Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

bolina

bolinabolina | n. f.
3ª pess. sing. pres. ind. de bolinarbolinar
2ª pess. sing. imp. de bolinarbolinar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

bo·li·na bo·li·na


(francês bouline)
nome feminino

1. [Náutica]   [Náutica]  Cabo que manobra a vela para que o vento incida melhor nela.

2. [Náutica]   [Náutica]  Navegação à vela com vento lateral.

3. [Náutica]   [Náutica]  Posição do barco para navegação com vento lateral.


bo·li·nar bo·li·nar

- ConjugarConjugar

(bolina + -ar)
verbo intransitivo

1. [Marinha]   [Marinha]  Navegar a ganhar barlavento. = ORÇAR

verbo transitivo

2. [Marinha]   [Marinha]  Alar com a bolina.

3. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Manter contacto sensual, geralmente de modo dissimulado. = APALPAR

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "bolina" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

aplausos quando límpidas palavras, destroem o que de inocente deixei, à bolina neste mar

Em Inatingivel

necessidade de navegação à bolina ou em contra-vento, das embarcações que voltavam de África e da India, era uma...

Em Urban Sketchers Portugal

Traduzido por miúdos, fica "Um cavalheiro não navega à bolina "..

Em Don Vivo

A organização do Festival Internacional das Palhaças – Bolina , que vai decorrer em Castelo de Vide de 7 a 13 de Junho,...

Em Notícias de Castelo de Vide

Foi anunciada ontem a realização do BOLINA - 4º Festival Internacional de Palhaças entre 7 e 13 de Junho em Castelo...

Em Notícias de Castelo de Vide
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Como se escreve: quere-la ou querêla?
As grafias quere-la, querê-la e querela são formas parónimas, isto é, formas diferentes com grafia e som semelhantes.

As formas quere-la e querê-la correspondem a formas verbais do verbo querer seguidas do clítico a, na forma -la (o pronome clítico -a assume a forma -la quando a forma verbal que o precede termina em -r, -s ou -z); quere-la pode transcrever-se foneticamente ['k3rilá] e corresponde à segunda pessoa do presente do indicativo (ex.: tu queres a sopa? = quere-la?), enquanto querê-la pode transcrever-se foneticamente [ki'relá] e corresponde ao infinitivo (ex.: para alcançares alguma coisa, tens de querê-la muito).

A grafia querela pode transcrever-se foneticamente [ki'r3lá] e corresponde a um substantivo feminino, cujo significado poderá consultar seguindo a hiperligação para o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.




Nesta locução latina, qual das formas está correta: "status quo" ou "statu quo"?
A grafia correcta, atestada pelos principais dicionários de língua portuguesa, é statu quo e significa “o estado das coisas em determinado momento”. Esta locução, que se fixou por influência da área diplomática, é redução da expressão latina in statu quo ante que significa “no estado em que se encontrava antes”.

Em português (e em outros idiomas como o francês ou o espanhol), a locução statu quo perdeu o valor adverbial latino e adquiriu valor de substantivo (ex.: A manifestação não representa uma ruptura do statu quo), o que pode estar na origem do aparecimento da forma status quo.

Em latim (e noutras línguas declináveis, como o alemão ou o russo) as funções sintácticas são assinaladas morfologicamente: as diferentes desinências da palavra indicam se ela está a ser usada na posição de sujeito (através do caso nominativo, como em status), de complemento directo (através do caso acusativo, como em statum), de complemento indirecto (através do caso dativo, como em statui), de complemento circunstancial (através do caso ablativo, como em statu), etc. Assim, como a locução passou a ter valor de substantivo, a forma status quo, difundida maioritariamente pelo inglês, e considerada preferencial apenas pelo Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa (Curitiba: Positivo, 2004), transmitiria essa mudança de significado, já que statu significa “no estado” e não “o estado”. Esta justificação é questionável porque (i) estamos perante a redução de uma outra locução latina, em que há exigência de ablativo após a preposição latina in (“em”), e porque (ii) existem outros casos de palavras e expressões latinas que se fixaram como substantivos no português com a forma de casos que não o nominativo. Exemplos disso são a expressão anno Domini (literalmente, “no ano do Senhor”) que se usa para referir a era cristã, sendo composta pelo ablativo de annus “ano” e pelo genitivo de dominus “senhor”, bem como a palavra quórum, de quorum, genitivo masculino plural do pronome relativo qui, quae, quod “que”.

A locução statu quo não deve porém ser confundida com a palavra isolada status, que significa (i) “estatuto” (ex.: A categoria do trabalhador corresponde ao seu status na empresa) e (ii) “prestígio” (ex.: Exibia nas festas os símbolos do status recém-adquirido por casamento).

pub

Palavra do dia

mi·o·clo·ni·a mi·o·clo·ni·a


(mio- + grego klónos, -ou, movimento confuso, agitação + -ia)
nome feminino

[Medicina]   [Medicina]  Contracção muscular rápida e involuntária de um ou de vários músculos, geralmente repetida com intervalos variáveis. = MIOCLONISMO

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/bolina [consultado em 13-08-2022]