Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

alarar

alararalarar | v. tr.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

a·la·rar a·la·rar


verbo transitivo

Estender no lar.

pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Dúvidas linguísticas


Ao consultar terebentina fui surpreendido com a variante terebintina. Qual é a soletração certa?
Ambas as grafias terebintina e terebentina são possíveis e estão registadas, por exemplo, no Grande Dicionário da Língua Portuguesa (12 vol., Porto: Amigos do Livro Editores, 1981) e no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa / Editorial Verbo, 2001).

A grafia terebintina está mais próxima do étimo latino (terebinthus = terebinto), razão pela qual alguns dicionários optaram pela sua inclusão em detrimento de terebentina, que está mais próxima do vocábulo francês (térébenthine). Pesquisas em corpora e em motores de busca na Internet revelam uma maior tendência dos falantes para o uso de terebintina, o que parece confirmar a opção dos dicionários.




Sempre aprendi que o correto era falar supérfulo. Porém de uns anos para cá vejo pessoas falando supérfluo e sempre imaginei que elas estavam falando errado. Procurei no dicionário Priberam e vi que supérfulo não existe. Está incorreto mesmo? Realmente não existe? Se eu falar vou passar vergonha? Sempre aprendi que assim era correto e sentirei dificuldade de falar supérfluo pois sempre imaginei ser errado. Podem me ajudar e me dizer qual das pronúncias está correta e se supérfulo realmente está errado?
A única forma correcta e atestada em dicionários é supérfluo, adjectivo derivado do latim superfluus.
O fenómeno que acontece em supérfluo, quando erradamente pronunciado ou escrito *supérfulo, é denominado por metátese e corresponde a uma troca de letras ou sons no interior de uma palavra. Há casos em que a metátese reflecte uma mudança linguística, isto é, corresponde efectivamente a uma alteração na evolução de uma palavra enquadrada na história da língua (é o caso, por exemplo, do advérbio latino semper que evoluiu para o português sempre). Não parece, porém, tratar-se de mudança linguística o que acontece com a metátese em supérfluo, quando pronunciado ou escrito *supérfulo. Em português, a estrutura regular de uma sílaba é uma sequência consoante-vogal (ex.: ba-ta-ta); há inúmeros casos que não seguem esta estrutura, mas esta é estatisticamente aquela que é mais frequente. Por este motivo, muitos falantes tendem a manter este padrão na pronúncia e a sequência consonântica -fl- seguida da sequência vocálica -uo em supérfluo é transformada numa sequência consoante-vogal-consoante-vogal (-fulo), fazendo uma regularização silábica abusiva e originando uma forma incorrecta *supérfulo.

Poderá consultar também outra resposta sobre o mesmo assunto em pronúncia de impregnar.

pub

Palavra do dia

si·na·lag·má·ti·co si·na·lag·má·ti·co


(grego sunallagmatikós, -ê, -ón, relativo a contrato)
adjectivo
adjetivo

[Jurídico, Jurisprudência]   [Jurídico, Jurisprudência]  Que liga mutuamente dois contraentes (ex.: contrato sinalagmático; relação sinalagmática). = BILATERAL

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/alarar [consultado em 23-05-2022]