Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
defeitodefeito | s. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

de·fei·to de·fei·to
(latim defectus, -us, falha, falta, desaparecimento)
substantivo masculino

1. Falta de perfeição física ou moral. = FALHA, IMPERFEIÇÃO

2. Deformidade; vício; balda.

3. [Popular]   [Popular]  Inconveniente; estorvo.


por defeito
Em que há diferença para menos de um elemento em relação a outro, geralmente em relação a valores; por insuficiência na quantidade (ex.: erro por defeito; a estimativa peca por defeito).POR EXCESSO

De acordo com uma configuração predefinida, por ausência de acção ou de intervenção de um utilizador ou agente; como opção seleccionada automaticamente salvo se for indicada outra (ex.: por defeito, é esta a directoria de instalação dos programas). = POR OMISSÃO


Ver também dúvida linguística: por defeito.
pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "defeito" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Surgiu uma dúvida sobre a escrita correta: nenhuma - está correto - e nem uma - é correto também ou não se usa?

Ambas as grafias, nenhuma e nem uma, estão correctas; os seus usos e funções é que são distintos.

A palavra nenhuma pode funcionar como determinante (i.e., antes de um nome) ou como pronome (i.e., em vez de um nome) indefinido, indicando negação (1)-(2), ausência (3)-(4) ou reforço de negação (5)-(6). As frases dos números ímpares correspondem a exemplos de nenhuma como determinante, as dos números pares correspondem a exemplos de nenhuma como pronome:
(1) Nenhuma pedra será removida.
(2) Juntou várias pedras mas nenhuma foi removida.

(3) Nenhuma sócia compareceu à festa.
(4) Convidou várias pessoas mas nenhuma compareceu à festa.

(5) Não tenho nenhuma vontade de sair hoje à noite.
(6) Experimentou várias blusas, mas não gostou de nenhuma.

Ainda em posição pré-nominal, e ligada à partícula de negação não, nenhuma pode ser equivalente ao indefinido uma:
(7) Ela não é nenhuma especialista na matéria, mas sabe o que diz.

Note-se que nas frases (1) e (3) nenhuma pode ser substituída por nem uma sem perda de sentido, contrariamente ao que sucede com a frase (5), que gera uma frase agramatical (5a):
(1a) Nem uma pedra será removida.
(3a) Nem uma das sócias compareceu à festa.
(5a) *Não tenho nem uma vontade de sair.

A palavra nenhuma, em posição pós-nominal, tem ainda uma função adjectival, reforçando a negação (5b). Neste contexto, nenhuma nunca pode ser substituída por nem uma, uma vez que tal substituição produz frases agramaticais como (5c):
(5b) Não tenho vontade nenhuma de sair.
(5c) *Não tenho vontade nem uma de sair.

A expressão nem uma pode também significar “nem mesmo uma”:
(8) Nem uma escavadora conseguiria remover esta pedra!

A frase de (8) significa que nem sequer uma escavadora conseguiria remover a pedra. Se nenhuma fosse utilizada em (8), o sentido seria outro: escavadora alguma conseguiria remover a pedra.





Varias vezes tenho lido a palavra meta em diferentes contextos sem nunca saber o verdadeiro significado desta palavra. Neste momento estou a estudar um texto onde dois cabeçalhos são definidos como Perspectiva meta-histórica e Perspectiva meta-narrativa. Gostava que me pudesse esclarecer sobre o significado e o uso da palavra meta.
A palavra meta pode corresponder a um substantivo feminino (com a pronúncia [3] como a da letra e de pé) ou a uma forma do verbo meter (com a pronúncia [e] como a da letra e de vê). Além disso, na formação de palavras (e nunca isoladamente), meta- pode corresponder também a um prefixo usado para indicar “posição posterior” (ex.: metacarpo), “mudança” (ex.: metafonia), “transcendência” (ex.: metafísica) ou “reflexão sobre si” (ex.: metalinguagem).
Nos exemplos apontados parece tratar-se de uma destas últimas noções (“transcendência” ou “reflexão sobre si”), podendo corresponder a “perspectiva que transcende a história/a narrativa” ou “perspectiva que reflecte sobre a história/a narrativa”.

A dúvida colocada não questionava este assunto, mas há, no entanto, um problema adicional relativo ao hífen na ortografia destas palavras. O uso do hífen deve seguir o disposto no texto legal em vigor para a ortografia portuguesa de norma europeia, o Acordo Ortográfico de 1945, especialmente nas bases XXVIII a XXXII.
Não há, nesse acordo, qualquer referência ao prefixo meta-, pelo que, por omissão de especificação, não deverá usar-se hífen com este prefixo. Rebelo Gonçalves, no seu Tratado de Ortografia, inclui o prefixo meta- entre os que "não serão, em caso algum, seguidos de hífen", referindo que, nestes casos, o prefixo unir-se-á ao elemento que se segue, havendo, quando necessário, adaptações para respeitar as regras da ortografia, como a supressão do -h- (ex.: meta- + histórico =metaistórico) ou a duplicação do r e do s (ex.: meta- + reflexão =metarreflexão; meta- + sedimento = metassedimento). Por este motivo, a ortografia correcta deverá ser perspectiva metaistórica e perspectiva metanarrativa. Em alguns casos, mais raros, pode haver supressão da última vogal do prefixo (ex.: met(a)- + (h)emoglobina =metemoglobina).

Segundo o Acordo Ortográfico de 1990, Base XVI, o prefixo meta- deverá ser seguido de hífen apenas se a palavra seguinte começar pela mesma vogal em que termina, isto é, por a ou por h.

pub

Palavra do dia

fi·bro·se |ó| fi·bro·se |ó|
(fibra + -ose)
substantivo feminino

1. [Medicina]   [Medicina]  Transformação fibrosa de um tecido (ex.: fibrose pulmonar).


fibrose cística
[Medicina]   [Medicina]  Doença genética que afecta vários órgãos, nomeadamente pulmões, pâncreas e intestinos, que se enchem de muco espesso. = MUCOVISCIDOSE

fibrose quística
[Medicina]   [Medicina]  O mesmo que fibrose cística.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/defeito/ [consultado em 21-11-2018]