PT
BR
Pesquisar
Definições



branca

A forma brancapode ser [feminino singular de brancobranco], [nome feminino plural] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
brancabranca
( bran·ca

bran·ca

)
Imagem

Cabelo branco. (Mais usado no plural.)


nome feminino

1. Cabelo branco. (Mais usado no plural.)Imagem =

2. Mulher de pele clara.

3. Esquecimento passageiro. = CLARO

4. [Jogos] [Jogos] Uma das três bolas do bilhar.

5. [Numismática] [Numismática] Antiga moeda de prata.

6. Grilheta, braga.

7. [Portugal, Informal] [Portugal, Informal] Alcalóide extraído das folhas da coca. = COCAÍNA

8. [Brasil] [Brasil] Cachaça.

9. [Brasil] [Brasil] Navalha espanhola.

brancas


nome feminino plural

10. Idade avançada.

11. [Jogos] [Jogos] Conjunto das peças mais claras em jogos de tabuleiro com dois conjuntos de peças.Imagem


branca do ovo

Albumina que envolve a gema do ovo.Imagem = CLARA

etimologiaOrigem etimológica:feminino de branco.
Confrontar: branda.
brancobranco
( bran·co

bran·co

)
Imagem

Cor branca.


adjectivoadjetivo

1. Que tem a cor da neve ou do leite.

2. Descorado, pálido.

3. Que tem cãs. = ENCANECIDO

4. Relativo a uma divisão da espécie humana caracterizada pela pele clara ou morena.

5. [Figurado] [Figurado] Que encerra todas as cores.

6. Que não teve prémio, geralmente bilhete de rifa ou lotaria.

7. [Versificação] [Versificação] Não rimado (ex.: verso branco). = LIVRE, SOLTO


nome masculino

8. Cor branca.Imagem

9. Roupa branca (ex.: estava de branco).

10. Tinta branca.

11. Espaço não preenchido num impresso ou num texto escrito. = CLARO

12. [Jogos] [Jogos] Pedra ou quadrado do dominó sem pinta marcada.Imagem

13. [Tipografia] [Tipografia] Espaço maior que o entrelinhas ordinário (em impressos).

14. [Anatomia] [Anatomia] Membrana externa branca do olho. = ESCLERÓTICA

15. Clara do ovo.

16. Alburno; alvo.

17. Boletim de voto sem qualquer preenchimento (ex.: contaram os brancos e os nulos).

18. [Brasil, Informal] [Brasil, Informal] Esquecimento passageiro. = CLARO


adjectivo e nome masculinoadjetivo e nome masculino

19. Que ou quem pertence a uma divisão da espécie humana caracterizada pela pele clara ou morena.

20. [Enologia] [Enologia] Diz-se de ou vinho de cor variável entre vários tons de amarelado, produzido a partir da fermentação da polpa de uvas brancas ou tintas separadas das grainhas e das cascas.


branco do olho

[Anatomia] [Anatomia]  Membrana externa branca do olho. = ESCLERÓTICA

branco do ovo

Albumina que envolve a gema do ovo.Imagem = CLARA

em branco

Sem preencher, na escrita (ex.: deixe esse espaço em branco; votar em branco).

Sem ter estudado, sem ter lido, sem ter tido conhecimento ou sem ter percebido.

Sem dormir (ex.: noites em branco). = EM CLARO

etimologiaOrigem etimológica:germânico blank.
Confrontar: brando.

Auxiliares de tradução

Traduzir "branca" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Qual a forma correta: "Ela é mais alta do que ele" ou "Ela é mais alta que ele"?
Ambas as frases estão correctas porque tanto a conjunção que quanto a locução conjuncional do que introduzem o segundo termo de uma comparação, conforme pode verificar clicando na hiperligação para o Dicionário Priberam.

Geralmente, do que pode ser substituído por que: este é ainda pior do que o outro = este é ainda pior que o outro, é preferível dizer a verdade do que contar uma mentira = é preferível dizer a verdade que contar uma mentira.

No entanto, quando o segundo termo da comparação inclui um verbo finito, como em o tecido era mais resistente do que parecia, a substituição da locução do que por que não é possível e gera agramaticalidade: *o tecido era mais resistente que parecia.




Gostaria de saber como se emprega ...asse ou ...-se.
A questão que nos coloca parece dizer respeito à diferença entre 1) as formas da primeira e terceira pessoas do singular do pretérito imperfeito do conjuntivo (ou subjuntivo, no Brasil) de verbos de tema em -a- (ex.: lavar - Se eu lavasse o casaco com água, ele estragava-se) e em -e- (ex.: comer - Esperava que ele comesse a sopa toda; Não queria que ele vendesse a casa) e 2) as formas da terceira pessoa do singular do presente do indicativo dos mesmos verbos, seguidas do pronome pessoal átono se (ex.: Ele lava-se todos os dias; Come-se bem neste restaurante; Vende-se este carro).

Os exemplos acima indicados (lavasse/lava-se; comesse/come-se e vendesse/vende-se) são formas parónimas, isto é, escrevem-se e pronunciam-se de forma semelhante (mas não igual), tendo, porém, significados diferentes.

Uma estratégia importante para empregar correctamente estas formas diferentes é analisar o contexto em que estão inseridas. Vejamos então os contextos do conjuntivo de 1) e do pronome pessoal de 2):

1) O pretérito imperfeito do conjuntivo é um tempo verbal usado para expor um desejo/pedido num tempo passado ou atemporal (ex.: Esperava que ele comesse a sopa toda; Não queria que ele vendesse a casa) ou uma possibilidade/hipótese no passado ou num momento atemporal (ex.: Se eu gostasse de viajar, já a tinha visitado; Pediu-lhe para não conduzir, caso bebesse). Trata-se sempre, nestes casos, de uma palavra só, pois corresponde apenas a uma forma verbal.
Do ponto de vista da pronúncia, estas formas verbais têm sempre o acento tónico da palavra na penúltima sílaba (ex.: bebesse, comesse, gostasse, vendesse).

2) As formas da terceira pessoa do singular do presente do indicativo seguidas do pronome pessoal átono se podem corresponder a 3 tipos de estruturas diferentes. Trata-se sempre, em qualquer destes três casos, de duas palavras, um verbo no presente do indicativo e um pronome pessoal.
Do ponto de vista da pronúncia, e também nestes três casos, estas formas verbais têm sempre o acento tónico da palavra na penúltima sílaba (ex.: bebe, come, gosta, vende), mas como há um pronome pessoal átono a seguir, é como se a construção verbo+pronome fosse uma palavra só, acentuada sempre na antepenúltima sílaba (ex.: bebe-se, come-se, gosta-se, vende-se).

As três estruturas pronominais diferentes são as seguintes:
2.1) Forma da terceira pessoa do indicativo seguida de um pronome pessoal átono reflexo se. Neste caso, o sujeito faz uma acção sobre si próprio (ex.: Ele lava-se todos os dias.).
Para nunca confundir esta construção com formas do pretérito imperfeito do conjuntivo, poderá, no mesmo contexto e com o mesmo sentido, substituir o sujeito, a forma verbal e o pronome se por outra pessoa gramatical (ex. Ele lava-se --> Tu lavas-te, logo trata-se de verbo+pronome pessoal reflexo).

2.2) Forma da terceira pessoa do indicativo seguida de um pronome pessoal átono que desempenha a função de sujeito indefinido ou indeterminado, com um valor próximo de a gente ou alguém (ex.: Come-se bem neste restaurante).
Para nunca confundir esta construção com formas do pretérito imperfeito do conjuntivo, poderá, no mesmo contexto e com o mesmo sentido, substituir o pronome se por outro sujeito como a gente ou alguém (ex.: Come-se bem neste restaurante --> A gente come bem neste restaurante, logo trata-se de verbo+pronome pessoal sujeito indefinido).

2.3) Forma da terceira pessoa do indicativo seguida de um pronome pessoal átono apassivante se, com um valor próximo de uma frase passiva (ex.: Vende-se este carro).
Para nunca confundir esta construção com formas do pretérito imperfeito do conjuntivo, poderá, no mesmo contexto e com o mesmo sentido, substituir o pronome se por uma construção passiva (ex.: Vende-se este carro --> Este carro é vendido, logo trata-se de verbo+pronome pessoal apassivante).