Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

agulha

agulhaagulha | n. f. | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

a·gu·lha a·gu·lha


nome feminino

1. Pequena haste metálica que serve para coser, bordar, fazer meia, malha, etc.

2. [Por extensão]   [Por extensão]  Ofício de costureira ou alfaiate.

3. Espécie de buril.

4. Haste do mostrador de um aparelho (ex.: agulha de relógio; agulha da bússola).Ver imagem = PONTEIRO

5. Fiel de balança.

6. Extremidade pontiaguda de obelisco, campanário, montanha, etc.

7. [Armamento]   [Armamento]  Instrumento para limpar o ouvido das armas de fogo.

8. [Armamento]   [Armamento]  Percutor do fulminante nas armas de fogo.

9. Lardeadeira.

10. Peça de um gira-discos que corre pelos sulcos do disco fonográfico.Ver imagem

11. Alavanca com que se manobra o carril móvel que faz mudar de via (nos caminhos-de-ferro).

12. Esse carril móvel.Ver imagem

13. [Veterinária]   [Veterinária]  Instrumento de veterinária para unir cascos fendidos.

14. [Cirurgia]   [Cirurgia]  Instrumento de cirurgia para perfurar partes moles.

15. Ponteiro de manómetro.

16. [Enologia]   [Enologia]  Sabor picante e agradável de certos vinhos.

17. [Ictiologia]   [Ictiologia]  Espécie de peixe escombrídeo azul.

18. [Ictiologia]   [Ictiologia]  O mesmo que peixe-agulha.

19. Parte da dobradiça macho que entra no orifício da fêmea.

20. Aguilhó.

21. Folha do pinheiro.

22. Cernelha.

23. Cume da cernelha do cavalo.

nome masculino

24. [Agricultura]   [Agricultura]  Variedade de arroz com bago longo e fino. = ARROZ-AGULHA


agulha de marear
Bússola.

agulha magnética
Lâmina de ferro ou aço magnetizada, girando sobre um fulcro.

procurar agulha em palheiro
Procurar uma coisa extremamente difícil de achar.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "agulha" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

A ponta de agulha seguiu precificada a R$ 16,30 por quilo..

Em Caderno B

...manteria longe dos perigos e do pecado, ensinando-as a fazer de “cada ponto da agulha , um ato de amor a Deus”..

Em Blog da Sagrada Família

A agulha hipodérmica que o passageiro afirmou estar em seu frango com manteiga em um voo...

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

No caso da dor de origem muscular (Dor Miofascial), a penetração da agulha nesses tecidos é capaz de desfazer as chamadas “Bandas Musculares Tensas”, que são “nódulos

Em www.rafaelnemitz.com

A sua flecha, uma agulha neogótica em ferro fundido, foi edificada entre 1825 e 1876, sendo a mais alta...

Em Fonte do Lavra
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


O verbo intervir conjuga-se da mesma forma que o verbo vir? Sendo assim, qual é o seu particípio passado (caso tenha)?
O verbo intervir conjuga-se como o verbo vir, com a particularidade de se grafar com acento agudo na segunda e terceira pessoas do presente do indicativo (intervéns, intervém); esta particularidade é comum a todos os outros verbos derivados de vir ou do verbo latino venire (são os casos, por exemplo, de advir, avir, convir, desconvir, devir, provir, sobrevir). O particípio passado destes verbos também segue o paradigma de vir/vindo, sendo então intervindo o particípio passado de intervir (ex.: tinha intervindo brilhantemente no debate). Poderá esclarecer esta e outras dúvidas de conjugação seguindo a hiperligação para o verbo intervir no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa e clicando em seguida na opção Conjugar que se encontra imediatamente acima da definição do verbo.



Gostaria de saber quais as preposições que podem ser usadas no complemento directo e indirecto. Eu levanto esta dúvida porque o verbo "abusar" é regido pela preposição "de" e, segundo sei, não tem complemento directo, o que me leva a concluir que a referida preposição não pode ser usada no complemento directo. Gostava de ser esclarecido se é de facto assim. Outra questão que surge na sequência desta é a seguinte: eu li um artigo sobre gramática que dizia o seguinte: "O verbo abusar não tem, pois, complemento directo, pelo que não pode ser conjugado na voz passiva". Então é errado dizer "a Ana foi abusada"? (voz passiva)
Apesar de o verbo abusar ser transitivo indirecto, porque selecciona um complemento introduzido pela preposição de, algumas acepções deste verbo (ex.: o indivíduo abusou da Ana) são comummente usadas com passagem à voz passiva (ex.: a Ana foi abusada pelo indivíduo), sendo o sujeito da frase passiva não o complemento directo habitual da voz activa, mas o complemento preposicionado.

Apesar de ser muito usada, esta não é uma construção consensualmente aceite.

Uma vez que, em português, o complemento directo da frase activa (ex.: apanhou o gatuno) é o sujeito de uma frase passiva (ex.: o gatuno foi apanhado), este comportamento do verbo abusar é raro na língua, mas não é exclusivo deste verbo. Este fenómeno em que o complemento preposicionado da voz activa é o sujeito da voz passiva (ex.: o indivíduo abusou da Ana --> a Ana foi abusada pelo indivíduo), pode ser encontrado mais frequentemente em verbos como responder (ex.: respondeu logo à dúvida --> a dúvida foi logo respondida) ou (des)obedecer (ex.: obedeceu às ordens --> as ordens foram obedecidas) e ainda em alguns outros verbos (ex.: o aluno assistiu a poucas aulas --> poucas aulas foram assistidas pelo aluno; o patrão não pagou à funcionária --> a funcionária não foi paga pelo patrão; a defesa vai recorrer da sentença --> a sentença vai ser recorrida pela defesa).

Por este motivo, alguns autores, por vezes denominados puristas da língua, consideram erróneo o uso da passiva com verbos como estes, mas tendem a aceitar o uso passivo de alguns deles (normalmente o verbo responder), sem outras justificações sem ser a indicação de que o uso consagrou um ou outro.

Francisco Fernandes (Dicionário de Verbos e Regimes, São Paulo: Globo, 2001, 44.ª ed., p. 436), por outro lado, em relação ao verbo obedecer (mas não em relação a nenhum dos outros) afirma que a voz passiva deste verbo “é construção universalmente aceita”. O autor justifica-a apresentando o verbo obedecer construído com objecto directo, que “não obstante condenado por alguns autores de boa nota, é comum encontrar-se nos clássicos antigos”, como exemplifica com abonações de Padre António Vieira ("Nem a Deus se podem perguntar os porquês: obedecê-los sim, muda e cegamente.", Sermões, I, 257, "Não só ofendiam a António, mas o obedeciam e reverenciavam.", Sermões, IV, 30).

Como conclusão da reflexão feita acima, pode dizer-se que a construção passiva de verbos que não são transitivos directos é um fenómeno difícil de explicar a não ser por estudos diacrónicos da língua que não temos possibilidade de fazer facilmente. É então um fenómeno observável em raros verbos, mas com esses verbos é muito frequente. Por ser uma construção algo polémica, o falante deverá ter em conta que o seu uso pode ser contestado, pelo que, em contextos formais em que se pretenda um discurso irrepreensível, deverá ser uma construção evitada.

pub

Palavra do dia

sex·tar |eis|sex·tar |ês|


(sexta[-feira] + -ar)
verbo intransitivo

1. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Ser sexta-feira, véspera de fim-de-semana (ex.: já falta pouco para sextar).

2. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Aproveitar a diversão ou o descanso associados a esse período (ex.: bora sextar com a gente; hoje eu vou sextar em casa, e vocês?).

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/agulha [consultado em 27-05-2022]