PT
BR
Pesquisar
Definições



indignação

A forma indignaçãopode ser [derivação feminino singular de indignarindignar] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
indignaçãoindignação
( in·dig·na·ção

in·dig·na·ção

)


nome feminino

1. Acto ou efeito de se indignar.

2. Sentimento de fúria ou desprezo, geralmente provocado por algo considerado ofensivo, injusto ou incorrecto. = AGASTAMENTO

3. [Por extensão] [Por extensão] Ira, ódio, raiva.

etimologiaOrigem etimológica:latim indignatio, -onis.
indignarindignar
( in·dig·nar

in·dig·nar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo e pronominal

1. Causar ou sentir indignação. = AGASTAR, INDISPOR

2. [Por extensão] [Por extensão] Irar, revoltar, dedignar-se.

etimologiaOrigem etimológica:latim indignor, -ari, desprezar, zangar-se.

Auxiliares de tradução

Traduzir "indignação" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Pode-se utilizar a palavra exigencial? Ex.: selecção exigencial de componentes.
Apesar de o adjectivo exigencial não se encontrar registado em nenhum dos dicionários e vocabulários de língua portuguesa à nossa disposição, ele encontra-se bem formado a partir da aposição do sufixo -al ao substantivo exigência, pelo que o seu uso é possível e até muito frequente, como o revelam pesquisas em corpora e em motores de busca da Internet, especialmente em contextos relativos às áreas da construção e da engenharia civil, com o significado “que é relativo a ou que envolve uma exigência” (ex.: fizeram uma selecção exigencial dos novos materiais).



A palavra seje existe? Tenho um colega que diz que esta palavra pode ser usada na nossa língua.
Eu disse para ele que esta palavra não existe. Estou certo ou errado?
A palavra seje não existe. Ela é erradamente utilizada em vez de seja, a forma correcta do conjuntivo (subjuntivo, no Brasil) do verbo ser. Frases como “Seje bem-vindo!”, “Seje feita a sua vontade.” ou “Por favor, seje sincero.” são cada vez mais frequentes, apesar de erradas (o correcto é: “Seja bem-vindo!”, “Seja feita a sua vontade.” e “Por favor, seja sincero.”). A ocorrência regular de seje pode dever-se a influências de falares mais regionais ou populares, ou até mesmo a alguma desatenção por parte do falante, mas não deixa de ser um erro.