Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "cotonar" nas definições

algodoar | v. tr.
    Encher ou guarnecer de algodão....

cotonar | v. tr.
    Dar aparência de algodão....

cotonaria | n. f.
    Plantação de algodoeiros....

Dúvidas linguísticas


Peço auxílio para a composição de palavras com prefixos gregos e latinos. Quando são em justaposição e quando são em aglutinação? Minha dúvida neste momento é com a palavra intra + esclerótico.
A existência ou não de hífen depois de prefixos gregos e latinos é difícil de sistematizar em poucas linhas, pois isso difere consoante os prefixos (há até divergências ligeiras entre a norma europeia e a norma brasileira do português, por serem diferentes as obras de maior referência neste aspecto).

No caso de intra- (este caso aplica-se também aos prefixos contra-, extra-, infra-, supra- e ultra-), de acordo com a Base XXIX do Acordo Ortográfico de 1945, deve usar-se hífen antes de palavras iniciadas por vogal (ex.: intra-arterial, intra-ocular), h (ex.: intra-hepático), r (ex.: intra-raquidiano) ou s (ex.: intra-sinovial). Assim sendo, deve escrever-se intra-esclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1945, para o português de Portugal, ou o Formulário Ortográfico de 1943, para o português do Brasil.

Com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, e segundo a Base XVI, o prefixo intra- (assim como todos os prefixos ou elementos prefixais com o mesmo contexto ortográfico, isto é, terminados na letra a) deve aglutinar-se sempre com o elemento seguinte (ex.: intraocular), excepto se este começar por a (ex.: intra-arterial) ou h (ex.: intra-hepático). No caso de o elemento seguinte começar por r ou s, essas consoantes devem ser dobradas (ex.: intrarraquidiano, intrassinovial). Assim sendo, deve escrever-se intraesclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1990.




Conheço muita gente que diz que a palavra sintético antigamente escrevia-se sintéctico com c. Mas sabendo que a palavra vem do grego synthetikos e que não tem c, gostava que alguém me explicasse esta estranheza da língua ou que me indicasse se, de facto, antigamente se escrevia com c.
A palavra sintético não se escreve com c mudo antes do segundo t, porque deriva da palavra grega sunthétikos. O Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa regista a forma histórica synthetico, que teria tido o seu primeiro registo escrito em 1789, não fazendo menção a nenhuma forma com o c mudo.

A grafia da forma *sintéctico (o asterisco indica agramaticalidade) poderá derivar da analogia com outras palavras terminadas em -éctico que, sem a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990 no português europeu, devem ser escritas com a consoante muda (ex.: anoréctico, apopléctico, caquéctico).

Palavra do dia

fan·til fan·til


(origem obscura)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

1. Que tem bom tamanho e é considerado de boa raça (ex.: cavalo fantil).

2. Que tem os traços certos ou ideais para produzir boas crias (ex.: égua fantil).

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/cotonar [consultado em 06-07-2022]