PT
BR
Pesquisar
Definições



zoeira

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
zoeirazoeira
( zo·ei·ra

zo·ei·ra

)


nome feminino

1. Ruído confuso ou constante (ex.: saí do concerto com uma zoeira na cabeça). = ZOADA

2. Ruído semelhante ao que fazem alguns insectos (ex.: não se assuste se sentir uma zoeira nos ouvidos). = ZOADA, ZUMBIDO

3. [Portugal: Minho] [Portugal: Minho] Vento forte.

4. [Regionalismo] [Regionalismo] Valentia, coragem.

5. [Brasil, Informal] [Brasil, Informal] Confusão, conflito, escândalo ou gritaria (ex.: eles arrumavam muita zoeira na escola).

6. [Brasil, Informal] [Brasil, Informal] Comentário ou brincadeira trocista (ex.: o entrevistador foi alvo de zoeira).


nome de dois géneros

7. [Portugal, Informal] [Portugal, Informal] Pessoa leviana ou aparvalhada.

etimologiaOrigem etimológica:zoar + -eira.

Auxiliares de tradução

Traduzir "zoeira" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas

Esta palavra no dicionário



Dúvidas linguísticas



Como se escreve: quere-la ou querêla?
As grafias quere-la, querê-la e querela são formas parónimas, isto é, formas diferentes com grafia e som semelhantes.

As formas quere-la e querê-la correspondem a formas verbais do verbo querer seguidas do clítico a, na forma -la (o pronome clítico -a assume a forma -la quando a forma verbal que o precede termina em -r, -s ou -z); quere-la pode transcrever-se foneticamente ['k3rilá] e corresponde à segunda pessoa do presente do indicativo (ex.: tu queres a sopa? = quere-la?), enquanto querê-la pode transcrever-se foneticamente [ki'relá] e corresponde ao infinitivo (ex.: para alcançares alguma coisa, tens de querê-la muito).

A grafia querela pode transcrever-se foneticamente [ki'r3lá] e corresponde a um substantivo feminino, cujo significado poderá consultar seguindo a hiperligação para o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.




Qual a forma correcta: perda de tempo ou perca de tempo?
As formas perda e perca são sinónimas, e encontram-se registadas como tal, por exemplo, no Vocabulário da Língua Portuguesa, de Rebelo Gonçalves (Coimbra Editora, 1966) e em dicionários como o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea (Academia das Ciências/Verbo, 2001) ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (Círculo de Leitores, 2002).

No entanto, a forma preferencial é perda, uma vez que a variante perca tem origem mais popular, devendo ser utilizada apenas em contextos mais informais.