Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição.
nanes (norma brasileira)

Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.
pub

Dúvidas linguísticas


Usa-se crase na frase "Atendimento a grupos"?
Na expressão atendimento a grupos não deverá usar a crase.

A crase é a contracção de duas vogais iguais, na maioria dos casos, contracção da preposição a com o artigo definido a quando este precede um substantivo feminino (ex.: devolveu o livro à colega) e com a locução relativa a qual (ex.: esta é a colega à qual ele devolveu o livro). Há também locuções fixas que contêm crase, onde se pode subentender o substantivo feminino moda ou maneira (ex.: cozido à portuguesa = cozido à [moda/maneira] portuguesa). Não poderá usar a crase numa expressão como atendimento a grupos, pois grupos é um substantivo masculino plural e não poderia ser antecedido do artigo definido feminino a.

Normalmente, não se usa a crase antes de nome masculino, como é o caso (ex.: atendimento a grupos), de artigo indefinido (ex.: atendimento a uma clientela), de forma verbal (ex.: esteve a atender) ou de topónimos que não precisam de artigo (ex.: chegou a Brasília). Há ainda locuções fixas que não contêm crase (ex.: estavam frente a frente).




Gostaria de saber se a expressão Quem lhes atendem são as comissárias A e B está correta. Uma empresa aérea brasileira esta usando esta expressão no speech de saudação aos passageiros.
A frase Quem lhes atendem são as comissárias A e B está incorrecta. Com efeito, quem é um pronome de terceira pessoa e, na posição de sujeito, obriga à concordância com o verbo no singular (ex.: Quem comprou a casa fui eu; Quem vai de comboio são o João e a Joana), sendo incorrectos os casos em que essa concordância não se verifica (ex.: *Quem comprei a casa fui eu; *Quem vão de comboio são o João e a Joana). Assim, a frase correcta seria Quem os / lhes atende são as comissárias A e B.

Esta construção não deve ser confundida com outra em que o pronome quem não é sujeito, mas sim complemento directo (ex.: Quem viram eles? = eles viram quem?), caso em que o verbo deverá concordar com o sujeito (no exemplo, o pronome pessoal eles). Por essa razão é possível uma frase como Quem atendem as comissárias A e B? (= as comissárias A e B atendem quem?), semelhante à frase da questão, mas de estrutura muito diferente.

Quanto ao uso do pronome pessoal átono lhes, forma própria do complemento indirecto (Quem lhes atende são as comissárias A e B; As comissárias A e B atendem aos passageiros), em vez do pronome pessoal átono os, forma própria do complemento directo (Quem os atende são as comissárias A e B; As comissárias A e B atendem os passageiros), poderá consultar a resposta regência do verbo atender. Note-se que, como refere o Dicionário Houaiss em nota no verbete atender, embora o uso transitivo indirecto de algumas acepções do verbo não esteja contemplado na gramática tradicional, ele constitui uso corrente actualmente no Brasil.

Palavra do dia

a·ma·du·rar a·ma·du·rar
(a- + maduro + -ar)
verbo transitivo, intransitivo e pronominal

1. Tornar ou ficar maduro (ex.: o calor amadurou a fruta; os frutos amaduraram; os pêssegos ainda não se amaduraram). = SAZONAR

2. Tornar ou ficar adulto.


SinónimoSinônimo Geral: AMADURECER

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/ann%C3%A9e [consultado em 23-10-2020]