Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

sujeitar

sujeitarsujeitar | v. tr. | v. pron.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

su·jei·tar su·jei·tar

- ConjugarConjugar

(latim subjecto, -are, pôr debaixo, aproximar, levantar, de subjicio, -ere, pôr debaixo, submeter, subordinar, expor, levantar)
verbo transitivo

1. Reduzir à sujeição ou obediência. = SUBJUGAR

2. Ter sujeito ou preso. = PRENDER, SEGURAR

3. Submeter para sofrer alterações ou modificações.

verbo pronominal

4. Limitar ou inibir o seu comportamento ou a sua acção por causa de algo ou alguém. = ADSTRINGIR-SE, LIMITAR-SE, SUBMETER-SE

5. Dar-se por vencido. = RENDER-SE

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "sujeitar" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Dúvidas linguísticas


Qual o plural de social-democrata?
Podemos considerar que a palavra social-democrata admite dois plurais: sociais-democratas ou social-democratas.

O plural das palavras compostas é por vezes problemático para os utilizadores da língua, pois obedece a regras nem sempre evidentes. Por este motivo, muitos dicionários de língua preocupam-se em registar o plural destas palavras (é o caso, para o português europeu, do Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, da Academia das Ciências/Verbo, ou do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, do Círculo de Leitores).

Em traços muito gerais, as regras de flexão de palavras compostas hifenizadas podem resumir-se em algumas alíneas:
a) Se a palavra é formada por um substantivo seguido de preposição e de outro(s) substantivo(s) (ex.: chapéu-de-chuva, bordão-de-são-josé), flexiona apenas o primeiro substantivo (ex.: chapéus-de-chuva, bordões-de-são-josé).
b) Se a palavra é formada por um substantivo seguido de adjectivo (ex.: secretaria-geral), ou por adjectivo seguido de substantivo (ex.: segundo-cabo), ou por adjectivo seguido de adjectivo (ex.: surdo-mudo), flexionam os dois vocábulos (ex.: secretarias-gerais, segundos-cabos, surdos-mudos).
c) Se a primeira palavra do composto é invariável, por exemplo, um advérbio (ex. além-mar), um elemento de formação (ex.: auto-acusação) ou uma forma verbal (ex.: beija-flor), flexiona apenas a segunda palavra (ex.: além-mares, beija-flores, auto-acusações).
d) Se a palavra é formada por dois substantivos (ex.: balão-sonda, escola-piloto ) ambos os substantivos são flexionados (ex.: balões-sondas, escolas-pilotos), excepto se o segundo substantivo se tratar de um “determinante específico” (CUNHA e CINTRA, Nova Gramática do Português Contemporâneo, Edições João Sá da Costa, 1998, p. 188), caso em que a segunda palavra do composto deve ficar invariável (ex.: balões-sonda, escolas-piloto). É difícil ajuizar se se trata ou não de um determinante específico, isto é, um substantivo com a função de determinar, qualificar ou limitar características do primeiro substantivo; por este motivo, nestes casos, é frequente haver nos dicionários registo de dois plurais.

Analisando agora a palavra social-democrata verificamos que é possível considerar que se trata de dois adjectivos, equivalendo a social e democrata, ou de adjectivo (social) seguido de um substantivo (democrata), equivalendo a ‘um democrata que é social’. Neste caso, o plural deverá ser sociais-democratas, como considera o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, da Academia das Ciências/Verbo. Por outro lado, se social for entendido como um elemento de composição, e não como um adjectivo, o plural deverá ser social-democratas, como considera José Pedro MACHADO no seu Grande Vocabulário da Língua Portuguesa (Âncora, 2001). Esta interpretação poderá eventualmente encontrar contra-argumentação no facto de o elemento de composição mais usual para exprimir a noção de social ser socio- (ex.: socioeconómico). Por este motivo, o Dicionário Priberam (e também o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, Lisboa: Círculo de Leitores, 2001) regista ambos os plurais.




Se se pode dizer que o verbo ser indica uma qualidade ou um estado permanente (ex. Ele é muito doente, O mar é salgado), enquanto o verbo estar indica uma qualidade ou um estado temporário ou pontual (ex. Ele está muito doente, O mar está calmo); qual é o uso de ser e estar em situações geográficas? Devo usar o verbo ser para dizer A escola é atrás da farmácia ou A escola está atrás da farmácia?
Na expressão de localizações geográficas deverão ser usados os verbos ser (ex.: a escola é atrás da farmácia) ou ficar (ex.: a escola fica atrás da farmácia), atendendo à estabilidade ou imobilidade dessa localização. Quando se trata de seres ou coisas móveis, a localização poderá ser feita com o verbo estar (ex.: a carrinha está em frente à porta).

Assim, reiterando o que foi dito nas respostas ser e estar e ser ou estar, o verbo ser implica qualidade ou situação que não depende de determinada(s) circunstância(s), ao contrário de estar, que implica uma eventualidade conhecida do falante.

pub

Palavra do dia

fi·ló fi·ló


(talvez do latim *filolum, diminutivo de filum, -i, fio)
nome masculino

Tecido leve, transparente e reticular (ex.: véu de filó). = BOBINETE

Confrontar: filhó, filo.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/sujeitar [consultado em 06-02-2023]