Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

couteiro-mor

couteiro-morcouteiro-mor | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

cou·tei·ro·-mor |ó|cou·tei·ro·-mor |ó|


nome masculino

Monteiro-mor.

pub

Parecidas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

Alentejo Herdade do Menir Syrah, Petit Verdot, Alicante Bouschet, Aragonês 14 % Natural, colmatada, molhada apenas na base 4,77 € ( Continente; Preço promocional ) Média intensidade de cor. Aroma intenso, pirazínico, fósforo, fumados e fruta em segundo plano. Na boca mostrou-se com corpo mediano, não enche totalmente a…

Em O Vinho em Folha

AdegaMãe, Couteiro-Mor , Vinhos Magma, entre outros ... Na Memoria ? O Parcela Única 2009, do Anselmo Mendes. É para mim um vinho perfeito. Adoro brancos e principalmente brancos que me façam pensar. Açores ou ? Os Açores entraram na minha vida por amizade e pelo desafio de fazer algo num sítio carregado de

Em dotvinho.blogs.sapo.pt

,0 9,90 € Villa Romanu Tinto 2015 4,87 16,5 3,39 € Terras do Crato Tinto 2014 3,00 16,5 5,50 € Vinha do Almo Tinto 2014 2,75 16,5 6,00 € Folha do Meio Tinto 2013 2,06 16,5 8,00 € Couteiro-Mor Colheita Tinto 2014 6,2 16,0 2,59 € Monsaraz Tinto 2014 5,5 16,0 2,89 € Monte Fuscaz Tinto 2015 4,00 16,0 4

Em www.clubevinhosportugueses.pt

Região: Regional Alentejo Castas: Alicante Bouschet e Aragonez Produtor: Sociedade Agrícola Gabriel Francisco Dias & Filhos, Lda Preço: Entre 4€ e 7.5€ Álcool: 14.5% Enólogo: Anselmo Mendes e Diogo Lopes Notas de Prova: Cor rubi de média concentração e nariz delicadamente frutado, além de subtilmente vegetal, na boca é…

Em Os VINHOS

HERDADE DO GAMITO Gamito Alicante Bouschet 2013 Gamito Verdelho 2013 Melro Tinto 2011 Terras do Crato Branco 2015 Terras do Crato Tinto 2014 HERDADE DO MENIR Couteiro-Mor Colheita Branco 2015 Couteiro-Mor Colheita Tinto 2014 HERDADE DO PERDIGÃO Herdade do Perdigão Reserva Tinto 2014 Villa Romanu Branco

Em www.clubevinhosportugueses.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Qual das seguintes frases está incorrecta? Queria um copo de água com gelo; Encomendei um colete em seda vermelha ou Vou comprar uma caixa de fósforos.
Do ponto de vista linguístico, nenhuma das frases está incorrecta, pois a preposição de pode ser usada para indicar conteúdo (ex.: copo de água, caixa de fósforos) e a preposição em pode ser usada para indicar matéria (ex.: colete em seda). A informação sobre o uso das preposições nestas expressões pode ser encontrada em obras de referência para o português, nomeadamente em dicionários gerais de língua como o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Editorial Verbo, 2001) ou o Grande Dicionário Língua Portuguesa (Porto: Porto Editora, 2004). Alguns autores, porém, consideram inadequado o uso da preposição em para expressões que indicam matéria, alegando que se trata de galicismo.



Se me permitem, vou transcrever-vos duas frases que me surgiram e alterei, por senti-las erradas. Agradeço antecipadamente a vossa ajuda. Frase 1: A estabilidade e a sincronização facultam-nos o grau de previsibilidade que precisamos para funcionarmos como indivíduos em grupos sociais e especialmente na economia. Para além de ter corrigido o que precisamos - parece-me que deve ser de que precisamos, lá vem a grande questão. Transformei o funcionarmos em funcionar. De que precisamos para funcionar. Puro instinto, e espero que acertado. Há uma regra geral? Frase 2: E das velhinhas enregeladas, nas escadarias dos edifícios públicos, a tentar vender uma esferográfica ou uma pega de cozinha – os seus únicos pertences. Aqui foi o contrário. Achei que o correcto seria a tentarem vender.
As dúvidas colocadas relativamente às frases 1 e 2 dizem essencialmente respeito ao uso do infinitivo pessoal (ou flexionado) e do infinitivo impessoal (ou não flexionado).

A alteração na frase 1 de “para funcionarmos” para “para funcionar” na oração final não é obrigatória, mas é possível por questões de eufonia e por se tratar do mesmo sujeito da oração relativa (que [nós] precisamos) de que depende; sobre este assunto, por favor consulte a resposta infinitivo em orações adverbiais finais (de notar que se o sujeito estivesse explícito na oração final, esta alteração não seria possível: *o grau de previsibilidade que precisamos para nós funcionar).

A alteração na frase 2 de “velhinhas [...] a tentar vender” para “velhinhas [...] a tentarem vender” também não é obrigatória, e terá igualmente causas eufónicas, uma vez que, neste contexto de infinitivo antecedido da preposição a e sem verbo auxiliar, pode ocorrer tanto o infinitivo pessoal como o infinitivo impessoal. Este tipo de estrutura pode ser substituído por um gerúndio (ex.: “velhinhas [...] tentando vender”), pelo que se designa por infinitivo gerundivo (cf. Maria Helena Mira MATEUS et al., Gramática da Língua Portuguesa, Lisboa: Editorial Caminho, 5.ª ed., 2003, pp. 643-645) e também por infinitivo de narração ou infinitivo histórico (cf. Celso CUNHA e Lindley CINTRA, Nova Gramática do Português Contemporâneo, Lisboa: Sá da Costa, p. 483 e Evanildo BECHARA, Moderna Gramática Portuguesa, Rio de Janeiro: Lucerna, 37.ª ed., 2002, p. 284 e p. 528).

Relativamente à alteração de “que precisamos” para “de que precisamos”, por favor consulte as respostas convencido de que e regência de precisar.

pub

Palavra do dia

pi·chor·ra |ô|pi·chor·ra |ô|


(picho + -orra)
nome feminino

1. Pichel com bico.

2. [Portugal: Beira]   [Portugal: Beira]  Pequena cântara de barro branco, com bico.

3. [Brasil]   [Brasil]  Jogo em que os intervenientes tentam partir, de olhos vendados e com um pau, um recipiente cheio de guloseimas e prendas, pendurado acima das suas cabeças. = PINHATA

4. [Brasil]   [Brasil]  Recipiente que se enche de guloseimas e prendas, usado nesse jogo. = PINHATA

5. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Fêmea do cavalo. = ÉGUA

6. [Brasil: São Paulo]   [Brasil: São Paulo]  Falta de força ou de estímulo para agir. = INDOLÊNCIA, LASSIDÃO, PREGUIÇA

adjectivo de dois géneros e nome de dois géneros
adjetivo de dois géneros e nome de dois géneros

7. [Brasil: São Paulo]   [Brasil: São Paulo]  Que ou quem mostra medo ou falta de coragem. = COBARDE, MEDROSO, POLTRÃOCORAJOSO

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/couteiro-mor [consultado em 20-10-2021]