Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

maridagem

maridagemmaridagem | n. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

ma·ri·da·gem ma·ri·da·gem


(maridar + -agem)
nome feminino

1. Acto ou efeito de maridar ou de se maridar. = CASAMENTO

2. União ou combinação em harmonia (ex.: recomendou a maridagem daquele queijo com vinho branco).

pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

Todo o terreno, quanto à maridagem : mas é um Maritávora;;

Em Que tal o vinho ?

Na verdade vos digo que não haverá maior coerência, melhor maridagem (que palavra tão pipi) que acompanhar um vinho com água , provenientes do mesmo...

Em Pingas no Copo

Uma vez que não como peixe, a maridagem foi avaliada por pessoas que convidei..

Em João à mesa

de vinhos, licores, gins e cervejas artesanais, permite a maridagem perfeita com os produtos gourmet presentes na arena..

Em www.glam-magazine.pt

"Can Roca" que o nível é igual e uma abordagem ímpar da maridagem entre a comida e o vinho!!

Em magopiniao.blogs.sapo.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Qual a correta grafia: sub-bosque ou subosque?
O prefixo sub- deve ser seguido de hífen quando o elemento seguinte se inicia por b, uma vez que se trata da mesma consoante por que termina o prefixo, como prevê o Acordo Ortográfico de 1945 (para o português de Portugal). O Formulário Ortográfico de 1943 (para o português do Brasil) não tem este contexto previsto no uso do hífen, mas o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP) da Academia Brasileira de Letras regista esta forma e outras com a sequência sub-b...; a par disto, é de referir que também as formas subosque e sobosque estão registadas no VOLP, depreendendo-se a sua origem nas formas prefixais su- e so-, respectivamente, equivalentes a sub- e sob-, mas de contexto ortográfico diferente (daí o facto de não serem formas hifenizadas).

Este contexto ortográfico não sofre alteração com a aplicação do novo Acordo Ortográfico de 1990, pois, apesar de o texto do Acordo ser omisso neste ponto (cf. Base XVI), a "Nota Explicativa" anexa ao referido texto prevê o uso do hífen: "6.3 - O hífen nas formas derivadas (base XVI) [...] a) Emprega-se o hífen quando o segundo elemento da formação começa por h ou pela mesma vogal ou consoante com que termina o prefixo ou pseudoprefixo (por exemplo: anti-higiénico, contra-almirante, hiper-resistente) [...]" (sublinhado nosso).

Por este motivo, pode dizer-se que a forma sub-bosque está correcta, bem como as formas sobosque ou subosque, apesar de estas duas últimas preverem o uso de prefixos equivalentes a sob- ou sub-, que serão menos consensuais (o prefixo su- com este sentido não se encontra registado em nenhuma obra lexicográfica por nós consultada).




Qual o correto uso do particípio passado do verbo salvar quando vier na seguinte frase: "ainda bem que eu já tinha... (salvo ou salvado) os arquivos"?
O verbo salvar, como poderá verificar no conjugador de verbos do FLiP, apresenta duplo particípio passado: salvado e salvo.

Nos verbos em que este fenómeno acontece, o particípio regular (ex.: salvado) é geralmente usado com os auxiliares ter e haver para formar tempos compostos (ex.: a equipa já tinha salvado todos os náufragos) e as formas do particípio irregular (ex.: salvo, salvos, salva, salvas) são usadas maioritariamente com os auxiliares ser e estar para formar a voz passiva (ex.: os montanhistas foram salvos de helicóptero).
Citando Lindley Cintra e Celso Cunha, "de regra, a forma regular emprega-se na constituição dos tempos compostos da VOZ ACTIVA, isto é, acompanhada dos auxiliares ter ou haver; a irregular usa-se, de preferência, na formação dos tempos da VOZ PASSIVA, ou seja acompanhada do auxiliar ser."

Estas são considerações da gramática tradicional, que muitas vezes contrariam os usos mais habituais dos falantes, pois quer no português de Portugal, quer no português do Brasil, por exemplo, são muito usuais construções como tinha salvo, sem que isso seja entendico como erro ou construção desviante. Evanildo Bechara, por seu lado, faz observação semelhante à de Lindley Cintra e Celso Cunha, mas inclui o verbo salvar no conjunto de "outros particípios, regulares ou irregulares, que se usam indiferentemente na voz ativa (auxiliares ter ou haver) ou passiva (auxiliares ser, estar ou ficar) [...]".

Tendo em consideração o que acima ficou exposto, na frase que refere qualquer dos particípios poderá ser usado, embora se possa considerar que o uso da forma do particípio regular (ainda bem que eu já tinha salvado os arquivos) segue a regra mais geral.

pub

Palavra do dia

qui·ro·po·dis·ta qui·ro·po·dis·ta


(quiropodia + -ista)
nome de dois géneros

Especialista em quiropodia ou no tratamento das doenças e dos problemas dos pés.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/maridagem [consultado em 17-08-2022]