Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

debates

2ª pess. sing. pres. ind. de debaterdebater
masc. pl. de debatedebate
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

de·ba·ter |ê|de·ba·ter |ê|

- ConjugarConjugar

(francês débattre)
verbo transitivo

1. Discutir em debate.

verbo pronominal

2. Agitar-se com violência (procurando desprender-se ou soltar-se).

3. Empregar resistência.


de·ba·te de·ba·te


nome masculino

1. Discussão em que os discutidores procuram trazer os assistentes à sua opinião.

2. Disputa, contenda.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "debates" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

...a conduzir a campanha para “patamar muito baixo” Um pé na rua, outro nos debates ..

Em A RODA

Durante toda a semana, o tema gerou debates acalorados, quer no Parlamento, quer na sociedade..

Em Caderno B

Apesar do momento entusiasmante que vivemos agora – eleições dão sempre debates nas tvs, campanha eleitoral, etc

Em BioTerra

Um do melhores debates , Inês Sousa Real muito bem e bem preparada..

Em Abencerragem

...uma viagem: e o social-democrata perdeu o embalo (talvez porque a primeira leva de debates não lhe tenha corrido bem) e a

Em www.ultraperiferias.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


A palavra pròpriamente continua a ser acentuada com acento grave? E visìvelmente?
Em 1973 foram eliminados da ortografia oficial portuguesa os acentos graves e circunflexos nas palavras derivadas com o sufixo -mente (ex.: praticamente, serodiamente, visivelmente) ou com os sufixos iniciados por z (ex.: pezinho, sozinho). Seguindo a hiperligação para o Acordo Ortográfico em vigor para a língua portuguesa de norma europeia, poderá consultar o Decreto-Lei n.º 32/73 na parte final do documento, após o texto do acordo de 1945.



Li hoje uma citação de José Régio que dizia: "Um deles morreu lá dentro e ninguém 'no' foi buscar". Pergunto: por que o pronome oblíquo "o" assume nesse caso a forma "no"? Também poderia ser escrito: "...e ninguém o foi buscar"? Poderiam dar também mais algum outro exemplo do uso desse tipo de colocação especial, e como usá-la da maneira correta?
A frase Um deles morreu lá dentro e ninguém no foi buscar é equivalente a Um deles morreu lá dentro e ninguém o foi buscar, com nasalização do pronome átono o após nasal (na sílaba final de ninguém).

O pronome átono o (com as flexões -a, -os, -as) assume regularmente a forma -no (com as flexões -na, -nos, -nas) quando é antecedido de uma forma verbal terminada em nasal (ex.: levem + o = levem-no), normalmente -am, -em, -ão ou -õe (ex.: limpam-no, limpem-no, dão-nos, põe-na, põem-nos).

Este comportamento acontece também, mas não como regra, antes num registo de língua considerado popular, em contextos com o pronome átono antecedido de nasal, nomeadamente em advérbios como não, bem ou pronomes como alguém, ninguém, quem (ex.: espero não na ver; ninguém no sabe; quem nas viu não disse nada).

pub

Palavra do dia

ve·nec·to·mi·a ve·nec·to·mi·a


(latim vena, -ae, veia + -ectomia)
nome feminino

[Medicina]   [Medicina]  Ressecção ou remoção de uma veia ou de um segmento de veia. = FLEBECTOMIA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/debates [consultado em 25-01-2022]