Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
Palavra não encontrada. Sugerir a inclusão no dicionário da palavra pesquisada.
pub

Dúvidas linguísticas


1 - Constatei no dicionário os seguintes vocábulos: Cartão-de-visita, Cartão de crédito. Porquê a utilização de hífen num caso e a não-utilização de hífen no outro?

2 - Verifiquei as seguintes ortografias: Caldo-verde e Caldo verde. Qual a correcta?

A utilização do hífen na língua portuguesa é decididamente muito complexa. Pode recomendar-me algum livro/publicação sobre a utilização do hífen ?
A utilização ou não de hífen em determinada grafia, difícil de sistematizar em poucas linhas, rege-se pelo texto legal vigente em Portugal, o Acordo Ortográfico de 1945 (Dec.-Lei n.º 35:228 de 8 de Dezembro de 1945, em particular o disposto nas bases XXVIII a XXXII) ou pela tradição lexicográfica. Este último critério corresponde ao registo em vocabulários ou dicionários de língua, considerados obras de referência, e está na base da aceitação das formas cartão-de-visita, cartão de crédito e caldo verde.
Adicionalmente, pode consultar um qualquer prontuário ortográfico sobre o mesmo tópico, como, por exemplo, o de Magnus Bergström e Neves Reis, Prontuário Ortográfico e Guia da Língua Portuguesa, 42.ª ed., Lisboa: Editorial Notícias, 1997 (pp. 29-33).




“O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Reino dos Países Baixos notificou ter a República de Chipre formulado uma declaração relativamente à Convenção sobre a Cobrança Internacional de Alimentos em Benefício dos Filhos e de Outros Membros da Família, adotada na Haia, a 23 de novembro de 2007.”
Deverá ser "na Haia" ou "em Haia"? Já agora, isto é por feeling ou existe algum sítio onde se possa consultar esta informação ("em Lisboa" em vez de "na Lisboa")?

Não há nenhuma regra para o uso de artigos definidos (o, a os, as) antes de topónimos (ou nomes de lugares). Há algumas indicações vagas e por vezes contraditórias fornecidas por gramáticas e prontuários (ver resposta topónimos com e sem artigos). Por este motivo, as respostas a questões relacionadas com este assunto (e com tantas outras dúvidas linguísticas) raramente podem ser peremptórias.

Em relação a Haia, sendo uma cidade, em princípio seria sem artigo (à semelhança de Lisboa, Madrid, Paris, Londres), mas trata-se de um topónimo que tem artigo na sua língua original (Den Haag, em neerlandês) e em outras línguas (The Hague, em inglês, La Haye, em francês, La Haya, em espanhol), pelo que o uso do artigo em português não deverá ser estranho ou censurável. A grande diferença é que em português o artigo definido não é usualmente maiusculizado. A embaixada de Portugal nos Países Baixos usa a designação "embaixada de Portugal na Haia".

Mesmo em casos mais ou menos estáveis, onde raramente há dúvida se deve ser usado o artigo, como "em Lisboa" ou "em Paris", há contextos em que o artigo é usado para definir uma característica (ex.: conheceu a Lisboa dos azulejos), um tempo específico (ex.: na Paris dos anos 20), etc.

Palavra do dia

mu·sá·ce·o mu·sá·ce·o
(latim científico musa, do árabe musah, banana + -áceo)
adjectivo
adjetivo

1. [Botânica]   [Botânica]  Relativo ou semelhante à bananeira.

2. [Botânica]   [Botânica]  Relativo às musáceas (ex.: planta musácea).

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/durchknallen [consultado em 22-09-2020]