Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

aluna

fem. sing. de alunoaluno
3ª pess. sing. pres. ind. de alunaralunar
2ª pess. sing. imp. de alunaralunar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

a·lu·no a·lu·no


nome masculino

1. O que recebe de outrem educação ou instrução. = APRENDENTE, DISCENTE

2. Discípulo.

3. Aprendiz.


a·lu·nar a·lu·nar

- ConjugarConjugar

(a- + latim luna, -ae, lua + -ar)
verbo intransitivo

1. Pousar na Lua.

2. Tomar contacto com o solo lunar.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "aluna" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

...Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), Ludimilla de Oliveira, pelos crimes de ameaça a aluna e prevaricação..

Em www.blogrsj.com

dedicado a Mary Frances Housley, uma ex- aluna da Central High School que foi aclamada póstuma por suas ações após um acidente...

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

Natural do Funchal, Lourdes Castro foi aluna do Colégio Alemão antes de partir para Lisboa onde frequentou o curso de pintura...

Em Da Literatura

Uma aluna , a Eduarda Gonçalves, a Fernanda Vitorino e a Alina Fernandes prestam uma enorme...

Em Memoria recente e antiga

...que foi ao programa apresentar o seu novo livro, revelou em direto ter sido aluna de Cristina quando esta deu aulas de

Em VISEU, terra de Viriato.
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Qual é o superlativo absoluto sintético do adjectivo miúdo?
O adjectivo miúdo admite o superlativo regular miudíssimo e o irregular minutíssimo, derivado do superlativo latino minutissimus, do adjectivo minutus, que está na origem etimológica de miúdo.



A minha dúvida é a respeito da etimologia de determinadas palavras cuja raiz é de origem latina, por ex. bondade, sensibilidade, depressão, etc. No Dicionário Priberam elas aparecem com a terminação nominativa mas noutros dicionários parece-me que estão na terminação ablativa e não nominativa. Gostaria que me esclarecessem.
O Dicionário Priberam da Língua Portuguesa regista, por exemplo, na etimologia de bondade, sensibilidade ou depressão, as formas que são normalmente enunciadas na forma do nominativo, seguida do genitivo: bonitas, bonitatis (ou bonitas, -atis); sensibilitas, sensibilitatis (ou sensibilitas, -atis) e depressio, depressionis (ou depressio, -onis).

Noutros dicionários gerais de língua portuguesa, é muito usual o registo da etimologia latina através da forma do acusativo sem a desinência -m (não se trata, como à primeira vista pode parecer, do ablativo). Isto acontece por ser o acusativo o caso lexicogénico, isto é, o caso latino que deu origem à maioria das palavras do português, e por, na evolução do latim para o português, o -m da desinência acusativa ter invariavelmente desaparecido. Assim, alguns dicionários registam, por exemplo, na etimologia de bondade, sensibilidade ou depressão, as formas bonitate, sensibilitate e depressione, que foram extrapoladas, respectivamente, dos acusativos bonitatem, sensibilitatem e depressionem.

Esta opção de apresentar o acusativo apocopado pode causar alguma perplexidade nos consulentes dos dicionários, que depois não encontram estas formas em dicionários de latim. Alguns dicionários optam por assinalar a queda do -m, colocando um hífen no final do étimo latino (ex.: bonitate-, sensibilitate-, depressione-). Outros, mais raros, como o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa optaram por enunciar os étimos latinos (ex.: bonitas, -atis; sensibilitas, -atis, depressio, -onis), não os apresentando como a maioria dos dicionários; o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa não enuncia o étimo latino dos verbos, referenciando apenas a forma do infinitivo (ex.: fazer < facere; sentir < sentire).

pub

Palavra do dia

re·fu·gar re·fu·gar


(latim refugo, -are)
verbo transitivo

1. Pôr de parte. = DESPREZAR, REJEITAR

2. [Brasil]   [Brasil]  Separar, apartar (ex.: refugar o gado).

Confrontar: refogar.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/aluna [consultado em 22-01-2022]