Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
arrotoarroto | s. m.
1ª pess. sing. pres. ind. de arrotararrotar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

ar·ro·to |ô| ar·ro·to |ô|
(latim ructus, -us, arroto, vómito)
substantivo masculino

Emissão, geralmente ruidosa, de gases do estômago pela boca. = ERUCTAÇÃO

Plural: arrotos |ô|.Plural: arrotos |ô|.

ar·ro·tar ar·ro·tar - ConjugarConjugar
(latim eructo, -are, lançar fora, vomitar, deitar pela boca, exalar, dizerexpelir)
verbo intransitivo

1. Emitir gases do estômago pela boca, geralmente com ruído; dar arrotos. = ERUCTAR

verbo transitivo e intransitivo

2. [Figurado]   [Figurado]  Exibir com orgulho excessivo. = ALARDEAR

verbo transitivo

3. [Informal]   [Informal]  Pagar determinado valor ou determinada despesa que representa uma contrariedade.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "arroto" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


De acordo com as regras de colocação pronominal, usa-se próclise após advérbios e ênclise após gerúndios, sem o EM. Sendo assim, como ficaria a frase: quase o arrastando ou quase arrastando-o?
No português de Portugal, se não houver algo que atraia o clítico para outra posição, a posição padrão é a ênclise, isto é, a colocação do clítico depois do verbo (ex.: Ele arrastou-o).

Para o português do Brasil, a posição padrão é a próclise, isto é, a colocação do clítico antes do verbo (ex.: Ele o arrastou).

Tanto na norma de Portugal, como na norma do Brasil, a maioria dos advérbios e das preposições têm a propriedade de atrair o clítico, motivo pelo qual, com a utilização do gerúndio antecedido da preposição em ou do advérbio quase, o clítico é habitualmente colocado antes da forma verbal (ex.: em o arrastando; quase o arrastando).




Na toponímia da freguesia de S. João das Lampas, concelho de Sintra, existe uma localidade que se chama A-dos-Eis. Qual será a etimologia ou a razão de ser de tão estranha como curiosa designação?
A expressão A de (ou do, dos, da, das) faz parte de inúmeros topónimos portugueses. Segundo José Pedro Machado (Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, Lisboa, Livros Horizonte, 2003, p. 47), essa expressão é equivalente a Propriedade/Terra de…, sendo o elemento seguinte geralmente um antropónimo (nome, apelido, alcunha) ou um designativo de profissão (ex.: A de Geraldo, A do Almeida, A da Gorda, A dos Cunhados). Assim sendo, no caso em questão, Eis poderá designar o patronímico pertencente à família que deteria a posse daquelas terras.
pub

Palavra do dia

su·bóp·ti·mo |ót| su·bó·ti·mo su·bó·ti·mo
(latim optimus, -a, -um, superlativo de bonus, -a, -um, bom)
adjectivo
adjetivo

Que não atinge a mais alta qualidade; que corresponde a um padrão abaixo de óptimo (ex.: o desempenho ainda está num nível subóptimo).


• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: subótimo.
• Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: subóptimo.


• Grafia no Brasil: subótimo.

• Grafia em Portugal: subóptimo.
pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/arroto [consultado em 27-06-2019]