PT
BR
Pesquisar
Definições



concentrado

A forma concentradopode ser [masculino singular particípio passado de concentrarconcentrar], [adjectivoadjetivo] ou [nome masculino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
concentradoconcentrado
( con·cen·tra·do

con·cen·tra·do

)


adjectivoadjetivo

1. De que se extraiu a parte aquosa.

2. Reservado, não comunicativo.

3. Oculto.

4. Dissimulado.

5. Latente.

6. Que está aplicado em ou atento a alguma coisa. = MEDITABUNDO, PENSATIVODISTRAÍDO


nome masculino

7. [Culinária] [Culinária] Alimento ou produto alimentar cujo teor de água foi total ou parcialmente reduzido (ex.: concentrado de tomate).

etimologiaOrigem etimológica:particípio de concentrar.
concentrarconcentrar
( con·cen·trar

con·cen·trar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo e pronominal

1. Reunir ou reunir-se num centro ou num mesmo ponto. = JUNTAR, REUNIRDISPERSAR, ESPALHAR

2. Fazer convergir ou convergir.

3. Tornar ou ficar mais denso ou mais espesso. = CONDENSAR

4. Aplicar o interesse, a imaginação ou algum sentimento maioritariamente num só objecto ou tarefa (ex.: concentra a atenção num ponto; concentrou-se mais nos estudos). = FOCAR

5. [Desporto] [Esporte] Reunir ou reunir-se uma equipa em local específico antes de um jogo ou início de temporada, para descansar ou receber instruções.


verbo transitivo

6. [Química] [Química] Aumentar a proporção de um soluto numa solução.

7. [Pouco usado] [Pouco usado] Não dar expansão a; evitar que se perceba. = CONTER, DISFARÇAR, DISSIMULAR, ENCOBRIR


verbo pronominal

8. Meditar profundamente ou abismar-se nos seus pensamentos. = ENSIMESMAR-SE

9. Viver no isolamento.

etimologiaOrigem etimológica:con- + centro + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "concentrado" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Qual das expressões é a correcta: de forma a ou por forma a? Caso ambas estejam correctas, qual a diferença entre elas e quando usar uma ou outra?
As duas expressões estão correctas e são locuções prepositivas sinónimas, significando ambas “para”, “a fim de” ou “de modo a” e indicando um fim ou objectivo (ex.: procedeu cautelosamente de forma a/por forma a evitar erros), sendo a locução por forma a menos usada que de forma a, como se pode verificar pela pesquisa em corpora e motores de busca na internet. Ambas se encontram registadas em dicionários de língua portuguesa.

Estas duas expressões, construídas com a preposição a, pertencem a um conjunto de locuções (do qual fazem parte de modo a ou de maneira a) cujo uso é desaconselhado por alguns puristas, com o argumento de que se trata de expressões de influência francesa, o que, neste caso, não parece constituir argumento suficiente para as considerar incorrectas. Acresce ainda que, em qualquer dos casos, locuções prepositivas como de/por forma a, de maneira a ou de modo a desempenham a mesma função da preposição para, que neste contexto introduz frases subordinadas infinitivas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para evitar erros), da mesma forma que, com alterações ao nível dos tempos verbais, as locuções conjuncionais de/por forma que, de maneira que ou de modo que desempenham a função da locução conjuncional para que, que neste contexto introduz frases subordinadas finitas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para que evitasse erros). Não parece assim haver motivo para deixar de usar umas ou outras.




Estive pesquisando o verbo precaver e ocorreu o seguinte: a) de acordo com a consulta feita, o referido verbo é conjugado em todos os tempos; b) a consulta feita a outras fontes de pesquisa informa que o verbo é defectivo. Gostaria que vocês me orientassem a razão dessa divergência na conjugação.
O verbo precaver é geralmente considerado defectivo, sendo, no presente do indicativo, apenas conjugado nas 1ª e 2ª pessoas do plural (precavemos, precaveis). No entanto, existem autores que não o consideram defectivo, sugerindo as formas precavo, precavas, precava, precavemos, precaveis, precavem para o presente do indicativo. A conjugação deste verbo baseada nas flexões dos verbos ver (precavejo, precavês, etc.) é geralmente considerada errónea, apesar de ser bastante generalizada.