PT
BR
Pesquisar
Definições



badalhoca

A forma badalhocapode ser [feminino singular de badalhocobadalhoco], [segunda pessoa singular do imperativo de badalhocarbadalhocar], [terceira pessoa singular do presente do indicativo de badalhocarbadalhocar] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
badalhocabadalhoca
|ó| |ó|
( ba·da·lho·ca

ba·da·lho·ca

)


nome feminino

1. [Informal] [Informal] Bola de excremento e terra, pendente entre as pernas das ovelhas e carneiros. (Mais usado no plural.)

2. [Informal] [Informal] Pedaço de matéria fecal que fica preso aos pêlos da região anal.

3. [Informal] [Informal] Qualquer coisa pendente.

4. [Portugal: Alentejo] [Portugal: Alentejo] Prega de pele flácida pendente.

5. [Calão] [Tabuísmo] Conjunto das partes genitais femininas.

etimologiaOrigem etimológica:feminino de badalhoco.
badalhocobadalhoco
|lhô| |lhô|
( ba·da·lho·co

ba·da·lho·co

)


adjectivo e nome masculinoadjetivo e nome masculino

1. [Portugal, Informal, Depreciativo] [Portugal, Informal, Depreciativo] Que ou quem apresenta sujidade ou não mostra higiene; que ou quem é sujo, imundo.

2. [Portugal, Informal, Depreciativo] [Portugal, Informal, Depreciativo] Que ou quem causa repulsa ou mostra falta de educação. = GROSSEIRO

3. [Portugal, Informal, Depreciativo] [Portugal, Informal, Depreciativo] Que ou quem é indecente, obsceno ou grosseiro.

sinonimo ou antonimoSinónimoSinônimo geral: JAVARDO, PORCALHÃO, PORCO

vistoPlural: badalhocos |ó|.
etimologiaOrigem etimológica:talvez de badalo + -oco.
iconPlural: badalhocos |ó|.
badalhocarbadalhocar
( ba·da·lho·car

ba·da·lho·car

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo e pronominal

[Informal] [Informal] Tornar(-se) badalhoco. = EMPORCALHAR

etimologiaOrigem etimológica:badalhoco + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "badalhoca" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Num texto em que se usa a abreviatura de uma divisa (por exemplo, EUR ou USD), é correcto escrever "30 EUR" ou, pelo contrário, deve utilizar-se "EUR 30"? E deve ser "30 €" ou "€ 30"?
A ortografia é a única área da língua em que há uma regulamentação através de textos legais.

Esta dúvida não diz directamente respeito à ortografia, mas à representação convencionada de valores monetários, nomeadamente através do recurso ao código das moedas ou de abreviaturas ou símbolos. À partida, parece lógico que se coloque o código ou o símbolo da moeda depois do montante (ex.: 30 EUR ou 30 €), não havendo qualquer motivo para colocar o código ou o símbolo da moeda antes (ex.: EUR 30 ou € 30), a não ser por analogia com o inglês, onde essa é a prática mais corrente.

Estas opções não são obrigatórias, mas constituem frequentemente objecto de directrizes em livros ou manuais de estilo de órgãos de comunicação ou instituições. A título de exemplo, veja-se a recomendação do Código de Redacção Interinstitucional da União Europeia (ver http://publications.europa.eu/code/pt/pt-370303.htm): "O código EUR ou o símbolo colocam-se depois do montante, separado por um espaço: um total de 30 EUR", com a observação de que "esta regra aplica-se à maior parte das línguas, excepto inglês, letão e maltês, onde o código aparece antes do número: an amount of EUR 30".




Porque escrevemos Henrique com um r e não dois rr? Qual a regra?
A ortografia é um conjunto de regras convencionadas e, na maioria das vezes, é o utilizador da língua que mais lê e mais consulta obras de referência, como dicionários, prontuários e afins, que melhor conhece essas regras e que melhor escreve. Há, no entanto, algumas indicações úteis, no caso da letra r:

a) O erre simples (r) representa o som [R] (consoante vibrante velar) em início de palavra (ex.: rasar, régua, rua), a seguir a uma vogal nasal (ex.: Henrique, honra, tenro), ou em início de sílaba a seguir a uma consoante (ex.: israelita, melro).

b) O erre simples (r) representa o som [r] (consoante vibrante alveolar) em contexto intervocálico, antecedido de vogal oral (ex.: cara, puro), nos grupos consonânticos br, cr, dr, fr, gr, pr, tr e vr (ex.: abrir, credo, coldre, fraco, grua, imprimir, latrina, nevrose), ou em final de sílaba (ex.: cargo, partir, querer, surto); o erre simples nunca representa o som [r] em início de palavra.

c) O erre dobrado (rr) representa sempre o som [R] e apenas em contextos intervocálicos (ex.: barra, errado, mirra, socorro, urro), nunca em início de palavra ou depois de consoante.