Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "melícia" nas definições

melícia | n. f.
    Morcela doce, feita com miolo de amêndoa moído, mel, açúcar, pão, canela e outras especiarias....

melissa | n. f.
    Planta aromática (Melissa officinalis) da família das lamiáceas....

milícia | n. f. | n. f. pl.
    Vida ou carreira militar....

malícia | n. f.
    Qualidade de maligno; maldade....

Dúvidas linguísticas


Verifiquei que o dicionário Priberam já foi adequado às novas regras de ortografia vigentes e que a palavra pára-lamas é grafada para-lamas depois de aplicado o Acordo Ortográfico. No entanto, no dicionário consta que a palavra paraquedas fica grafada junta, o que parece ser um contrassenso com a palavra para-lamas.
Os compostos do tipo verbo + substantivo são geralmente hifenizados (ex.: cata-vento, guarda-roupa, lava-louça, tapa-olhos, etc.), como aliás se verifica no exemplário do ponto 1.º da Base XV do Acordo Ortográfico de 1990. No entanto, em observação a este ponto, o texto do acordo prevê como excepção a queda do hífen em mandachuva e paraquedas, considerando que, nestes dois casos, se perdeu "a noção de composição”, o que contraria a tradição lexicográfica (portuguesa e brasileira), que usualmente regista estes vocábulos hifenizados. Estes compostos aglutinados surgem como excepção para a hifenização, mas a lista de excepções contém "etc.", lançando a dúvida se as excepções podem ser estendidas a palavras do mesmo paradigma (com a forma verbal para ou com a forma verbal manda). A Priberam considerou apenas como excepções as palavras explicitadas, não estendendo a excepção a palavras do mesmo paradigma (ex.: para-lamas, para-brisas).
Aparentemente, o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Academia Brasileira de Letras (São Paulo: Global, 2009) confirmou as opções tomadas pela Priberam neste ponto, excepto em alguns casos como vaga-lumear, que o VOLP regista inexplicavelmente vagalumear, ao contrário do que faz com vaga-lume.

O texto do Acordo de 1990 não prevê soluções para muitos dos problemas que cria e é lacunar, ambíguo ou incoerente em alguns aspectos, pelo que foi necessário definir linhas gerais explícitas e fornecer ao utilizador a explicação de algumas opções tomadas pela Priberam, quer na adaptação do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa ao Acordo Ortográfico, quer nas novas versões dos correctores ortográficos do FLiP. Essas opções estão disponíveis em https://www.priberam.pt/docs/CriteriosFLiPAO.pdf.





Qual a frase correcta e porquê?
1 - Não tens nada a ver com isso.
2 - Não tens nada a haver com isso.
Apesar de a frase 1 ser, estatística e semanticamente, a mais provável, nenhuma das frases está incorrecta. Na frase 1 a locução ter a ver com significa "estar relacionado" ou "dizer respeito" (ex.: essa questão não tem nada a ver com a empresa). Na frase 2 a locução ter a haver, muito mais rara, significa "ter a receber" ou “ficar na posse de algo” (ex.: não tenho nada a haver deles mas também não lhes devo nada).

A semelhança fonética entre as duas locuções acima explicitadas está na origem desta dúvida, comum a muitos falantes de português. No entanto, na estrutura tu não tens nada a _____ [ver/haver] com isso, é altamente provável que a intenção seja a de indicar que o assunto de que se está a falar [isso] não diz respeito ao interlocutor, pelo que, nesse caso, a única forma correcta de transmitir esse significado é através da locução ter a ver com, tal como ela é usada na frase 1.

Palavra do dia

ho·rar ho·rar


(hora + -ar)
verbo intransitivo

[Informal]   [Informal]  Esperar ou deixar passar o tempo até uma hora em que algo acontece ou termina. = FAZER HORAS, FAZER TEMPO

Confrontar: orar.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/mel%C3%ADcia [consultado em 08-12-2022]