Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

caga-regras

caga-regrascaga-regras | adj. 2 g. 2 núm. n. 2 g. 2 núm.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

ca·ga·-re·gras ca·ga·-re·gras


(forma do verbo cagar + regra)
adjectivo de dois géneros e dois números e nome de dois géneros e dois números
adjetivo de dois géneros e dois números e nome de dois géneros e dois números

[Informal, Depreciativo]   [Informal, Depreciativo]  Diz-se de ou pessoa que se considera sabedora e que dita ou impõe regras (ex.: esse pessoal é muito caga-regras; o júri não se rendeu aos caga-regras). = CAGA-REGRA

pub

Parecidas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

libertino e libertário. As palavras não querem dizer a mesma coisa, mas o libertino tem regras . Por exemplo, o libertino não se mete com a mulher do amigo, e aqui a mulher é casada ou namorada ou companheira, o libertino não se mete com o colega de trabalho, homem ou mulher. Estava a lembrar-me da sua muito

Em anabelamotaribeiro.pt

senta na grama para não se sujar. Não bebe. Pensa que os bêbados são muito barulhetos. Não peida. Para ele, é pecado. Cronos come, come, come. Come árvores, come o sol, como consegue? Ele come e não caga . Ele não tem intestino, só sistemas de triagem, processos de seleção; às vezes está com as

Em Telma Scherer

directamente ahah Vamos lá a pôr as luvas de boxe, os óculos de ver ao perto, por a cabeça a deitar fumo e começar a responder ao desafio: Regras do desafio: Agradecer à blogger que te nomeou; Responder às 11 perguntas que te foram dadas; Nomear 11 bloggers e fazer-lhes 11 perguntas; Colocar as regras e

Em Ó da guarda, peixe frito!

décadas de 1930-1940 estava vulgarizado entre os guitarristas menos inspirados a utilização empobrecida de arranjos de acompanhamento extraídos de gravações de Edmundo Bettencourt, Armando Goes e Almeida d’Eça. Na gíria local eram conhecidos por “ caga -cão”. Esta situação de usura em contexto oral levava a

Em DISPERSAMENTE...

submeter-me a regras que eles criam para andar a fazer figuras tristes e ficar todo cagado e ir no comboio para casa a cheirar a cu de vaca e com uma mistela no corpo de tanta merda que mais pareço um aterro sanitário. É muito bacano, digo-vos já. Porque é que não me disseram mais cedo, onde é que eu

Em humoristicamenteincorreto.blogs.sapo.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Com o novo acordo ortográfico, como fica o verbo "prover" na terceira pessoa do plural no presente do indicativo? "proveem" (assim como ver -> veem) ou "provêem"?
Segundo o ponto 7.º da base IX do Acordo Ortográfico de 1990, as formas verbais terminadas em -êem deixam de ser acentuadas. É o caso da terceira pessoa do plural do presente do indicativo do verbo ver, que perde o acento circunflexo (vêem -> veem), dos verbos que se conjugam pelo mesmo paradigma (como antever, circunver, desprover, entrever, prever, prover, rever) e também dos verbos crer, ler e seus derivados (crêem -> creem, treslêem -> tresleem). Esta alteração aplica-se também à terceira pessoa do plural do presente do conjuntivo do verbo dar (dêem -> deem) e aos seus derivados (como antedar, desdar, redar, satisdar).

O conjugador online do FLiP pode ser uma ajuda a considerar nestes casos de dúvida. Funciona para português europeu e para português do Brasil, em ambos os casos com e sem o novo Acordo Ortográfico.




Qual das expressões é a correcta: de forma a ou por forma a? Caso ambas estejam correctas, qual a diferença entre elas e quando usar uma ou outra?
As duas expressões estão correctas e são locuções prepositivas sinónimas, significando ambas “para”, “a fim de” ou “de modo a” e indicando um fim ou objectivo (ex.: procedeu cautelosamente de forma a/por forma a evitar erros), sendo a locução por forma a menos usada que de forma a, como se pode verificar pela pesquisa em corpora e motores de busca na internet. Ambas se encontram registadas em dicionários de língua portuguesa.

Estas duas expressões, construídas com a preposição a, pertencem a um conjunto de locuções (do qual fazem parte de modo a ou de maneira a) cujo uso é desaconselhado por alguns puristas, com o argumento de que se trata de expressões de influência francesa, o que, neste caso, não parece constituir argumento suficiente para as considerar incorrectas. Acresce ainda que, em qualquer dos casos, locuções prepositivas como de/por forma a, de maneira a ou de modo a desempenham a mesma função da preposição para, que neste contexto introduz frases subordinadas infinitivas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para evitar erros), da mesma forma que, com alterações ao nível dos tempos verbais, as locuções conjuncionais de/por forma que, de maneira que ou de modo que desempenham a função da locução conjuncional para que, que neste contexto introduz frases subordinadas finitas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para que evitasse erros). Não parece assim haver motivo para deixar de usar umas ou outras.

pub

Palavra do dia

ven·tres·ca |ê|ven·tres·ca |ê|


(latim *ventriscula, diminutivo de venter, -tris, ventre)
nome feminino

Posta de peixe imediata à cabeça. = VENTRECHA, VENTRISCA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/caga-regras [consultado em 25-10-2021]