir, transmitir (ex.: mandar cumprimentos).

8. Arremessar, atirar, lançar (ex.: manda a bola).


verbo intransitivo

9. Ter poder para governar ou dirigir (ex.: habituou-se a mandar). = GOVERNAR

10. Dar ordens (ex.: prefiro sugerir em vez de mandar).


verbo pronominal

11. Atirar-se (ex.: mandou-se à água).

12. [Informal] [Informal] Ir-se embora.


mandar vir

[Informal] [Informal] Reclamar ou mostrar descontentamento.

etimologiaOrigem etimológica:latim mando, -are, confiar, entregar, encarregar, ordenar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "manda" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Como devo falar ou escrever: "o Departamento a que pertence o funcionário" ou "o Departamento ao qual pertence o funcionário".
Nenhuma das expressões que refere está incorrecta, uma vez que, em orações subordinadas adjectivas relativas, o pronome relativo que pode, de uma maneira geral, ser substituído pelo seu equivalente o qual, que deverá flexionar em concordância com o género e número do antecedente (ex.: os departamentos aos quais pertence o funcionário). No caso em questão, o pronome relativo tem uma função de objecto indirecto do verbo pertencer, que selecciona complementos iniciados pela preposição a, daí que os pronomes que e o qual estejam antecedidos nestas expressões por essa preposição (a que e ao qual).

É de notar que a utilização da locução pronominal o qual e das suas flexões não deve ser feita quando se trata de uma oração relativa adjectiva restritiva que não é iniciada por preposição, isto é, quando a oração desempenha a função de um adjectivo que restringe o significado do antecedente (ex.: o departamento [que está em análise = analisado] vai ser reestruturado; *o departamento o qual está em análise vai ser reestruturado [o asterisco indica agramaticalidade]).




Em "Ninguém te vai agradecer", qual a função sintáctica de te? Será complemento indirecto?
O pronome pessoal te pode desempenhar função de complemento directo (ex.: vi-te ontem) ou de complemento indirecto (ex.: dei-te um beijo). No caso em apreço, o pronome te desempenha a função de complemento indirecto, uma vez que corresponde à pronominalização de uma construção do verbo agradecer como transitivo indirecto, com a preposição a (agradecer-te = agradecer a ti), podendo ocorrer com um complemento directo (ex.: ninguém te vai agradecer o favor = ninguém to vai agradecer).
Para determinar a função sintáctica deste pronome, é útil substituir a segunda pessoa gramatical (tu > te) pela terceira (ele > o/lhe), pois neste caso o complemento directo e o complemento indirecto têm formas diferentes, o para o complemento directo, lhe para o complemento indirecto (ex.: ninguém vai agradecer o favor ao rapaz > ninguém lhe vai agradecer o favor / *ninguém o vai agradecer o favor; o asterisco indica agramaticalidade).

Para dúvidas deste teor, poderá consultar uma obra como o Dicionário Gramatical de Verbos Portugueses, dirigido por João Malaca CASTELEIRO (Lisboa: Texto Editores, 2007), que contém a explicitação das funções sintácticas de cada verbo.