Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
gradegrade | s. f. | s. f. pl.
1ª pess. sing. pres. conj. de gradargradar
3ª pess. sing. imp. de gradargradar
3ª pess. sing. pres. conj. de gradargradar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

gra·de gra·de
(latim crates, -is, grade, caniçado, sebe)
nome feminino

1. Conjunto de barras paralelas ou cruzadas que veda ou separa. = GRADEADO, GRADEAMENTO, GRADIL

2. Divisória gradeada que separa que separa um local de clausura de outro em que o público é admitido.

3. Tudo o que, sem ser cheio ou compacto, mas formado de partes paralelas ou cruzadas, serve para resguardar ou vedar, como balaustradas, ripados, caniçados, etc.Ver imagem

4. Armação de madeira para transporte de mobília ou de outros objectos de grandes dimensões.

5. Armação de madeira detrás do qual se deita o feno, nas manjedouras.

6. Caixa com divisórias para transportar garrafas (ex.: grade de cerveja).

7. [Agricultura]   [Agricultura]  Instrumento usado para aplanar e desfazer os torrões da terra.

8. [Pintura]   [Pintura]  Parte do cavalete em que o pintor prega a tela. = CAIXILHO

9. [Veterinária]   [Veterinária]  Instrumento para limpar cavalos.

10. [Veterinária]   [Veterinária]  Instrumento de cautério para gradear animais.

11. [Técnica]   [Técnica]  Molde de telha ou de tijolos.

12. Regresso da caça ou da pesca sem ter caçado ou pescado nada (ex.: apanhar uma grade; esta noite foi mais uma grade).

13. [Brasil]   [Brasil]  Quadro que representa um conjunto de factos ou de informações. = GRELHA


grades
nome feminino plural

14. Ausência de liberdade. = PRISÃO


atrás das grades
[Informal]   [Informal]  Na prisão.

grade curricular
[Brasil]   [Brasil]  Conjunto organizado das disciplinas de um curso.


gra·dar gra·dar 2 - ConjugarConjugar
(grado, graúdo, grande + -ar)
verbo intransitivo

Tornar-se grado. = CRESCER, GRADECER


gra·dar gra·dar 3 - ConjugarConjugar
(grado, vontade, gosto + -ar)
verbo intransitivo

Parecer bem ou corresponder ao que se espera. = AGRADAR, SATISFAZER


gra·dar gra·dar 1 - ConjugarConjugar
(grade + -ar)
verbo transitivo

[Agricultura]   [Agricultura]  Aplanar e esterroar uma superfície com a grade (ex.: gradar a terra lavrada). = AGRADAR

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "grade" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


A diferença entre "pôr" e "por" é o acento circunflexo, que indica palavras diferentes. Porque não acontece o mesmo com "acordo" (forma verbal e substantivo)?
Segundo o Acordo Ortográfico de 1945, nas bases XVIII e XXII, os acentos agudo ou circunflexo são usados como marca de distinção entre palavras apenas quando se trata de diferenciar palavras com sílaba tónica homógrafas de palavras sem acentuação própria, como é o caso de palavras gramaticais como as preposições, nas quais se insere "por" (ao contrário de "pôr", que é uma palavra monossilábica com acentuação própria).

O Acordo de 1990 mantém os acentos gráficos como sinais distintivos entre determinadas palavras homógrafas de palavras gramaticais, mas especifica, na base IX, ponto 9, que nas palavras paroxítonas (isto é, com acentuação na penúltima sílaba) se prescinde dos acentos agudo e circunflexo para fazer a distinção com palavras proclíticas (isto é, de palavras sem acentuação própria). Assim sendo, "pêlo" (substantivo) passa a ser escrito sem acento circunflexo, que antes era usado como meio de distinção da contracção "pelo", assim como "pólo" perde o acento agudo, sendo grafado da mesma maneira que a contracção "polo", muito pouco usada na actualidade.

Quanto à palavra "acordo", trata-se de uma forma gráfica comum para um substantivo e para uma forma verbal, ambos com sílaba tónica, pelo que, nestes casos, os acordos de 1945 e de 1990 não instituem um acento gráfico como sinal distintivo de categoria gramatical.




A minha dúvida é a respeito da etimologia de determinadas palavras cuja raiz é de origem latina, por ex. bondade, sensibilidade, depressão, etc. No Dicionário Priberam elas aparecem com a terminação nominativa mas noutros dicionários parece-me que estão na terminação ablativa e não nominativa. Gostaria que me esclarecessem.
O Dicionário Priberam da Língua Portuguesa regista, por exemplo, na etimologia de bondade, sensibilidade ou depressão, as formas que são normalmente enunciadas na forma do nominativo, seguida do genitivo: bonitas, bonitatis (ou bonitas, -atis); sensibilitas, sensibilitatis (ou sensibilitas, -atis) e depressio, depressionis (ou depressio, -onis).

Noutros dicionários gerais de língua portuguesa, é muito usual o registo da etimologia latina através da forma do acusativo sem a desinência -m (não se trata, como à primeira vista pode parecer, do ablativo). Isto acontece por ser o acusativo o caso lexicogénico, isto é, o caso latino que deu origem à maioria das palavras do português, e por, na evolução do latim para o português, o -m da desinência acusativa ter invariavelmente desaparecido. Assim, alguns dicionários registam, por exemplo, na etimologia de bondade, sensibilidade ou depressão, as formas bonitate, sensibilitate e depressione, que foram extrapoladas, respectivamente, dos acusativos bonitatem, sensibilitatem e depressionem.

Esta opção de apresentar o acusativo apocopado pode causar alguma perplexidade nos consulentes dos dicionários, que depois não encontram estas formas em dicionários de latim. Alguns dicionários optam por assinalar a queda do -m, colocando um hífen no final do étimo latino (ex.: bonitate-, sensibilitate-, depressione-). Outros, mais raros, como o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa optaram por enunciar os étimos latinos (ex.: bonitas, -atis; sensibilitas, -atis, depressio, -onis), não os apresentando como a maioria dos dicionários; o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa não enuncia o étimo latino dos verbos, referenciando apenas a forma do infinitivo (ex.: fazer < facere; sentir < sentire).

pub

Palavra do dia

pai·ol pai·ol
(catalão pallol)
nome masculino

1. [Marinha]   [Marinha]  Parte do navio onde se guardam as provisões.

2. Depósito de pólvora e outros explosivos.

3. [Brasil]   [Brasil]  Local onde se armazenam produtos agrícolas.

4. [Informal]   [Informal]  Estômago.

Plural: paióis.Plural: paióis.
pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/grade [consultado em 29-11-2020]