Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

beija

3ª pess. sing. pres. ind. de beijarbeijar
2ª pess. sing. imp. de beijarbeijar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

bei·jar bei·jar

- ConjugarConjugar

(latim basio, -are)
verbo transitivo e pronominal

1. Dar beijo(s) em. = OSCULAR

verbo transitivo

2. Tocar levemente com os lábios em.

3. [Figurado]   [Figurado]  Tocar de leve. = ROÇAGAR, ROÇAR

4. [Figurado, Por extensão]   [Figurado, Por extensão]  Estar contíguo a, próximo de. = TOCAR

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "beija" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

Ignoro se alguém me aguarda de ausência tão prolongada, ou beija a minha lembrança entre carícias e lágrimas

Em #poesia

Por momentos parecia que pairava no ar como um beija -flor..

Em O INDEFECTÍVEL

, que através da coação, beija a mão ao sistema e beneficia o mesmo de sempre..

Em O INDEFECTÍVEL

Fica calado por uns minutos, a Matilde beija -o na boca, ele corresponde, mas depois afasta-a..

Em MINHA P

Se a boca beija a beleza da boca A lágrima deslizaria da face Se esta vida não se...

Em A PENA E A ESPADA
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Como se designam as palavras que derivam do mesmo étimo latino como mágoa, mancha e mácula?
As palavras mágoa, mancha e mácula (a este grupo poderia acrescentar-se as palavras malha e mangra) são exemplos de palavras divergentes, isto é, palavras com o mesmo étimo latino (macula, -ae) que evoluiu para várias formas diferentes. Neste caso específico, as palavras mágoa, mancha, malha ou mangra chegaram ao português por via popular, apresentando cada uma delas diferentes fenómenos regulares de evolução: mágoa sofreu a queda do -l- intervocálico e a sonorização do -c- intervocálico (macula > *macua > *magua > mágoa); mancha sofreu a nasalização do primeiro -a-, a queda do -u- intervocálico e a palatalização do grupo consonântico -cl- (macula > *mãcula > *mãcla > mancha); malha sofreu a queda do -u- intervocálico e a palatalização do grupo consonântico -cl- em -lh- (macula > *macla > malha); mangra sofreu a nasalização do primeiro -a-, a queda do -u- intervocálico, o rotacismo do -l- e a sonorização do -c- (macula > *mãcula > *mãcla > *mãcra > mangra). A palavra mácula chegou ao português por via erudita, apresentando uma forma quase idêntica ao étimo latino.



Visto que não havia artigos definidos ou indefinidos na língua latina, de onde teriam vindo os artigos do português? Melhor perguntando: qual a etimologia dos nossos artigos?
Os artigos definidos e indefinidos portugueses derivam do latim, apesar de nesta língua não existirem artigos tais como os conhecemos em português.

O artigo definido o tem origem no latim illum, -am, acusativo do pronome e determinante demonstrativo ille, -a, -ud (“aquele, aquilo”). Este originou a forma lo, do português arcaico, e as suas flexões, das quais derivam as formas actuais do artigo definido em português.

O artigo indefinido um tem origem no numeral latino unus.

pub

Palavra do dia

so·ro·se |ó|so·ro·se |ó|


(grego sorós, -oû, montão, acervo + -ose)
nome feminino

[Botânica]   [Botânica]  Reunião de frutos carnudos, provenientes de várias flores de uma inflorescência agrupada, como na amora ou no ananás.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/beija [consultado em 20-09-2021]